Mestrado em Biotecnologia

Dissertações defendidas

+ Influência da Condição Corporal na Detecção de Trypanosoma spp. em Thrichomys fosteri (Rodentia, Echimyidae) no Pantanal Sul-Mato-Grossense
  • Discente:
    • SANY CAROLINE LIBERAL
  • Resumo:

    O monitoramento do parasitismo na fauna silvestre é importante para o entendimento do papel epidemiológico das espécies de vida livre no sistema reservatório de parasitas zoonóticos, podendo constituir uma ferramenta essencial na prevenção de doenças infecciosas. Visto que as relações parasita-hospedeiro nos ecótopos silvestres são constantemente modificadas por diferentes fatores bióticos e abióticos e que os estudos dessas relações nos animais na natureza são largamente negligenciados, objetivou-se avaliar a influência de variáveis bióticas na detecção de Trypanosoma spp. em Thrichomys fosteri no Pantanal Sul-Mato-Grossense. A coleta de material biológico ocorreu entre 2019 e 2020. Os animais amostrados foram pesados, medidos e sexados e calculou-se a condição corporal a partir da regressão linear entre peso e comprimento dos indivíduos amostrados. A detecção de Trypanosoma spp. foi realizada por nPCR de DNA extraído de coágulo sanguíneo utilizando-se como alvo a subunidade menor do gene ribossomal (18s SSU rDNA). As análises estatísticas foram realizadas por Modelos Lineares Generalizados. O melhor modelo avaliado foi o que selecionou a condição corporal como variável explicativa, indicando que a condição corporal estaria influenciando positivamente a detecção. Como a parasitemia é uma condição necessária a transmissão vetorial, T. fosteri parece ser uma espécie importante na manutenção de ciclos de transmissão de Trypanosoma spp. na região do Pantanal. Ainda, T. fosteri é extremamente abundante na região estudada e constitui presa para diferentes espécies de carnívoros silvestres, desse modo a transmissão através da predação (rede trófica) também estaria sendo assegurada.
    Palavras-chave: Tripanossomatídeos; Pequenos Mamíferos; Parasitismo.

  • Data da Defesa: 13/10/2021
+ Avaliação Do Efeito De Posbióticos Na Resposta Imune Da Vacina B19 Em Bezerras Nelore
  • Discente:
    • CAROLINE PAES DOS SANTOS
  • Orientador(a):
    • Carina Elisei de Oliveira
  • Resumo:

    A brucelose é uma doença infecciosa de grande importância para a saúde pública e a produção animal mundial. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade imunomoduladora de um posbiótico em bezerras Nelore imunizadas com a cepa vacinal B19. Para isso, 40 bezerras soronegativas e com ausência de DNA de Brucella spp. circulantes foram submetidas a quatro tratamentos: InRum (Ingulbal Ruminant®); InPro (Ingulbal Protein®); RumPro (Ingulbal Ruminant® e Ingulbal Protein®); e controle. As coletas de material biológico foram realizadas no início do tratamento (T0) e aos 15 (T1), 45 (T2), 75 (T3) e 105 (T4) dias. Em T1, a suplementação com posbiótico foi suspensa e todos os animais receberam a vacina obrigatória B19. Para avaliação da resposta celular, as médias de glóbulos brancos, linfócitos, monócitos e neutrófilos foram determinados. Um teste I-ELISA baseado em antígeno solúvel de B. abortus S2308 foi desenvolvido para determinar os níveis de IgG total. InRum apresentou aumento significativo na contagem de linfócitos após 45 dias de tratamento; entretanto, o estímulo na produção de IgG foi significativo apenas em 15 dias do início do tratamento. O grupo InPro apresentou proliferação significativa de linfócitos nos dias 45 e 75, aumento de neutrófilos nos 105 dias e alta produção de níveis de IgG durante todo o período após T1. RumPro resultou em estímulo significativo na produção de anticorpos a partir de 75 dias após o início do tratamento e permaneceu até o final do experimento. Nossos resultados sugerem que a suplementação com posbiótico é uma alternativa promissora para modular a resposta imune celular e humoral quando associado com a vacina B19 contra a brucelose bovina.
    Palavras-chave: antígeno solúvel, bezerras, imunidade celular, imunidade humoral, I-ELISA.

  • Data da Defesa: 12/07/2021
  • Download: Clique aqui
+ PEPTÍDEOS DESENHADOS COMPUTACIONALMENTE E DERIVADOS DE PLASMODIUM CHIBAUDI
  • Discente:
    • JOELMA PATRICIA ROSSETTO
  • Resumo:

    As infecções bacterianas resistentes são consideradas um problema de
    saúde pública a nível global. Diante desta problemática, surge a necessidade de
    desenvolver novas alternativas para o combate de microrganismos resistentes.
    Frente a esta condição citamos o interesse no estudo de peptídeos
    antimicrobianos (PAMs) otimizados pela sua seletividade celular, potencial
    antibacteriano e baixa toxicidade ao hospedeiro. Dentre as estratégias de
    melhoramento de PAMs, podemos citar o desenho computacional automatizado
    através da inserção de padrões antimicrobianos em sequências não
    antimicrobianas. No presente estudo, três peptídeos desenhados
    computacionalmente (PcDBS1R1, R5 e R9) através do algoritmo Joker e
    derivados de um fragmento de uma proteína hipotétic de Plasmodium chibaudi
    foram, pela primeira vez, caracterizados estruturalmente e biologicamente.
    Análises de dicroísmo circular (DC) e ressonância magnética nuclear (RMN)
    revelaram que há diferenças estruturais significativa entre estes peptídeos, com
    uma maior plasticidade estrutural para PcDBS1R1. Contudo, tais diferenças não
    foram correlacionadas à função antimicrobiana. PcDBSS1R1 e R5 inibiram e
    erradicaram cepas de Escherichia coli (ATCC 25922) na concentração de 32
    μmol L-1, enquanto que o peptídeo PcDBS1R9 foi bactericida a 64 μmol L-1. Nos
    experimentos frente a cepa de E. coli (KpC+, resistente), observamos atividade
    bacteriostática e bactericida dos peptídeos na concentração de 64 μmol L-1, com
    exceção da atividade bactericida do peptídeo PcDBS1R9, a qual não foi
    determinada. Esta observação, contudo, muda quando avaliamos o efeito
    hemolítico dos peptídeos, mostrando que o peptídeo PcDBS1R9 apresentou
    baixo percentual de hemólise em todas as concentrações testadas, quando
    comparado às outras duas variantes. Em suma, os resultados obtidos neste
    estudo demonstram que os peptídeos apresentaram semelhante atividade
    antimicrobiana, apesar dos perfis estruturais distintos, em termos de estrutura
    secundária e flexibilidade/rigidez e tem promissor potencial para serem
    explorados para o controle de infecções bacterianas.
    Palavras-chave: Infecções bacterianas, PAMs desenhados
    computacionalmente, Escherichia coli.

  • Data da Defesa: 15/06/2021
+ PROTOCOLO DE BIOSSEGURANÇA: ATIVIDADES ESPORTIVAS DE PARTICIPAÇÃO DURANTE A PANDEMIA POR COVID-19
  • Discente:
    • RODRIGO BARBOSA DE MIRANDA
  • Resumo:

    Este trabalho visou apresentar um protocolo de biossegurança para a realização segura das atividades esportivas de participação e lazer durante a fase de isolamento social causada pela COVID-19, bem como após esse período, até que seja possível o efetivo controle do vírus por meio da vacinação da população, Em virtude na demanda da população para realização de práticas esportivas, como atividade recreativa ou como necessidade de saúde, esse trabalho propôs delinear condutas específicas para realização de diferentes manifestações esportivas de participação e de lazer (social, esportivo e recreativo), utilizando para tal, subsídios, recomendações, práticas e demais orientações indicadas pela Organização Mundial de Saúde - OMS em apoio às medidas restritivas adotadas e comuns aos diferentes países. Assim como em diversos lugares especificamente ligados aos esportes, como Universidades, Instituições esportivas, dentre outros, desenvolveram seus próprios protocolos de segurança e saúde para conseguir que não houvesse a maior disseminação do vírus, a materialidade fim desta dissertação foi um protocolo de biossegurança para a prática de atividade física e de lazer no Mato Grosso do Sul. Como objetivo principal deste trabalho, buscou-se delinear condutas específicas, a partir de protocolos de biossegurança, para realização de diferentes manifestações esportivas de participação e de lazer (social, esportivo e recreativo), necessárias diante do contexto atual de enfrentamento à situação provocada pela circulação do COVID-19. Primeiramente o trabalho usou de metodologias transversais descritivas sob a forma de revisão integrativa da literatura, para que assim fosse possível selecionar as amostras dos artigos que tinham o tema principal desta dissertação. Os resultados apontam para uma necessidade de devidos cuidados com protocolo de biossegurança para que o contágio do COVID-19 não seja ainda maior e suas complicações também. Ao que concerne as produções científicas que versam sobre o tema de protocolos de biossegurança para as atividades físicas e de lazer, salienta-se que há escassez, o que interfere diretamente nas discussões e, antagonicamente, o que valoriza e demonstra a importância do tema aqui apresentado.
    Palavras-chave: Biossegurança; Atividade Física; Corrida; COVID-19

  • Data da Defesa: 11/06/2021
  • Download: Clique aqui
+ INFLUÊNCIA DE D-ARGININAS E D-LISINAS EM PEPTÍDEOS ANTIMICROBIANOS DESENHADOS COMPUTACIONALMENTE
  • Discente:
    • SAMILLA BEATRIZ DE REZENDE
  • Resumo:

    Os peptídeos antimicrobianos (PAMs) têm sido destacados como uma alternativa a
    antibioticoterapia convencional. Contudo, alguns obstáculos ainda devem ser
    ultrapassados para que os PAMs sejam administrados a nível clínico, incluindo sua
    rápida eliminação e degradação proteolítica. A otimização de PAMs através da
    incorporação de D-aminoácidos (D-aa) em sequências L-aminoácidos (L-aa) pode gerar
    peptídeos diastereoisômeros com maior resistência a proteases, sendo uma estratégia
    para superar as limitações dos PAMs em um contexto clínico. Assim, o objetivo deste
    trabalho consistiu em avaliar a influência de D-Argininas (D-Arg) e D-Lisinas (D-Lis)
    em três peptídeos antimicrobianos desenhados computacionalmente, denominados
    PaDBS1R2, R6 e R7. Dois grupos de peptídeos foram utilizados, incluindo um grupo
    parental L-aa (Grupo I) e um grupo contendo todos os resíduos de arginina e lisina em
    sua orientação D-aa (grupo II, diastereoisômeros). Todos os peptídeos foram
    sintetizados e submetidos à testes de estabilidade em soro proveniente de plasma
    humano. Ademais, foram realizados ensaios contra cepas susceptíveis e resistentes.
    Ensaios hemolíticos e citotóxicos utilizando células de mamíferos saudáveis também
    foram realizados. A avaliação estrutural de ambos os grupos foi realizada através de
    experimentos de dicroísmo circular (DC) e ressonância magnética nuclear (RMN). Nos
    ensaios de estabilidade, após 60 min de incubação com soro humano, os peptídeos do
    Grupo II apresentaram maior resistência a proteólise (>55%) quando comparados ao
    Grupo I (0%). Contudo, do ponto de vista de atividades biológicas, apenas os peptídeos
    do Grupo I apresentaram amplo espectro de atividade antibacteriana de 32 a 2 μmoL-1,
    enquanto os peptídeos diastereoisômeros tiveram suas atividades drasticamente
    comprometidas. Para ambos os grupos, não foram observadas atividades hemolíticas ou
    citotóxicas até 100 mol L-1. As análises estruturais revelaram que o Grupo I adotou
    estrutura de -hélice em 2,2,2-trifluoroetanol (TFE) 30% (v/v) e em micelas de dodecil
    sulfato de sódio (SDS). No entanto, o Grupo II perdeu completamente sua estrutura
    secundária. Em suma, a inversão de quiralidade proporcionou uma maior estabilidade
    em plasma nos peptídeos do Grupo II a custo da perda estrutural que, por consequência,
    ocasionou na depleção da atividade dos peptídeos. Dessa forma, estudos futuros são
    encorajados para não só avaliar a influência, mas modular a inserção de D-Arg e D-Lis
    nas sequências alvo para otimização da estrutura-função em peptídeo diastereoisômeros.
    Palavras chave: peptídeos antimicrobianos, D-aminoácidos, peptídeos
    diastereoisômeros, resistência bacteriana

  • Data da Defesa: 10/05/2021
  • Download: Clique aqui
+ AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS ÓLEOS ESSENCIAIS DE Schinus terebinthifolia, Psidium guajava E Hymenaea courbaril FRENTE BACTÉRIAS PATOGÊNICAS
  • Discente:
    • ANNY GABRIELLY ACOSTA DA SILVA
  • Resumo:

    O aumento da resistência de cepas bacterianas aos antibióticos disponíveis e o decréscimo contínuo no número de novos antimicrobianos gera uma constante busca por novos compostos, pois essa problemática vem sendo mostrada cada vez mais como um desafio para a saúde pública mundial. Neste contexto, decorre a necessidade de desenvolver novas estratégias para o tratamento e profilaxia de doenças infecciosas. Os óleos essenciais (OE) vêm ganhando espaço nesta busca por novos antimicrobianos. Schinus terebinthifolia, Psidium guajava e Hymenaea courbaril são plantas que se destacam em função de propriedade biológicas terapêuticas e também no uso da medicina popular. Avaliação e estudo das propriedades biológicas se faz necessário para a compreensão e validação da sua eficácia clinica. Portanto, o presente estudo avaliou a atividade antibacteriana e hemolítica dos OE de S. terebinthifolia, P. guajava e H. courbaril. A extração do OE destas plantas foi feito por método de hidrodestilação e se obteve o rendimento de 0,70%; 0,34% e 0,70% para S. terebinthifolia, P. guajava e H. courbaril, respectivamente. A atividade antibacteriana de OE S. terebinthifolia, P.guajava e H. courbaril foi avaliado por meio de microdiluição em caldo com Concentração Inibitória Mínima (CIM) Concentração Inibitória Mínima de Biofilme (CIMB) e frente cepas de Staphyloccocus aureus, Escherichia coli e Escherichia coli KPC+. A toxicidade do OE foi analisada por ensaio hemolítico. O OE S. terebinthifolia demonstrou potencial antibacteriano para E. coli KPC+. Na proporção de 1:100 P. guajava para S. aureus na proporção de 1:200 e 1:400 e H. courbaril para S. aureus na proporção 1:200 e 1:400. Para a formação de biofilme foi observado inibição de crescimento no OE de S. terebinthifolia 80% para E. coli KPC+; P. guajava 50% para E. coli KPC+ e E. coli e H. courbaril 30% para E. coli KPC+. Com exceção de S. terebinthifolia na proporção de 1:1600 de diluição, todos os OE em todas as amostras apresentaram hemólise acima de 50%, sendo considerado um risco tóxico para a membrana das hemácias. Estes resultados impulsiona a realização de outros estudos para a verificação da eficácia e utilização de outros métodos.
    Palavras-chave: Óleo essencial; aroeira-vermelha; goiaba; jatobá potencial antimicrobiano.

  • Data da Defesa: 05/04/2021
  • Download: Clique aqui
+ ISOLAMENTO, IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE SUSCETIBILIDADE À ANTIBACTERIANOS EM FERIDAS VENOSAS CRÔNICAS
  • Discente:
    • GIOVANNA DE PINHO PIERI
  • Resumo:

    A insuficiência venosa é uma doença associada a membros inferiores que causa feridas. Vários fatores podem influenciar no processo de cicatrização tornando-as crônicas, tal como infiltração bacteriana. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi determinar o perfil microbiológico das feridas venosas crônicas de pacientes atendidos no centro de referência de tratamento de lesões. A metodologia utilizada foi descritiva com abordagem quantitativa realizada por meio da coleta de material biológico de feridas venosas crônicas de pacientes atendidos no Centro de Especialidades Médicas – CEM, referência em tratamento de lesões periféricas da rede municipal de Saúde de Campo Grande-MS, empregando a técnica de Levine e também o sistema automatizado Vitek® para a identificação dos isolados. Foram entrevistados 20 pacientes totalizando 26 feridas, no qual foram obtidas 15 espécies bacterianas totalizando 45 isolados. Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa foram as espécies mais prevalentes no estudo totalizando 44,4% de todos os isolados. Em relação ao perfil de suscetibilidade bacteriana, 57,8% (N=26) se mostraram resistentes aos antimicrobianos testados, sendo 2 cepas multirresistentes. No geral Gram-positivas e -negativas se mostraram em sua maioria resistentes ao grupo dos antibióticos β-lactâmicos. Por fim, foi concluído que o rastreamento dos perfis de suscetibilidade microbiana nos pacientes portadores de feridas crônicas é essencial para a escolha da antibioticoterapia correta, levando a um processo cicatricial no tempo adequado e por consequência redução de custos durante o tratamento para o sistema de saúde pública e privada.
    Palavras chave: Bactérias multirresistentes Etiologia venosa, Teste de suscetibilidade antimicrobiana, β-lactâmicos

  • Data da Defesa: 19/03/2021
  • Download: Clique aqui
+ Lab Analyst: uma ferramenta biotecnológica na forma de aplicativo móvel na identificação dos principais interferentes farmacológicos em testes laboratoriais
  • Discente:
    • BRUNA KUHN DE FREITAS SILVA
  • Resumo:

    Aproximadamente 70 % dos diagnósticos médicos são baseados nos resultados obtidos com o auxílio da medicina laboratorial. Os apps com a temática laboratorial são basicamente focados em fornecer valores de referência e preparo para os exames. Em virtude da carência dos dispositivos presentes no mercado, a criação de um aplicativo capaz de fornecer informações diversificadas, alertando os laboratoristas sobre a capacidade de interferência dos fármacos nos testes laboratoriais se faz necessária. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um aplicativo para dispositivos móveis capaz de apresentar os dados sobre os principais exames laboratoriais e os interferentes de origem farmacológica. O aplicativo foi desenvolvido no portal de construção de aplicativos, conhecido como Fabrica de aplicativos (FabApp) e os conteúdos que fazem parte do mesmo foram selecionados utilizando as pesquisas originais, revisões de literatura (sistemática, integrativa ou narrativa) e relatos de experiência publicados entre janeiro de 2010 a agosto de 2020, em língua inglesa, portuguesa ou espanhola; disponíveis na íntegra e que apresentassem especificamente, exames de laboratório, interferentes de origem farmacológica e o princípio ativo ou classe farmacêutica correspondente. O aplicativo conta com um banco de dados com mais de 50 classes terapêuticas, 100 princípios ativos capazes de causar divergência nos resultados dos testes laboratoriais, mais de 1000 denominações comerciais para esses princípios ativos, além uma ficha informativa sobre as características de cada classe de medicamento citado. Municiar biomédicos, farmacêuticos, médicos e demais profissionais atuantes em laboratórios clínicos com aplicativos específicos focados na minimização de erros, agilizando os processos e garantindo que as informações são seguras, pode gerar um grande impacto na medicina laboratorial, trazendo segurança para toda a rede que usufrui destes serviços.
    PALAVRAS-CHAVE: fármacos, diagnóstico laboratorial, interferentes, testagens de laboratório clinico, aplicativos

  • Data da Defesa: 30/10/2020
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação microbiológica in vitro e in silico de peptídeos bioinspirados na temporina-PTa da secreção cutânea de Hylarana picturata
  • Discente:
    • PATRÍCIA SOUZA E SILVA
  • Resumo:

    Dos novos fármacos que chegaram ao mercado, apenas 3,1%, tinham como alvo doenças tropicais negligenciadas (DNTs), por exemplo Doença de Chagas. Assim como as DNTs as infecções nosocomiais são um problema mundial com medicamentos antibacterianos cada vez mais ineficientes levando a resistência e formação de biofilmes cada vez mais comuns nos ambientes hospitalares. Diante deste panorama, os peptídeos antimicrobianos (PAMs) sintéticos bioinspirados em toxinas têm apresentado potencial para se tornarem alternativas para essa problemática. Os PAMs podem ser encontrados praticamente em todos os reinos desde bactérias a vertebrados. Em anuros, na secreção cutânea já foram descritas e caracterizadas diversas moléculas antimicrobianas, como por exemplo a temporina PTa. Portanto, este trabalho propõe a avaliação de peptídeos análogos a temporina-PTa de Hylarana picturata contra protozoário Tripasoma cruzi e bactérias resistentes, formadoras de biofilme. A metodologia usada no trabalho foi o planejamento racional com base na temporina-PTa (controle) mantendo 70% das características físico-químicas. Após a síntese do controle e análogos foi realizada a quantificação por meio de absorbância. As análises in vitro sobre o efeito antiprozoa foram realizadas frente as formas epimastigota e tripomastigoata em cultura. Já os testes para determinação da concentração inibitória mínima (CIM), concentração bactericida mínima (CBM), concentração inibitória mínima do biofilme (CIMB) e a hemolítica foram realizadas em meio Muller Hinton. Além disso, em adição, estudos in silico de modelagem e dinâmica molecular foram realizados frente as membranas miméticas biológicas Gram-negativa e -positiva. sequências análogas foi a substituição pontual de resíduos de aminoácidos no peptídeo parental com a intenção de aumentar a carga líquida total, ajustar a hidrofobicidade, anfipacidade e reorganizar o momento hidrofóbico mantendo 69% e 77% da característica original. O parental temporina-PTa e os seus análogos temphylarata-1 e temphylarta-2 foram tóxicos para as células do T.cruzi na forma tripomastigota com atividade chegando a 84, 48 e 83 %. O peptídeo parental temporina-PTa eliminou as celulas bacterianas na concentração mínima de 43,4 μM. Os análogos O temphylarata-1 e temphylarata-2 eliminaram em 99,9 % as células bacterianas testadas nas concentrações 3 a 23 μM. A temporina-PTa não apresentou atividade significativa contra a interrupção da formação de biofilme, os análogos interromperam o biofilme nas concentrações 92 a 43,6 μM. Os peptídeos temporina-PTa, temphylarata-1 e temphylarata-2 não foram hemolíticos e nem tóxicos para células Vero. Em in silico os peptídeos parentais perdem sua conformação em água, em contrapartida os análogos permanecem com a conformação helicoidal. Frente a interação peptídeo-membrana temporina-PTa atração entre 2,7 a 3 Å, temphylarata-1 com atrações variando em 2,6 a 3,2 Å e temphylarata-2 de 2,6 a 3,4 Å. Por fim, os peptídeos se mostraram excelentes candidatos para o desenvolvimento de produtos biotecnológicos para combater patógenos.
    Palavras-chave: Bactérias patogênicas; Desenho racional; Peptídeos antimicrobianos; Estudo in silico.

  • Data da Defesa: 24/04/2020
  • Download: Clique aqui
+ AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE ISOLADOS DE Trichoderma spp. NO CONTROLE DO Colletotrichum gloeosporioides, CAUSADOR DA ANTRACNOSE NO MAMOEIRO
  • Discente:
    • REGIANE FURTADO DE MIRANDA
  • Resumo:

    A antracnose é uma das principais doenças de pós-colheita em cultura do mamão no Brasil, doença causada pelo fungo Colletotrichum gloeosporioides com relatados de perdas de até 40% na produção nacional. A prevenção da antracnose é realizada pelo tratamento preventivo com fungicidas e na conservação em pós colheita o tratamento térmico ou por biofilmes. Esse trabalho tem como objetivo avaliar o potencial de isolados de Trichoderma spp., no controle biológico de C. gloeosporioides. Fungos do gênero Trichoderma são conhecidos pelo seu potencial como agentes de controle biológico dos mais diversos fitopatógenos. Os mecanismos de ação destes fungos envolvem a competição por nutrientes e espaço, micoparasitismo, produção de metabolitos voláteis e não voláteis e pela produção de enzimas hidrolíticas. No teste de pareamento os isolados CS101, AMA104, TC10 e AB103 apresentaram uma alta inibição do crescimento micelial do fitopatógeno. O isolado AB103 apresentou o maior halo de inibição no teste de metabolitos voláteis quando comparado com os demais isolados. Nos testes de metabolitos não voláteis foram utilizadas amostras de sobrenadante de cultura filtradas ou autoclavadas, denominadas de metabólitos não voláteis (MNV) e metabólitos não voláteis termoestáveis (MNVT), respectivamente. Todos os isolados produziram metabólitos MNV e MNVT quando crescidos em meio caldo BD. Entretanto, o isolado T29 apresentou a maior inibição de crescimento micelial do fitopatógeno em ambas condições analisadas (MNV e MNVT). Em meio caldo BD contendo micélio macerado de C. gloeosporioides (BDMCG) como fonte de N e C, o isolado T29 apresentou a maior inibição de crescimento micelial do fitopatógeno em ambas condições (MNV e MNVT). A atividade das enzimas hidrolíticas relacionadas com o micoparasitismo foram determinadas no sobrenadante de cultura dos isolados crescidos no meio BDMCG. O isolado CS101 foi o melhor produtor da quitinase e N-acetilglicosaminidase. A melhor produção de β-1,3-glucanase foi observado nos isolados AM104, B201 e ALL42. Os isolados ALL42 e T00 foram os maiores produtores de fosfatase ácida e protease, respectivamente. A relação entre a teste de pareamento, produção de enzimas e metabólitos secundários são discutidos neste trabalho. Os resultados obtidos neste trabalho permitem uma melhor compreensão dos mecanismos de ação de isolados de Trichoderma frente ao C. gloeosporioides.

    Palavras chave: Controle Biológico, Enzimas hidrolíticas, Metabolitos secundários, Micoparasitismo, Pós-colheita.

  • Data da Defesa: 31/03/2020
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação microbiológica in vitro e in silico de peptídeos bioinspirados na temporina-PTa da secreção cutânea de Hylarana picturata
  • Discente:
    • PATRÍCIA SOUZA E SILVA
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    Dos novos fármacos que chegaram ao mercado, apenas 3,1%, tinham como alvo doenças tropicais negligenciadas (DNTs), por exemplo Doença de Chagas. Assim como as DNTs as infecções nosocomiais são um problema mundial com medicamentos antibacterianos cada vez mais ineficientes levando a resistência e formação de biofilmes cada vez mais comuns nos ambientes hospitalares. Diante deste panorama, os peptídeos antimicrobianos (PAMs) sintéticos bioinspirados em toxinas têm apresentado potencial para se tornarem alternativas para essa problemática. Os PAMs podem ser encontrados praticamente em todos os reinos desde bactérias a vertebrados. Em anuros, na secreção cutânea já foram descritas e caracterizadas diversas moléculas antimicrobianas, como por exemplo a temporina PTa. Portanto, este trabalho propõe a avaliação de peptídeos análogos a temporina-PTa de Hylarana picturata contra protozoário Tripasoma cruzi e bactérias resistentes, formadoras de biofilme. A metodologia usada no trabalho foi o planejamento racional com base na temporina-PTa (controle) mantendo 70% das características físico-químicas. Após a síntese do controle e análogos foi realizada a quantificação por meio de absorbância. As análises in vitro sobre o efeito antiprozoa foram realizadas frente as formas epimastigota e tripomastigoata em cultura. Já os testes para determinação da concentração inibitória mínima (CIM), concentração bactericida mínima (CBM), concentração inibitória mínima do biofilme (CIMB) e a hemolítica foram realizadas em meio Muller Hinton. Além disso, em adição, estudos in silico de modelagem e dinâmica molecular foram realizados frente as membranas miméticas biológicas Gram-negativa e -positiva. sequências análogas foi a substituição pontual de resíduos de aminoácidos no peptídeo parental com a intenção de aumentar a carga líquida total, ajustar a hidrofobicidade, anfipacidade e reorganizar o momento hidrofóbico mantendo 69% e 77% da característica original. O parental temporina-PTa e os seus análogos temphylarata-1 e temphylarta-2 foram tóxicos para as células do T.cruzi na forma tripomastigota com atividade chegando a 84, 48 e 83 %. O peptídeo parental temporina-PTa eliminou as celulas bacterianas na concentração mínima de 43,4 μM. Os análogos O temphylarata-1 e temphylarata-2 eliminaram em 99,9 % as células bacterianas testadas nas concentrações 3 a 23 μM. A temporina-PTa não apresentou atividade significativa contra a interrupção da formação de biofilme, os análogos interromperam o biofilme nas concentrações 92 a 43,6 μM. Os peptídeos temporina-PTa, temphylarata-1 e temphylarata-2 não foram hemolíticos e nem tóxicos para células Vero. Em in silico os peptídeos parentais perdem sua conformação em água, em contrapartida os análogos permanecem com a conformação helicoidal. Frente a interação peptídeo-membrana temporina-PTa atração entre 2,7 a 3 Å, temphylarata-1 com atrações variando em 2,6 a 3,2 Å e temphylarata-2 de 2,6 a 3,4 Å. Por fim, os peptídeos se mostraram excelentes candidatos para o desenvolvimento de produtos biotecnológicos para combater patógenos.
    Palavras-chave: Bactérias patogênicas; Desenho racional; Peptídeos antimicrobianos; Estudo in silico.

  • Data da Defesa: 24/03/2020
+ CLONAGEM E EXPRESSÃO DE GENE de Borrelia burgdorferi COM POTENCIAL ANTIGÊNICO
  • Discente:
    • JENYFER VALESCA MONTEIRO CHULLI
  • Resumo:

    A bactéria Borrelia burgdorferi é uma das espiroquetas responsáveis pela doença de Lyme, que acomete diferentes espécies de mamíferos, transmitida por carrapatos durante o repasto sanguíneo. Atualmente, o diagnóstico clínico dos pacientes doentes é baseado nas informações epidemiológicas da região e presença de sintomas característicos, como o eritema migratório cutâneo e comprometimento articular. Por apresentar uma grande diversidade etiológica e polimórfica, as ferramentas de imunodiagnóstico costumam apresentar resultados inespecíficos e transitórios, gerando a necessidade de identificar ou construir novos componentes antigênicos. Este estudo teve como objetivo a aplicação do sistema heterólogo de clonagem GATEWAY®®® (Invitrogen®), a fim de sintetizar a proteína de membrana externa OspC (Outer Surface Proteins), que se demonstra promissora na construção de imunodiagnósticos precisos e vacinas mais eficazes. Para isso, foi amplificado o gene de interesse (OspC) da cepa americana (G39/40) de Borrelia burgdorferi e posteriormente clonado aos plasmídeos pENTR (clonagem) e pDEST (subclonagem e expressão), e expressa com o auxílio do promotor IPTG, evidenciado no gel de poliacrilamida-SDS.
    Palavras chave: OspC, Gateway®®®, SYB, Borreliose.

  • Data da Defesa: 23/03/2020
  • Download: Clique aqui
+ O USO DE PEPTÍDEOS ANTIMICROBIANOS SINTÉTICOS NO CONTROLE DE BACTÉRIAS RELACIONADAS À MASTITE BOVINA
  • Discente:
    • REGINA MENESES GONÇALVES
  • Orientador(a):
    • Nuno Fernando Duarte Cordeiro Correia dos Santos
  • Resumo:

    A mastite bovina consiste na inflamação da glândula mamária, sendo desencadeada principalmente por bactérias. Nos bovinos, a mastite tem sido considerada a maior causa de perdas na produtividade de leite. Como tratamento utilizam-se antibióticos, porém, esse tipo de terapia pode deixar resíduos no leite. Diante desse cenário, os peptídeos antimicrobianos (PAMs) surgem como uma alternativa atraente no tratamento de doenças causadas por bactérias. PAMs aparentemente não deixam resíduos no leite e induzem minimamente a resistência bacteriana quando comparados aos tratamentos atuais. Com isso, o objetivo desta pesquisa foi realizar uma prospecção por atividades antibacterianas utilizando cinco PAMs sintéticos (EcDBS1R6, PaDBS1R1, PaDBS1R5, PaDBS1R6 e PyDBS1R8) frente a bactérias relacionadas à mastite bovina. Realizou-se a padronização de cepas bacterianas provenientes de mastite bovina, incluindo Klebsiella sp. e Staphylococcus aureus. Seguidamente foram realizados ensaios de concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida mínima (CBM). Foram obtidos resultados de CIM e CBM, que variaram entre 16 e 32 μM. A menor CBM encontrada foi de 16 μM, com PaDBS1R1 frente a uma das cepas de S. aureus. A partir dos resultados de CBM, realizou-se o ensaio de cinética de morte com PaDBS1R1, o qual apontou que este peptídeo é capaz de matar cepas de S. aureus a partir de 2 min. Também foram realizados ensaios hemolíticos e citotóxicos, com eritrócitos murinos e bovinos, e células RAW. Nenhum dos PAMs apresentaram hemólise frente a eritrócitos bovinos. Contudo, frente a eritrócitos murinos e células RAW, dois peptídeos, EcDBS1R6 e PyDBS1R8, apresentaram efeito hemolítico e citotóxico a partir de 12,5 μM (IC50). Ademais, realizou-se a medição do potencial zeta com o peptídeo PaDBS1R1 em uma das cepas de S. aureus, o qual mostrou ter efeito na mudança de carga superficial da bactéria. Em suma, os resultados obtidos nos mostraram que a maioria dos peptídeos, nos ensaios de CIM e CBM, são eficazes contra as cepas de S. aureus e, por outro lado, ineficazes para Klebsiella sp. Além disso, alguns dos PAMs utilizados tem potencial terapêutico, pois apresentam baixa ou nenhuma toxicidade para eritrócitos e células RAW de mamíferos. Contudo, mais experimentos devem ser realizados, como a avaliação do mecanismo de ação do peptídeo mais promissor.
    Palavras-chave: mastite bovina, bactérias patogênicas, S. aureus, PAMs, potencial zeta

  • Data da Defesa: 20/03/2020
+ Desenvolvimento de aplicativo de conexões profissionais, direcionado ao setor de equideocultura – Horse4u Conexões Equestres
  • Discente:
    • JULIANA DA SILVA VIEIRA
  • Resumo:

    O agronegócio brasileiro mostra inúmeras necessidades que se tornam
    oportunidades inexploradas. Esse fato motivou o desenvolvimento de uma solução
    para atender à equideocultura. Essas demandas exigem soluções cada vez mais
    ágeis e assertivas, porque nesse setor econômico as mudanças são muito rápidas e
    imprevisíveis. O mercado equestre mostra crescimento anual significativo de
    aproximadamente R $ 16,5 bilhões, crescendo 15% ao ano. Dentro dessa realidade,
    esta pesquisa apresenta uma solução que promove maior conectividade entre a
    comunidade, uma vez que a dificuldade é encontrar rapidamente produtos e
    serviços especializados para cavalos diariamente. A pesquisa de mercado foi
    realizada por meio de entrevistas e questionários e, com base nas respostas, foi
    desenvolvida uma plataforma de teste e o Produto Mínimo Viável (MVP),
    disponibilizado em uma versão demo gratuita para os usuários experimentarem a
    plataforma de ferramentas. Após um período de teste, o plano de negócios e o plano
    de marketing foram executados, criando canais de comunicação por meio de perfis
    nas redes sociais. A solução denominada Horse4u Conexões Equestres consiste em
    um aplicativo para smartphone que formará um banco de dados alimentado pelos
    usuários e consistirá em informações destinadas a conduzir negócios e divulgar as
    atividades do setor. Uma plataforma para usuários divulgarem a história de seus
    cavalos, com notas sobre títulos, cotidiano, assistência profissional, promovendo o
    complience em que usuários validam as informações e classificam os perfis de
    acordo com o envolvimento das publicações. O outro meio de operar a plataforma é
    conectar profissionais especializados das mais diversas áreas da equideocultura a
    potenciais clientes futuros, a fim de acelerar os processos de negócios em uma
    comunidade específica, otimizando a oferta e a demanda, atendendo às reais
    necessidades apresentadas por essa economia com grande potencial financeiro. O
    mercado equestre exige soluções eficientes em que o cavalo é o objetivo,
    encurtando a distância entre criadores e profissionais, agilizando processos,
    permitindo autonomia para negociações. Isso aquece o setor do agronegócio, gera
    fluidez financeira e também colabora para o bem estar dos animais.
    Palavras-chave: Agronegócio ; Equinocultura Agri Tech ; Empreendedorismo
    Científico; Inovação Empreendedora; Rede de Negócios; Startup

  • Data da Defesa: 06/03/2020
+ Caracterização da Comunidade Fúngica Associada Ao Solo Do Bioma Pantanal da Nhecolândia de Mato Grosso do Sul
  • Discente:
    • LUIZ HUMBERTO GUIMARÃES R. JUNIOR
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    Bioma Pantanal é reconhecido nacional e internacionalmente pela exuberância de sua biodiversidade, como a fauna e flora, entretanto pouco se conhece sobre a diversidade e abundância da comunidade fúngica presente no solo. Este bioma vem sofrendo pelas atividades antropogênicas com constantes preenchimentos de sedimentos, principalmente, pelo desmatamento do bioma Cerrado. Tal fato se traduz em alterações nas dinâmicas de inundações de longa duração, sendo determinante na biodiversidade do Pantanal. Diante do exposto, esse estudo tem como objetivo caracterizar o perfil molecular da comunidade fúngica de solos provenientes de áreas de inundação e reserva da região de Nhecolândia no Pantanal, Mato Grosso do Sul. Para tal, foram coletadas 6 amostras de solos do Pantanal, sendo 3 amostras de solo da área inundada e 3 amostras de solo referente à área de reserva. Para avaliar a diversidade e abundância da comunidade fúngica de solos, foi realizado a extração direta de DNA seguido por sequenciamento de DNA da região ITS1/ITS2. O estudo promissor demonstrou uma maior abundancia de filos fúngicos para a área de reserva, destacando Ascomycota e Basidiomycota, que também foram representados como marcadores biológicos nas duas regiões de amostragem. Além disso, área de reserva apresentou maior riqueza de fungos, possibilitando uma diferenciação maior entre as amostras sequenciadas do que as da região inundada. Esses resultados sugerem que o fato de as fisionomias do ambiente ao longo do gradiente de uma reserva serem influentes nas propriedades físico-químicas do solo e nas condições microclimáticas, possuem uma influência na microbiota do solo. Um dos fenômenos naturais mais conhecidos no Pantanal são as inundações, e por isso compreender como esse fator pode afetar a comunidade fúngica do solo pode promover direta ou indiretamente novas estratégias de conservação do uso do solo para o bioma Pantanal.

    Palavras-chave: Metagenômica; Fungos de solo; Pantanal; Brasil; Reserva Florestal

  • Data da Defesa: 14/02/2020
+ COMPOSIÇÃO DA COMUNIDADE BACTERIANA DO SOLO SOB EFEITO DA DECOMPOSIÇÃO DE Sus scrofa COMO FERRAMENTA NA MICROBIOLOGIA FORENSE
  • Discente:
    • MARCOS FERNANDES MORALES
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    Uma vez que a biologia de invertebrados, vertebrados e micro-organismos necrófagos influenciam na decomposição total da carcaça de vertebrado, abordagens práticas voltadas à microbiologia forense foram desenvolvidas para quesito de preencher as lacunas a respeito de estudos post-mortem de vertebrados. Em primeiro momento, grupos bacterianos são afetados positivamente e negativamente com o progresso de decomposição do vertebrado, modificando a microbiota do mesmo e o solo abaixo em diferentes proporções de abundância. Por sua vez, a microbiota presente do solo abaixo da carcaça é influenciada por alterações nos processos de decomposição, levantando a hipótese de possível biomarcadores do progresso do post-mortem. Com isto, o presente estudo buscou identificar as flutuações na comunidade bacteriana do solo em pontos distintos abaixo da carcaça de Sus scrofa incluindo cabeça, abdômen e região lombar, em períodos controle (anterior a exposição do cadáver suíno ao solo) e estágios de decomposição inchaço (72 horas após exposição) e decomposição avançada (168 horas após exposição), utilizando as regiões V3-V4 do gene 16S rDNA. Mesmo com a maior presença de Proteobacteria e Firmicutes durante os estágios de decomposição avaliados, apenas o Filo Gemmatimonadetes possui um decaimento estatístico em sua abundância populacional com o avançar da decomposição. Por sua vez, as Classes Gammaproteobacteria e Bacilli são relatadas com maior abundância em períodos longos de decomposição enquanto o Gênero Skermanella sp. decai proporcionalmente nos períodos de decomposição aqui avaliados. Embora a comunidade bacteriana do solo seja influenciada por ações externas, bióticas e abióticas, nossos resultados proporcionam base para futuros estudos com microbiota do solo como ferramenta na composição de evidências na microbiologia forense.
    15
    Palavras-chave: Abordagem metagenômica; gene 16S rDNA; Microbiota de solo; Microbiologia forense;

  • Data da Defesa: 14/02/2020
+ Evolução das peptidases digestivas em espécies de Lepidoptera
  • Discente:
    • LUCAS RODRIGUES DE LIMA
  • Orientador(a):
    • Márcio de Castro Silva Filho
  • Resumo:

    Serina peptidases (SPs) são responsáveis pela maior parte da digestão
    proteica primária em espécies de Lepidóptera. Expansões no número de genes que
    codificam SPs do tipo tripsina e quimotripsina e a capacidade de regular
    positivamente a expressão de alguns desses genes em resposta à ingestão de
    inibidores de peptidase (IPs) de plantas foram associados à adaptação de
    mariposas da família Noctuidae à herbivoria. Para investigar se eventos de
    expansão nessas famílias multigênicas também ocorreram ao longo da evolução de
    outros grupos de lepidópteros, foram pesquisados todos os genes que codificam as
    enzimas tripsina e quimotripsina em 23 genomas publicamente disponíveis desse
    táxon. As análises filogenéticas com as sequências proteicas de ambas as enzimas
    mostraram que vários eventos de expansão dessas famílias multigênicas devem ter
    ocorrido na história evolutiva da maioria dos Lepidópteros analisados e que esses
    eventos deram origem a um grupo muito diversificado de enzimas, incluindo
    proteínas sem a tríade catalítica canônica dessas SPs. O perfil de expressão ao
    longo do intestino médio e os mecanismos de secreção pelos quais essas enzimas
    atingem o conteúdo luminal também foram analisados em larvas de Spodoptera
    frugiperda, utilizando análises de RNA-seq e proteômica. Esses resultados apoiam a
    proposta de um fluxo contracorrente no intestino médio responsável pelo
    direcionamento dessas proteínas para a porção anterior do intestino médio e
    mostram que essas enzimas atingem o lúmen do intestino médio por mecanismos
    de exocitose e secreção microapócrina.

    Palavras Chaves: 

     Biotecnologia, Digestão, Borbolrtas, Mariposas. 
     
  • Data da Defesa: 07/02/2020
+ Aplicativo móvel para estimular a prática de atividades físicas e hábitos saudáveis
  • Discente:
    • ANDRÉ DA SILVA DIAS
  • Resumo:

    Programas de promoção à saúde em local de trabalho e praças podem ser eficazes na saúde do indivíduo. Os dispositivos móveis oferecem aos usuários diversos recursos, como entretenimento, negócio, estudo e atualmente desenvolvimento de hábitos saudáveis. Essa tecnologia digital de saúde móvel vem sendo utilizada no monitoramento, controle e prevenção de sobrepeso, obesidade e doenças relacionadas à falta de atividade física. O objetivo geral deste estudo foi desenvolver um aplicativo móvel para estimular e educar a prática regular de atividade física dentro e fora do ambiente de trabalho. O aplicativo foi desenvolvido para a plataforma androide, com o objetivo de auxiliar o usuário a controlar seus passos diários, peso ideal, quantidade diária de água ingerida, pressão arterial e disponibilizará uma lista de exercícios de alongamento, para que o indivíduo se movimente dentro ou fora do ambiente de trabalho sem que prejudique seu desempenho funcional. A partir das informações anotadas pelo usuário final, será possível que o mesmo monitore e observe essas variáveis. O aplicativo desenvolvido será útil para diminuição da inatividade física, auxiliando na prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, na melhora e prevenção das dores musculoesqueléticas e nas atividades laborais diárias.
    Palavras-chave: Aplicativo móvel; Tecnologia móvel; Saúde; Atividade laboral; Doenças crônicas não transmissíveis.

  • Data da Defesa: 07/02/2020
  • Download: Clique aqui
+ NOVAS ALTERNATIVAS PARA O TRATAMENTO DE PROPIONIBACTERIUM ACNES BIOINSPIRADOS EM PEPTÍDEOS ANTIMICROBIANOS Campo Grande
  • Discente:
    • CLAUDIA AGUIAR DOS SANTOS
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    A acne vulgar manifesta-se frente a inúmeros fatores patogênicos como a formação do comedão ou comedogênese, produção de sebo e reprodução bacteriana ou colonização pelo Propionibacterium acnes. Os tratamentos mais efetivos, sejam tópicos ou sistêmicos, causam variados efeitos colaterais aos pacientes além de induzir a resistência bacteriana, um desafio para a saúde pública global. Assim, existe a necessidade de desenvolver novas moléculas para o tratamento de doenças causadas por bactérias, e os Peptídeos Antimicrobianos sintéticos tornam-se uma opção no controle da patogenese. Este estudo propõe avaliar a ação dos pepitidios sintéticos isolados de invertebrados a Temporina Tpa, Latarcina- 3A e Macropina -2, e os análogos Temphylarata-1, -2, Latarasina-2, -3 e - 4 frente a P.acne. Após o estudo teórico da estrutura tridimensional, os peptídeos citados foram submetidos aos ensaios in vitro para avaliar seu perfil ,capaz de causar Concentração Inibitória Mínima (CIM), Concentração Bactericida Mínima (CBM) e hemólise. Observou-se que nem todos peptideos selecionados foram efetivos como antimicrobianos, a exemplo da temporina-PTa que não foi ativa no controle de crescimento da P. acnes. No entanto, os peptídeos temphylarata -1 e -2 mostraram resultados positivos bactericida nas concentrações de 91,87 e 87,4μM, respectivamente. Embora o peptídeo latarcina-3a não tenha apresentado atividade bactericida causou diminuição de crescimento, e seus análogos sintetizados causaram inibição de crescimento e ainda tiveram atividade antimicrobiana atribuída à concentração de 19,6μM para a latarasina-2, 10,8μM para a latarasina-3 e 2,7μM para a latarasina-4. Igualmente ativo o peptídeo macropina-2 apresentou uma inibição em 39,2μM e ação bactericida em 79,4μM, relato inédito para essa finalidade. Ao comparar a ação entre os peptídeos ativos, a latarasina-4 demonstrou ser o melhor candidato para o desenvolvimento de biofármacos no combate e tratamento de P. acnes.

    Palavras-chave: antibióticos; acnes vulgar; bactericida; biofármacos.

  • Data da Defesa: 13/12/2019
  • Download: Clique aqui
+ Modulação da Microbiota Intestinal de Camundongos Mus Musculus Domesticus Por Meio de Dieta Hiperlipídica Adicionada Polpa de Bocaiuva
  • Discente:
    • Thais Maryelle dos Santos Costa Ponce
  • Resumo:

    A obesidade é considerada uma epidemia pois atinge cerca de 37,9% da população adulta brasileira, sendo Campo Grande a capital que possui o maior número de adultos obesos 27,9 %. A obesidade é definida como uma doença crônica inflamatória de baixo grau, por envolver marcadores e citocinas inflamatórias. Dessa maneira, pesquisas tem sido realizada com o foco de prevenir ou intervir nesta doença. É evidenciado que a comunidade bacteriana intestinal está envolvida na etiopatogênese da obesidade. As fibras apresentam características físico-químicas importantes na modulação dessa comunidade bacteriana, por esse motivo, são consideradas essenciais e de extrema importância para o consumo humano. Nesse contexto, destaca-se o fruto Acrocomia aculeta, predominante na região do cerrado e popularmente denominada bocaiuva, pois apresenta em sua composição significativa concentração de fibra solúvel e insolúvel. Portanto, o objetivo do presente estudo foi verificar o perfil da comunidade bacteriana intestinal de camundongos da linhagem Swiss, induzidos a obesidade por dieta hiperlipidica (high fat) e tratados com 4% de polpa liofilizada de bocaiuva. Sendo assim, no tempo inicial, foram coletadas amostras fecais de 9 camundongos Swiss adultos machos, distribuídos nos grupos experimentais, controle (CS n=3), high fat (CHF n= 3) e Polpa de bocaiuva à 4%( CHFP4 n= 3), e no tempo final (após 90 dias de tratamento) Novas amostras de fezes foram coletados dos grupos experimentais: FS (n=3), FHF (n=3) e FHFP4 (n=3), totalizando 18 amostras analisadas. Para avaliar a comunidade bacteriana, a extração direta de DNA metagenômico foi realizada a partir de amostras fecais, seguido pela amplificação do gene 16S rDNA por reação em cadeia da polimerase (PCR), e posterior sequenciamento de DNA em plataforma Illumina HiSeq. Como resultado, o filo Firmicutes apresentou maior abundância relativa em todos os grupos analisados, seguido pelos filos Bacteroidetes, Proteobacteria, Deferribacteres e Actinobacteria. Em nível de gênero, a abundância relativa de Blautia, Paenibacillus e Lactobacillus foram maiores no grupo CHFP4 e FHFP4. Por sua vez, os grupos CS, CHF e CHFP4 apresentaram similaridade nas comunidades bacterianas. Diante do exposto, a dieta high fat acrescida de 4% de polpa de Bocaiuva, foi capaz de modular a microbiota intestinal, principalmente no nível de gênero. Diante da perspectiva de estudo metagenômico, esta pesquisa demonstrou que a associação de fibra alimentar a dieta, poderá auxiliar na intervenção nutricional da obesidade.
    Palavras chaves: Obesidade, Prebióticos, Microbiota Intestinal.

  • Data da Defesa: 12/12/2019
  • Download: Clique aqui
+ Metagenoma De Comunidades Bacterianas Associadas Ao Solo Do Bioma Pantanal Sul-mato-grossense
  • Discente:
    • Luccas Pereira Pires
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    O bioma Pantanal é reconhecido nacional e internacionalmente pela exuberância de sua biodiversidade, como a fauna e flora, entretanto pouco se conhece sobre a diversidade e abundância da comunidade bacteriana presente no solo. Este bioma vem sofrendo com constantes preenchimentos de sedimentos, principalmente do Cerrado. Tal fato se traduz em alterações nas dinâmicas de inundações determinantes na biodiversidade do Pantanal. Entretanto, devido a estrutura do solo os estudos de diversidade e abundância de micro-organismos permanecem ainda restritos. Contudo, a utilização de técnicas moleculares, incluindo a abordagem metagenômica, tem-se mostrado promissora e tornando possível acessar a diversidade microbiana associadas a inundação no bioma Pantanal. Diante do exposto, esse estudo tem como objetivo caracterizar o perfil molecular da comunidade bacteriana de solos provenientes de áreas de inundação e reserva da região de Nhecolândia no Pantanal, Mato Grosso do Sul. Para tal, foram coletadas seis amostras de solos do Pantanal, sendo três amostras de solo da área inundada e três amostras de solo referente à área de reserva. Para avaliar a diversidade e abundância da comunidade bacteriana de solos, foi realizado a extração direta de DNA seguido por sequenciamento de DNA das regiões V3-V4 para o gene 16S rDNA. O estudo demonstrou uma diferenciação do comportamento do perfil taxonômico bacteriano entre as áreas do Pantanal, frente a presença de água, como o gênero Pseudarthrobacter e a classe Clostridia que houve um destaque ao apresentarem um aumento na sua abundância relativa em solos inundados, sendo revelados com biomarcadores de áreas que sofrem com essa dinâmica ambiental. Vale a pena ressaltar que à análise realizada no presente estudo também promove impulsos para novos trabalhos, como nas áreas de biorremediação e bioprospecção, na região pantaneira.

    Palavras-chave: Comunidade Bacteriana; solo; Metagenômica; Bioma Pantanal.

  • Data da Defesa: 23/08/2019
  • Download: Clique aqui
+ Detecção Molecular e Sorológicas de Brucella em amostras Biológicas de indivíduos com doenças articulares no Estado de Mato Grosso do Sul e Aspectos Epidemiológicos
  • Discente:
    • Jucélia dos Santos Silva
  • Orientador(a):
    • Carina Elisei de Oliveira
  • Resumo:

    A brucelose é uma doença infectocontagiosa, ocasionada por bactérias, gram-negativas, do

    gênero

    Brucella responsáveis por ocasionar perdas produtivas nos animais domésticos e

    seres humanos, além de grande morbidade. Com a execução do presente trabalho, objetivouse

    estudar a brucelose humana, sua correlação com doenças articulares, bem como

    identificar os principais fatores de risco associados a brucelose no Brasil, tendo como base

    um banco de dados do Ministério da Saúde, via sistema eletrônico do Serviço de Informação

    ao Cidadão (e-SIC). Para tanto, foram adquiridas 38 amostras de soro e sangue de um banco

    de amostras biológicas, provenientes de pacientes atendidos no centro de reumatologia em

    Campo Grande-MS. Essas amostras foram submetidas à técnica sorológica do antígeno

    tamponado acidificado em placa (PABA) e a técnica molecular de reação em cadeia da

    polimerase (PCR). Das 38 amostras de soro submetidas ao PABA, 65,78% (25/38) foram

    positivas, sendo 44,73% (17/38) desses provenientes de indivíduos do sexo feminino e 21,05%

    (08/38) do masculino. Na PCR 55,26% (21/38) das amostras de sangue testadas foram positivas,

    sendo que 36,84% (14/38) provieram de indivíduos do sexo feminino e 18,42% (7/38) do

    masculino. Os produtos de PCR foram clonados, sequenciados, e apresentaram 100% de

    identidade para o gênero

    Brucella. Em relação aos fatores de risco associados à brucelose, foi

    possível avaliar que 28,94% (11/38) residem em área rural, e 18,42% (7/38) exercem função em

    área rural e os dois grupos somados, representaram 47,36% do total (18/38); tais indivíduos

    apresentaram também convívio com animais. A análise dos fatores de risco à brucelose, realizada

    com base no banco de dados do Ministério da Saúde (coletados de 2012 a 2017) via sistema

    eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC) indicaram que, indivíduos que habitam

    área urbana apresentaram maior prevalência da doença (33,71%) em detrimento dos que vivem

    em área rural (28,29%) (p = 0,007), fato que pode estar relacionado à ocupação laboral em que

    aqueles que exercem atividade de risco à infecção apresentaram maior prevalência (94,5%) da

    doença quando comparados com trabalhadores que não exercem atividade de risco (82, 15%) (p

    < 0,001), muitos indivíduos trabalham em áreas rurais exercendo atividade de risco onde se

    infectam, porém residem nas cidades. Aparentemente a atividade laboral representa o maior fator

    de risco à infecção por

    Brucella, pois os dados demonstraram também que jovens e adultos são

    as faixas etárias de maior prevalência de brucelose (35–36% de prevalência vs. 8–26% em

    crianças, adolescentes e idosos; p < 0,001) por ser a época de ativa de trabalho, as regiões do

    país onde as atividades ligadas à pecuária são mais intensas apresentam maiores índices da

    doença (Centro Oeste com prevalência de 77,1% vs. 23,5–44,5% nas outras regiões; p < 0,001)

    e o sexo masculino é mais infectados que o sexo feminino (prevalência de 34,81% e 23,86%,

    respectivamente; p < 0,001) devido ao fato que maioria dos trabalhadores nesses setores são do

    sexo masculino. Com a realização desse trabalho foi possível constatar a presença de anticorpos

    e DNA de

    Brucella nas amostras biológicas estudadas e com as análises dos dados e-SIC, que

    há necessidade de maiores estudos sobre a epidemiologia e os impactos da prevalência da

    brucelose humana no Brasil, principalmente porque a doença causa grande impacto na qualidade

    de vida do indivíduo e, atualmente muitas informações são lacunares, sobretudo o acesso da

    população às mesmas.

    PALAVRAS-CHAVE: Saúde Pública, Diagnóstico Molecular, Doenças Articulares.

  • Data da Defesa: 14/03/2019
  • Download: Clique aqui
+ Influência Do Jejum Na Modulação Da Microbiota Cloacal De Crotalus durissus De Diferentes Escore Corporais
  • Discente:
    • Fernanda de Cássia Gonçalves Alves
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    Serpentes cativas podem enfrentar consequências do desequilíbrio nutricional que pode ser proveniente da alteração de apetite, digestão, assimilação dos nutrientes e até mesmo um manejo alimentar inadequado, desenvolvendo distúrbios como hipervitaminose, hipovitaminose, caquexia e obesidade. Diversas pesquisas têm tentado ir além de fatores externos e exploram a influência e contribuição da microbiota intestinal com as alterações na fisiologia normal, bem como no surgimento de doenças em seus hospedeiros. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi, primeiramente, desenvolver um protocolo de classificação por escore da condição corporal para serpentes Crotalus durissus, afim de separar os grupos experimentais em: magros, normais e obesos. Após a seleção das serpentes, a composição e diversidade da comunidade bacteriana associada à cavidade cloacal de Crotalus durissus, sob o efeito do manejo alimentar (50 dias de jejum) foi avaliada através do gene 16S r DNA a partir de “swab” com amostras da cavidade cloacal de três serpentes de cada grupo (n=9) durante 2 períodos: antes do jejum (Tempo 0) e coleta após 50 dias de jejum (Tempo 50). Após extração com kit DNeasy® PowerSoil® Kit (Qiagen), sequenciamento de DNA e aplicação das ferramentas de bioinformática as amostras demostraram redução no número de OTUs após o jejum prolongado. Em relação a abundância relativa dos filos pode-se observar que houve dominância dos filos Proteobacteria e Bacteroidetes para as amostras referentes antes do jejum, em contrapartida, houve alterações na proporção dos filos bacterianos, com redução da abundância relativa de Proteobacteria e aumento de Bacteroidetes nos grupos experimentais normais e magras após o jejum prolongado. As amostras demostraram maior proximidade nas análises de PCA e análise de variância quando se levou em consideração o tempo de jejum prolongado do que quando comparadas por escore corporal. Este estudo fornece dados que permitem mudanças no manejo alimentar e manutenção de Crotalus durissus em cativeiro. É importante ressaltar que, o estudo proposto fornecerá a primeira análise simultânea de alfa e beta diversidade em comunidades bacterianas, presentes em amostras associada à cavidade cloacal de Crotalus durissus com escore corporais diferentes, frente a um período prolongado de jejum por meio de análises metagenômicas.

    PALAVRAS-CHAVE: Escore da Condição Corporal. Gene 16S rDNA. Crotalus durissus.

  • Data da Defesa: 14/03/2019
  • Download: Clique aqui
+ Análise do Desempenho do Teste Rápido Molecular no Diagnóstico da Tuberculose Pulmonar e Extrapulmonar, em Hospital de Refer ência
  • Discente:
    • Robéria Mandú da Silva Siqueira
  • Orientador(a):
    • Flábio Ribeiro de Araújo
  • Resumo:

    Introdução: O Teste Rápido Molecular – Tuberculose, GeneXpert Mycobacterium tuberculosis/Rifampicina (GeneXpert MTB/RIF), permite a confirmação do diagnóstico da Tuberculose, identificando a presença do Complexo Mycobacterium tuberculosis (CMT) e mutações que conferem resistência à rifampicina. Objetivo: Analisar o desempenho do Teste Rápido Molecular (TRM) no diagnóstico da Tuberculose pulmonar (TBP) e extrapulmonar (TBE), de laboratório de referência do Mato Grosso do Sul - Brasil. Métodos: Trata-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva, retrospectiva com utilização de banco de dados de resultados laboratoriais, no contexto da rotina operacional de um hospital de referência para diagnóstico e tratamento de tuberculose no estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, durante o período de agosto de 2015 a junho de 2018. A análise estatística foi realizada com variáveis categóricas de resultados laboratoriais expressas em frequência e o teste não paramétrico do qui-quadrado, com auxílio do programa GraphPad Prisma, considerando um nível de significância de 5%. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa de Seres Humanos, vinculado a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (CAAE: 44087215.3.0000.0021). Resultados: Foram analisadas 1023 amostras clínicas de pacientes submetidas ao GeneXpert MTB/RIF simultaneamente com a realização do exame de cultura para M. tuberculosis. Houve predominância do sexo masculino 719 (70,2%) e a média de idade da população do estudo foi de 47,45 ± 16,52 anos. Os pacientes atendidos em hospitais constituíram a principal origem das amostras testadas, com 902 (88,1%). Obteve-se pouca diferença em soronegativa e soropositiva para o HIV. Já em 26 das amostras a procedência foi de moradores de rua (2,5%). Das amostras pulmonares o escarro foi 576 (82,2%), já as amostras extrapulmonares o líquido cefalorraquidiano foi maior com 168 (52,3%). O GeneXpert MTB/RIF apresentou sensibilidade de 63,0% e a especificidade foi de 98,6% quando comparado a cultura. Não foi significativo o resultado das amostras de resistência à rifampicina (RIF). O Teste Rápido Molecular - Tuberculose demonstrou ser mais sensível em pacientes com HIV soropositivo com 95,2 [76,2-99,8], porém mais específico para HIV negativo com 98,2 [96,3 – 99,3], além disso, demonstrou ser mais sensível em pacientes privados de liberdade com 75,0 [55,1 – 89,3] do que moradores de rua 38,4 [13,8 – 68,4], porém, mais específico para moradores de rua com 100 [75,3 – 100]. Conclusão: No campo operacional deste estudo o TRM-TB apresentou menor sensibilidade que a maioria dos relatos para tuberculose pulmonar, porém, com especificidade significativa, sendo uma ferramenta rápida para a triagem de casos novos. Foi identificado entre moradores de rua com baixa sensibilidade do teste molecular. O TRM-TB não elimina a necessidade de métodos diagnósticos tradicionais.

  • Data da Defesa: 12/02/2019
  • Download: Clique aqui
+ Dispositivo para Identificação da Icterícia Neonatal
  • Discente:
    • Gustavo da Silva Andrade
  • Orientador(a):
    • Marco Hiroshi Naka
  • Resumo:

    A icterícia é caracterizada por uma coloração amarelada da pele e de outros órgãos e é uma das características da hiperbilirrubinemia, que está relacionada a um acúmulo excessivo de bilirrubina no sangue e a sua impregnação na pele. Vários casos são classificados na condição benigna, contudo, existe chance de ocorrência de encefalopatia, que é uma lesão que pode acarretar a paralisia cerebral e ocorre quando existe uma grande quantidade de bilirrubina no organismo. Atualmente, são realizados três tipos de exames da icterícia: avaliação clínica pela cor da, por método bioquímico e bilirrubinômetro cutâneo. Nas circunstâncias em que a bilirrubina é elevada, o tratamento pode ser realizado através da fototerapia ou mesmo pela troca volemia, que é a exsanguineotransfusão, a qual é reservada somente para as condições mais graves, isto é, hiperbilirrubinemia muito alta. Neste projeto, propõe-se a construção de um equipamento baseado em um sensor de cor, para que de forma não invasiva e precisa, seja feita a detecção da icterícia em recém-nascidos. O sensor de cor tem por objetivo registrar a cor de uma superfície por meio da emissão de um feixe de luz separando estas informações nas coordenadas cromatográficas RGB. O resultado deste projeto foi a criação de um equipamento não invasivo para um rápido diagnóstico da icterícia em recém-nascidos. Um impacto e benefício do desenvolvimento deste sistema de diagnóstico da icterícia em recém-nascido será a rapidez no diagnóstico e um novo conceito.

    Palavras-chave: Engenharia Biomédica; Icterícia neonatal; Sensor de cor.

    Clique Aqui

     

  • Data da Defesa: 07/02/2019
+ Diversidade Genética de Isolados de Mycobacterium bovis da Região Amazônica, Brasil.
  • Discente:
    • Taynara Nunes Pasquatti
  • Orientador(a):
    • Flábio Ribeiro de Araújo
  • Resumo:

    O objetivo deste estudo foi avaliar a diversidade genética de Mycobacterium bovis da região Amazônica do Brasil. Sessenta e três amostras de tecidos de bovinos e bubalinos foram obtidas em abatedouros-frigoríficos sob Serviço de Inspeção Veterinária Estadual nos municípios de Urucará, Presidente Figueiredo, Parintins, Itacoatiara, Careiro, Careiro da Várzea, Manacapuru, Autazes/Comunidade Novo Céu, Manicoré e Apuí, estado do Amazonas; e dos municípios de Alenquer, Monte Alegre, Prainha e Óbidos, estado do Pará. As amostras foram isoladas em meio de cultivo Stonebrink, e as colônias com morfologia compatível com M. bovis foram analisadas por PCR convencional, com iniciadores de DNA flanqueando a região de diferenciação 4 (Region of Difference 4 - RD4). Após confirmação, as colônias de M. bovis foram analisadas por espoligotipagem. Foram identificadas 44/63 (69,8%) amostras com crescimento no isolamento micobacteriano compatíveis com M. bovis, das quais 35 (79,5%) foram positivas para M. bovis na PCR. Na técnica de espoligotipagem, observou-se seis genótipos distintos (SB0822 n=17, SB0295 n=19, SB1869 n=5, SB0121 n=2, SB1800 n=1 e SB1608 n=1). Quatro genótipos (SB0295,
    SB0121, SB1800 e SB1869) foram descritos anteriormente em diferentes regiões do Brasil: estado da Paraíba (Nordeste), São Paulo (Sudeste), Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás (Centro-Oeste) e Rio Grande do Sul (Sul), bem como já foram descritos em diversos países como Argentina, Venezuela, México, Espanha e Portugal. Já os genótipos SB0822 e SB1608 não haviam sido descrito anteriormente no Brasil demonstrando assim, o polimorfismo existente entre os perfis genéticos de
    M. bovis nos animais da região Amazônica.

    Palavras-chaves: Tuberculose bovina, PCR, espoligotipagem, região Amazônica

  • Data da Defesa: 28/01/2019
  • Download: Clique aqui
+ DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS DO COMPOSTO SINTÉTICO (E)-2-(((para-tolilimino)metil)fenol in vitro E in vivo
  • Discente:
    • Suellen Rolon de Souza Silva
  • Resumo:

    O processo inflamatório é uma complexa resposta biológica contra a lesão tecidual (por exemplo,
    estresse, irritantes e radiações) e infecções (microbianas e virais). A inflamação está associada ao
    processo de várias doenças, incluindo doenças cardiovasculares, doenças neurodegenerativas,
    diabetes, câncer, obesidade, asma, doenças autoimunes, aterosclerose e artrite reumatóide. Os
    fármacos anti-inflamatórios não-esteroidais, mais utilizados no processo inflamatório, possuem
    inúmeros efeitos colaterais, tais como: irritação gástrica, ulceração, sangramento, insuficiência renal,
    insuficiência hepática, cefaléia, anemia hemolítica, exacerbação de asma, erupções cutâneas,
    angioedema e prurido; o que motiva a constante busca por novos compostos com poder antiinflamatório.
    Nesse contexto, a modificação molecular é uma alternativa com grande perspectiva de
    sucesso, já que estudos que visam o planejamento e desenvolvimento de fármacos têm mostrado
    alta aplicabilidade nas mais diversas áreas de saúde. Os compostos constituídos pelas bases de
    Schiff, são potenciais candidatos, apresentando uma variada atividade biológica. Dessa forma, o
    objetivo do trabalho foi avaliar a atividade farmacológica do composto sintético (E)-2-(((paratolilimino)
    metil)fenol (PTMF) in vitro e in vivo. Para atingir o objetivo do trabalho foram utilizados os
    seguintes métodos: avaliação da atividade citotóxica pelo método de hemolise (100, 50, 25, 12,5 e
    6,25 μg / mL), viabilidade celular em células do Tumor Ascítico de Ehrlich (TAE) e do baço de murinos
    in vitro, pelo método do MTT (100, 50 e 25 μg/mL) em 24 e 48horas. A avaliação antitumoral in vivo
    do PTMF foi conduzida por 14 dias com animais tratados ou não com o composto. A atividade antiinflamatória
    foi avaliada pelo método de migração de neutrófilos para cavidade peritoneal de
    camundongos (100, 50 e 25 μg/animal). A atividade antinociceptiva foi avaliada pelo método de
    contorções abdominais em camundongos (100 μg/animal) e teste da formalina em camundongos (100
    μg/animal), e a atividade genotóxica, pelo método de micronúcleo. O PTMF não apresentou atividade
    hemolítica em nenhuma das concentrações testadas. O PTMF foi capaz de reduzir, no tempo de 24
    horas, a viabilidade das células do baço em 12,6%; na concentração de 100μg/mL e 17% com as
    concentrações de 50 e 25 μg/mL. Após 24 horas de incubação o PTMF foi capaz de reduzir a
    viabilidade das células do TAE em 36%; na concentração de 100μg/mL, 7% na concentração de 50
    μg/mL e 16% na concentração de 25 μg/mL. Após 48horas de incubação, nas concentrações de 100,
    50 e 25 μg/mL, foi observada uma redução da viabilidade das células do baço de 38%, 33% e 31%
    respectivamente e um efeito mais expressivo do composto diminuindo a viabilidade das células do
    TAE em 61,6% na concentração de 100 μg/mL; 57,3% na concentração de 50 μg/mL e 58,2% na
    concentração de 25 μg/mL. No ensaio antitumoral in vivo não foi observada diferença entre o número
    de células tumorais e leucócitos das cavidades peritoneais dos camundongos tratados ou não com
    PTMF; e na contagem diferencial dos leucócitos, o aumento de células tumorais não foi
    acompanhado pelo aumento do número de leucócitos. O PTMF foi capaz de inibir a migração de
    neutrófilos nas doses de 100, 50 e 25μg/animal em 35%, 70% e 45%, respectivamente. O PTMF
    demonstrou uma atividade antinociceptora reduzindo o número de contorções abdominais na dose
    administrada (100μg/animal) e no ensaio da formalina, o composto (100μg/animal) foi capaz de
    reduzir as lambeduras dos animais na fase 2 do teste, semelhante ao controle de indometacina. No
    ensaio de genotoxicidade o composto não foi capaz de induzir micronúcleos em hemácias
    policromáticas. Novos ensaios serão realizados para elucidar os mecanismos de ação
    desempenhado pelo PTMF.
    Palavras-Chave: Bases de Schiff; Inflamação,Nocicepção, Migração de Neutrófilos, Antitumoral.

  • Data da Defesa: 26/11/2018
  • Download: Clique aqui
+ Aperfeiçoamento de um tribômetro para avaliação do potencial de óleos vegetais como biolubrificantes
  • Discente:
    • Daniel Augusto Dias Araújo
  • Resumo:

    Tem crescido consideravelmente o estudo de novos lubrificantes que sejam menos agressores ao meio ambiente e que atendam algumas demandas específicas. O estudo do atrito, desgaste e lubrificação em materiais e sistemas biológicos é chamado de biotribologia. Com este estudo podemos avaliar as condições de aplicação de óleos vegetais em lubrificação. Esta aplicação nos traz a vantagem de ser menos agressivo ao meio ambiente devido à baixa toxidade dos óleos vegetais, comparado aos óleos minerais e sintéticos. Este projeto tem por objetivo aperfeiçoar um equipamento responsável por fazer testes de atrito, chamado tribômetro. Estes testes avaliam o potencial de aplicação de um determinado óleo em lubrificação. Em testes iniciais com o tribômetro, verificou-se a necessidade de aperfeiçoamento do equipamento para uma maior precisão nos resultados. Este aperfeiçoamento consiste em testes de repetibilidade e avaliações do estado de seus componentes eletrônicos, substituindo o necessário, com o intuito de reduzir os níveis de ruídos. Foi constatado, a partir de testes de repetibilidade, que os sensores que coletavam os dados estavam danificados, talvez devido a instalação de forma inadequada, não conseguindo fornecem resultados confiáveis, logo tiveram de ser substituídos, passando por um cuidadoso processo de colagem e, para verificação da confiabilidade, os sensores passaram novamente por testes de repetitividade. Com os dados de atrito, calcula-se o coeficiente de atrito dos óleos e com isso o desempenho de lubrificação. Neste desempenho, a viscosidade é um fator que afeta significativamente a lubrificação, devido sua forte influência da temperatura. Para controlar este fator, foi melhorado um sistema eletrônico para o controle da temperatura, utilizando pastilhas termoelétricas de efeito Peltier para alteração da temperatura dos óleos, juntamente com sensor de temperatura encapsulado para o monitoramento em tempo real da temperatura do óleo biolubrificante durante os testes. Foi constatado que o circuito de acionamento da pastilha termoelétrica ocasionava queima de componentes eletrônicos, devido à alta passagem de corrente elétrica, próxima de 2 Amperes. Para solução deste problema, o circuito de 

    acionamento da pastilha foi substituído por um relé de acionamento em que liga ou desliga o fluxo de corrente elétrica da pastilha conforme necessário. Para este sistema de controle de temperatura, foi utilizado um arduíno Mega 2560 para a comunicação entre o sensor de temperatura e a pastilha termoelétrica, acionada a partir de um relé também conectado ao arduíno. Com as manutenções e aperfeiçoamentos do tribômetro, foram feitos testes com óleo de soja para que se tenha um controle para futuros testes com outros óleos vegetais. Foram feitos cinco testes em cinco variações de temperatura e em três superfícies diferentes. As faixas de temperatura foram 25, 30, 35, 40 e 45 °C. As superfícies utilizadas foram obtidas a partir de impressão 3D. Com isso, obteve-se uma superfície lisa sem textura para o controle, uma superfície com textura da pata da lagartixa com perfil circular e uma superfície com textura da asa da coruja com perfil ramificado. Esta última apresentou menor coeficiente de atrito até 35 °C e depois ficou similar com a superfície de controle. Como a intenção é reduzir o coeficiente de atrito, qualquer superfície com coeficiente maior que o coeficiente da superfície de controle é descartado. Portanto, devido ao menor coeficiente de atrito até certa temperatura, a superfície com textura da asa da coruja com perfil ramificado foi a que melhor se comportou. Como pode ser observado nos resultados, a volta do corpo de prova gerou, em sua maioria, maior coeficiente de atrito do que na ida. Esse resultado pode ter sido influenciado devido ao sentido de impressão em que a impressora 3D trabalha, deixando pequenas “saliências microscópicas” na texturização. Como o objetivo era aperfeiçoar o equipamento de medição de atrito, os testes foram conclusivos e confirmaram a confiabilidade do tribômetro.
    Palavras-chave: Biomimetismo; Biolubrificante; Tribômetro.

  • Data da Defesa: 31/08/2018
  • Download: Clique aqui
+ Efeito Anti-Inflamatório, Analgésico e Antigenotóxico do Extrato Hidroalcoólico de Solanum melongena em Camundongos
  • Discente:
    • Adriana Galvão Sabioni Ribas
  • Resumo:

    A literatura é provida de muitos estudos acerca dos efeitos da Solanum melongena (berinjela) enfocando prioritariamente sobre as concentrações plasmáticas de triglicerídeos, colesterol total e frações lipídicas. Muitos dos compostos presentes no gênero Solanum e em especial na Solanum melongena, como os flavonoides, alcaloides, taninos, esteróis e outros, são providos de um grande espectro de efeitos biológicos, com destaque a ação antioxidante, antimutagênica, analgésica e anti-inflamatória. Entretanto não há estudos que demonstrem de forma inequívoca os efeitos da berinjela roxa sobre a resposta inflamatória e comprovem sua ação analgésica e antigenotóxica. Nesse contexto, a elucidação dos efeitos anti-inflamatórios e analgésicos podem corroborar com o uso da S. melongena, com potencial na prevenção de doenças inflamatórias e aquelas associadas à algesia e genotoxicidade. O presente trabalho avaliou a atividade anti-inflamatória, analgésica e mutagênica da solução hidroalcoólica de Solanum melongena em modelo de migração de neutrófilos para a cavidade abdominal de camundongos machos e fêmeas da linhagen Balb-C (CEUA 05/2016) e teste do edema de pata. Também foi investigado o potencial analgésico do extrato por meio de contorções abdominais induzidas por ácido acético e teste de formalina e o teste de genotoxicidade por contagem de micrúnucleos na linhagem Swiss. Os resultados obtidos demonstram a capacidade de inibição da migração de neutrófilos para a cavidade peritoneal de camundongos em cerca de 70%, diminuição expressiva do edema de pata (aproximadamente 80% menor) e ação antinociceptiva com diminuição/inibição no número de contorções promovidas pelo ácido acético em torno de 70%, resultado este semelhante ao obtido tratado com AAS, bem como redução da dor inflamatória no teste da formalina, diminuindo em 50% a resposta dolorosa na fase 2 do teste. Ainda foi possível observar a redução do número de hemácias normo e policromáticas micronucleadas (50% e 90% respectivamente) quando comparado com o grupo que recebeu apenas a colchicina, no teste de micronúcleos. Desta forma, demonstramos que o extrato é provido de efeito anti-inflamatório, analgésico e antigenotóxico e que estes parecem correlacionar-se com o perfil farmacognóstico do extrato, composto majoritariamente por compostos fenólicos, flavonóides e taninos.
    Palavras-chaves:
    1. Inflamação
    2. Berinjela
    3. Nutracêutico
    4. Analgesia
    5. Genotoxicidade
    6. Dor

  • Data da Defesa: 30/08/2018
  • Download: Clique aqui
+ Caracterização da diversidade genética de Mycobacterium bovis no estado do Rio Grande do Sul
  • Discente:
    • Bárbara Ortiz Mendes
  • Resumo:

    Mycobacterium bovis, um membro do complexo Mycobacterium tuberculosis, é o
    agente causador da tuberculose em bovinos, enfermidade de alta relevância
    econômica e também influencia o comércio dos animais e de seus produtos, além de
    constituir-se uma zoonose. A genotipagem por espoligotipagem contribuiu para
    melhor compreensão acerca da epidemiologia das infecções por M. bovis,
    proporcionando o aumento da eficiência dos programas de controle da doença. O Rio
    Grande do Sul possui elevada importância na produção brasileira e faz fronteira com
    outros países nos quais também há focos da enfermidade. Desta forma, a
    genotipagem de isolados de M. bovis deste estado dará maiores subsídios para o
    controle da bTB, acelerando a redução de sua prevalência e colaborando com futuras
    políticas de erradicação da enfermidade. Assim sendo, a proposta deste estudo
    baseou-se no isolamento, identificação e genotipagem de M. bovis, a partir de lesões
    sugestivas de tuberculose de bovinos advindos da microrregião de Lajeado-Estrela,
    RS. As amostras de tecido com lesões sugestivas de bTB foram processadas e
    cultivadas em meio Stonebrink, e as colônias com características compatíveis com M.
    bovis foram submetidas à extração de DNA e PCR. Após a espoligotipagem, os
    espaçadores foram visualizados por detecção de quimioluminescência e os padrões
    encontrados analisados comparando aos já descritos na base de dados. Os isolados
    apresentaram três diferentes agrupamentos e um apresentou perfil único, não
    identificado anteriormente: 32 isolados apresentaram o padrão SB0121, seis SB0295
    e um isolado SB1683. Os resultados obtidos podem contribuir com estudos
    epidemiológicos, uma vez que detecta e caracteriza a variabilidade genética dos
    isolados.
    Palavras chave: Mycobacterium bovis, espoligotipagem, tuberculose bovina, Rio
    Grande do Sul.

  • Data da Defesa: 24/08/2018
  • Download: Clique aqui
+ AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBIOFILME DE PEPTÍDEOS OTIMIZADOS CONTRA BACTÉRIAS PATOGÊNICAS HUMANAS
  • Discente:
    • Bruna Oliveira Costa
  • Resumo:

    Os biofilmes bacterianos representam um dos principais problemas de saúde pública, uma vez que têm sido associados a aproximadamente dois terços de todas as infecções clínicas. Além disso, as células sésseis que constituem o biofilme podem desenvolver resistência a elementos do sistema de defesa do hospedeiro e aos antimicrobianos convencionais, o que dificulta o tratamento e contribui para o aumento da morbidade e mortalidade dos pacientes. Portanto, a busca por moléculas com ação antibiofilme torna-se extremamente necessária, e os peptídeos desenvolvidos a partir de otimização in silico surgem como uma estratégia alternativa e promissora de tratamento. Nesse contexto, objetivou-se avaliar a atividade antibiofilme dos peptídeos otimizados guavanina13, guavanina14 PaDSBS1R1 e PaDBS1R3F4, sobre biofilmes de P. aeruginosa, K. pneumoniae ATCC e KPC,E. coli ATCC e KPC pelo método de microdiluição de peptídeos em microplacas de 96 poços, sendo as concentrações testadas de 2 - 64 μg.mL-1. Mediante a determinação da concentração inibitória mínima para células planctônicas e biofilmes (CIM e CIMB respectivamente), observou-se que guavanina13 e guavanina14 demonstraram atividade específica para inibição da formação do biofilme das mesmas cepas bacterianas, K. pneumoniae ATCC (CIMB = 4 μg.mL-1 para ambos os peptídeos) e E. coli ATCC (CIMB = 16 e 32 μg.mL-1, respectivamente). Já o peptídeo PaDSBS1R1 apresentou seletividade para inibição da formação de biofilmes de quatro cepas em concentrações que não afetaram o crescimento planctônico, sendo elas, K. pneumoniae ATCC (CIMB = 8 μg.mL-1 e CIM = 64 μg.mL-1), K. pneumoniae KPC (CIMB = 64 μg.mL-1 e CIM = >64 μg.mL-1),E. coli ATCC (CIMB = 2 μg.mL-1 e CIM = >64 μg.mL-1) e E. coli KPC (CIMB = 8 μg.mL-1 e CIM = 64 μg.mL-1). Na triagem da atividade antibiofilme dos peptídeos sobre biofilmes maduros formados em 24h, a guavanina13 demonstrou um potencial inibitório sobre K. pneumoniaeKPC e E. coli ATCC. A guavanina14, assim como o PaDBS1R3F4, apresentaram um potencial inibitório apenas sobre K. pneumoniae KPC. O peptídeo PaDSBS1R1 apresentou potencial inibitório contra as cepas de P. aeruginosa,K. pneumoniae ATCC e E. coli ATCC e, um potencial erradicatório sobre K. pneumoniae KPC. A combinação dos peptídeos com o antimicrobiano ciprofloxacina não demonstrou um efeito sinérgico sobre ainibiçãode células planctônicas ou na formação de biofilmes, ou ainda na inibição/erradicaçãodos biofilmes maduros. Na determinação da citotoxicidade dos peptídeos sobre eritrócitos de camundongo, o peptídeo PaDSBS1R1 apresentou cerca de 65% de hemólise na concentração de 640 μg.mL-1. Em contrapartida guavanina13, guavanina14, e PaDBS1R3F4 demonstraram completa ausência de atividade hemolítica. Em conclusão, estes resultados sugerem que os peptídeos otimizados, guavanina13, guavanina14 e PaDBS1R3F4, podem ser potentes inibidores da formação de biofilme, podendo deste modo se constituíremcomo uma nova alternativa terapêutica no cenário clínico para prevenir as infecções bacterianas ocasionadas por biofilmes.
    Palavras-chave: biofilme bacteriano, bactérias patogênicas, peptídeos antimicrobianos, peptídeos otimizados.

  • Data da Defesa: 05/07/2018
  • Download: Clique aqui
+ DESENHO RACIONAL DE PEPTÍDEOS ANTIBACTERIANOS ANÁLOGOS A TOXINA DO ESCORPIÃO Tityus sp.
  • Discente:
    • Lucas Bianchi Nunes
  • Resumo:

    Atualmente, as infecções bacterianas têm sido preocupação de governos e alvo de estudos, pois este é um problema em todo o mundo. As pessoas que mais sofrem são aquelas imunossuprimidas, sendo afetadas por super bactérias como Enterococcus faecalis e Escherichia coli que provocam graves danos à saúde. Com o avanço da tecnologia e a prospecção de novas drogas, os peptídeos antimicrobianos (PAM) são candidatos a combater esses microrganismos e curar pessoas. Visando o melhoramento molecular dos PAMs, a metodologia de Desenho Racional de Peptídeos visa melhorar a atividade antibacteriana dessas moléculas e reduzindo efeitos adversos ao paciente. Os Butylatus são o resultado do desenho racional da toxina TsAP-1, do escorpião Tytius serrulatus. Em relação aos resultados in silico, os peptídeos Butylatus apresentaram características de peptídeos antimicrobianos, baixa energia de interação nas membranas miméticas, boa estabilidade estrutural na membrana. Além disso, a atividade in vitro observada foi que os peptídeos apresentam atividade antimicrobiana e baixa atividade hemolítica. A partir desses resultados, é possível considerar os peptídeos Butylatus como candidatos a produtos biotecnológicos de interesse para a indústria farmacêutica e hospitalar.
    Palavras-chave: Bactérias patogênicas; Desenho racional; Peptídeos antimicrobianos; Estudo in silico.

  • Data da Defesa: 08/05/2018
  • Download: Clique aqui
+ AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE PEPTÍDEOS CATIÔNICOS CONTRA ISOLADOS CLÍNICOS DE Salmonella
  • Discente:
    • Paula Alessandra da Silva
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    As Infecções intestinais causadas por Salmonellas têm sido uma preocupação em inúmeras partes do mundo, podendo ocorrer a partir do consumo de alimentos e/ou água contaminados com bactérias patogênicas. Em contrapartida, o uso de antibióticos tem sido preconizado para o tratamento tanto em humanos como em animais, que por muito tempo foi usado de forma irresponsável, possibilitando bactérias se tornar resistentes a múltiplos fármacos. Uma possibilidade eficaz tem sido a busca de peptídeos antimicrobianos para ao tratamento. Estes peptídeos apresentam mecanismo de ação amplo, podendo ser uma alternativa inclusive para prevenir a formação de biofilmes que podem estar associados aos surtos de contaminação alimentar. Desta forma, o objetivo deste trabalho consistiu em analisar oito peptídeos contra três estirpes de Salmonella enterides, proveniente de isolados de alimentos, responsáveis por surtos humanos. Os peptídeos usados neste estudo foram elaborados com base em desenho racional de peptídeos antimicrobianos (PAMs), levando em consideração, suas estruturas físico-químicas, hidrofobicidade e estruturação em hélice. Diante disso, o experimento pôde mostrar que os resultados foram de grande valia, visto que os oito peptídeos apresentaram atividade antimicrobiana e também atividade antibiofilme para uma das estirpes de Salmonella. Em suma os peptídeos PcDBS1R3F5 e PaDBS1R3F10 podem agir como antibacteriano promissor podendo contribuir no desenvolvimento de produtos bioativos.

    Palavras Chave: Bioensaio, Biofilme bacteriano, Infecção intestinal, Peptídeo
    antimicrobiano.

  • Data da Defesa: 22/03/2018
  • Download: Clique aqui
+ Peptídeos antimicrobianos mastoparanos R5 e MO para combate de Staphylococcus aureus na foliculite decalvante.
  • Discente:
    • Silvia Gomes Rodrigues
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    A foliculite consiste em uma doença comum que acomete geralmente homens jovens, com especial incidência em afrodescendentes. Esta doença, quando ignorada, pode evoluir para um quadro de foliculite decalvante (FD). A bactéria Staphylococcus aureus, o principal micro-organismo encontrado na FD, pode estar presente nas lesões da maioria dos pacientes acometidos pela doença. Existem diversos tratamentos para FD no couro cabeludo, desde medicamentos tópicos a medicamentos orais. Contudo, a maioria destes medicamentos podem apresentar efeitos colaterais que vão desde ressecamento do couro cabeludo à desidratação da haste do cabelo. Nesse trabalho foi avaliado o potencial de possíveis moléculas farmacológicas, os peptídeos antimicrobianos mastoparanos R5 e MO. Para testar esta hipótese, os mastoparanos R5 e MO foram sintetizados, em seguida foram realizadas suas análises por espectrometria de massa e foram avaliadas as atividades antimicrobianas in vitro e in vivo dos peptídeos contra S. aureus susceptível. Nos ensaios in vitro, o peptídeo R5 apresentou concentração inibitória mínima (CIM) de 16 μg.ml-1 e MO apresentou CIM de 32 μg.ml-1 contra S. aureus. O modelo de ensaio in vivo (dermoabrasão) foi estabelecido utilizando camundongos swiss. Nos ensaios in vivo, MO apresentou atividade inibitória mínima a 32 μg.ml-1 contra S. aureus, enquanto R5 a 16 μg.ml-1 não apresentou uma atividade inibitória significativa. Amostras de sangue e pelo dos animais foram plaqueadas e, após 24 h, foram avaliadas quanto à presença de colônias bacterianas. Apenas o sangue do grupo tratado com salina apresentou colônias de S. aureus, mostrando que nos demais grupos a infecção permaneceu tópica. A contagem de bactérias no pelo dos animais mostrou que apenas o grupo com infecção e sem tratamento apresentou 96% de crescimento de bactérias. Acredita-se que o desenvolvimento de um fármaco que contenha o peptídeo MO poderá combater de forma segura e eficaz a FD.

    Palavras-chave: Mastoparano, alopecia, cicatriz.

    Clique Aqui

     

  • Data da Defesa: 16/03/2018
+ AVALIAÇÃO DO EFEITO DA N-ACETILCISTEÍNA NA EVOLUÇÃO DA SEPSE POLIMICROBIANA EM CAMUNDONGOS
  • Discente:
    • Aline da Rosa Gonçalves
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    A sepse consiste em uma síndrome complexa de origem infecciosa ocasionada pela resposta inflamatória sistêmica de origem infecciosa, que pode determinar a disfunção ou falência de um ou mais órgãos, com progressão ao óbito. A sepse severa e o choque séptico estão entre as principais causas de morbidade e mortalidade em pacientes neutropênicos, imunossuprimidos ou pacientes hospitalizados. A resposta inflamatória sistêmica tem sido reconhecida como fator proeminente na mortalidade induzida pela sepse, sendo seu controle associado ao aumento da sobrevida dos pacientes. Até o momento apesar dos grandes investimentos na área, o tratamento tem eficácia reduzida. Desta forma, a investigação de estratégias terapêuticas complementares a antibioticoterapia é imperativa. Nesse contexto o presente trabalho teve por objetivo investigar o efeito da N-acetilcisteina sobre a evolução da sepse polimicrobiana. Para tanto, foi utilizado o modelo de CLP (ligação e perfuração do ceco) para a indução de sepse polimicrobiana em camundongos Swiss (CEUA: 014/2016). Foram avaliados quatro grupos experimentais sendo eles: sepse letal (100% de mortalidade), sepse subletal (60-80% de mortalidade) e os correspondentes grupos tratados com 300mg/kg de NAC. Os animais foram avaliados quanto à taxa de sobrevida, carga bacteriana no foco infeccioso e sistêmico, migração de neutrófilos para o foco infeccioso e pulmões. Nossos resultados demonstram que a NAC foi capaz de aumentar em 20% a sobrevida dos animais submetidos à sepse letal e em 40% dos animais submetidos à sepse subletal. Na avaliação da infecção local e sistêmica os animais tratados com NAC demonstraram redução da carga bacteriana no foco infeccioso, na corrente sanguínea e no pulmão. A NAC também foi capaz de estimular a migração de neutrófilos para cavidade peritoneal de camundongos submetidos à CLP. Entretanto não foram observadas diferenças entre os grupos tratados e não tratados no que concerne a infiltração de neutrófilos no pulmão. Nossos dados nos permitem concluir que a NAC possuiu ação benéfica na sepse de animais induzidos a CLP, tanto na sepse letal como na sepse subletal. Podemos concluir ainda que aumento da taxa de sobrevida dos animais submetidos à CLP parece estar associado ao controle da infecção favorecido pelo adequado recrutamento de neutrófilos para o foco infeccioso, além do controle dos efeitos sistêmicos deletérios decorrentes da disseminação das bactérias e de seus produtos para a circulação, como a presença de bactérias para órgãos distantes ao foco infeccioso.

    Palavras chave: ligação e perfuração do ceco, inflamação, migração de neutrófilos

  • Data da Defesa: 14/03/2018
  • Download: Clique aqui
+ Análise Comparativa de Dois Peptídeos Antibacterianos Bioinspirados em Mastoparano-L
  • Discente:
    • Karen Garcia Nogueira Oshiro
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    Diversos peptídeos vêm sendo avaliados acerca de suas atividades contra microrganismos patogênicos. Dentre estes, os mastoparanos demonstram potencial biotecnológico devido às suas propriedades multifuncionais, incluindo sinalização celular, degranulação de mastócitos, ação hemolítica e atividades antimicrobianas. Mastoparanos-R1 e -R5 foram bioinspirados através do algoritmo Joker e selecionados visando o aumento do potencial antimicrobiano de mastoparano-L e redução das propriedades hemolíticas. Os peptídeos foram sintetizados por F-moc e analisados por MALDI-ToF, revelando íons m/z de 1636,14Da (R1) e 1636,39Da (R5). As concentrações inibitórias mínimas (CIMs) mostraram que os peptídeos R1 e R5 foram capazes de inibir, em menores concentrações, cepas de E. coli, S. aureus e P. aeruginosa. Além disso, R1 e R5 foram capazes de erradicar os biofilmes pré-formados de P. aeruginosa. Os ensaios de citotoxicidade contra células 3T3-L1 e células HUVEC indicam que o peptídeo mastoparano-L apresenta atividade citotóxica a 12,5 e 50μM (IC50), respectivamente. Nas concentrações máximas (100μM) testadas, não foram observadas atividades citotóxicas para os peptídeos R1 e R5. A avaliação do potencial hemolítico mostrou que a 100μM, mastoparano-L induziu mais de 45% de hemólise, enquanto que R1 e R5 causaram menos de 10%. Análises de dicroísmo circular (DC) revelaram que o peptídeo mastoparano-L mostrou maior conteúdo de hélice em água e tampão em relação a R1 e R5. Em TFE 30%, foi possível observar características de α-hélice para o peptídeo mastoparano-L, e em menor intensidade para R1 e R5. Em SDS (50mM), todos os peptídeos apresentaram bandas bem definidas e intensas com alto conteúdo helicoidal. Simulações de dinâmica molecular foram realizadas durante 100ns a fim de se determinar a trajetória dos peptídeos em condições similares às utilizadas no DC. Foi observado que estas moléculas apresentam instabilidade em ambiente hidrofílico. Em TFE e SDS os peptídeos apresentaram formação de α-hélice. Assim, R1 e R5 foram aqui caracterizados como peptídeos helicoidais ambiente-dependente, possuindo atividades antibacterianas promissoras contra cepas susceptíveis e resistentes, bem como potencial de erradicar biofilmes pré-formados, sem apresentar atividades hemolíticas ou citotóxicas.

    Palavras-chave: mastoparano, PAMs, resistência bacteriana, biofísica.

  • Data da Defesa: 09/03/2018
  • Download: Clique aqui
+ Análise Comparativa de Dois Peptídeos Antibacterianos Bioinspirados em Mastoparano-L
  • Discente:
    • Karen Garcia Nogueira Oshiro
  • Resumo:

    Diversos peptídeos vêm sendo avaliados acerca de suas atividades contra microrganismos patogênicos. Dentre estes, os mastoparanos demonstram potencial biotecnológico devido às suas propriedades multifuncionais, incluindo sinalização celular, degranulação de mastócitos, ação hemolítica e atividades antimicrobianas. Mastoparanos-R1 e -R5 foram bioinspirados através do algoritmo Joker e selecionados visando o aumento do potencial antimicrobiano de mastoparano-L e redução das propriedades hemolíticas. Os peptídeos foram sintetizados por F-moc e analisados por MALDI-ToF, revelando íons m/z de 1636,14Da (R1) e 1636,39Da (R5). As concentrações inibitórias mínimas (CIMs) mostraram que os peptídeos R1 e R5 foram capazes de inibir, em menores concentrações, cepas de E. coli, S. aureus e P. aeruginosa. Além disso, R1 e R5 foram capazes de erradicar os biofilmes pré-formados de P. aeruginosa. Os ensaios de citotoxicidade contra células 3T3-L1 e células HUVEC indicam que o peptídeo mastoparano-L apresenta atividade citotóxica a 12,5 e 50μM (IC50), respectivamente. Nas concentrações máximas (100μM) testadas, não foram observadas atividades citotóxicas para os peptídeos R1 e R5. A avaliação do potencial hemolítico mostrou que a 100μM, mastoparano-L induziu mais de 45% de hemólise, enquanto que R1 e R5 causaram menos de 10%. Análises de dicroísmo circular (DC) revelaram que o peptídeo mastoparano-L mostrou maior conteúdo de hélice em água e tampão em relação a R1 e R5. Em TFE 30%, foi possível observar características de α-hélice para o peptídeo mastoparano-L, e em menor intensidade para R1 e R5. Em SDS (50mM), todos os peptídeos apresentaram bandas bem definidas e intensas com alto conteúdo helicoidal. Simulações de dinâmica molecular foram realizadas durante 100ns a fim de se determinar a trajetória dos peptídeos em condições similares às utilizadas no DC. Foi observado que estas moléculas apresentam instabilidade em ambiente hidrofílico. Em TFE e SDS os peptídeos apresentaram formação de α-hélice. Assim, R1 e R5 foram aqui caracterizados como peptídeos helicoidais ambiente-dependente, possuindo atividades antibacterianas promissoras contra cepas susceptíveis e resistentes, bem como potencial de erradicar biofilmes pré-formados, sem apresentar atividades hemolíticas ou citotóxicas.
    Palavras-chave: mastoparano, PAMs, resistência bacteriana, biofísica.

  • Data da Defesa: 09/03/2018
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação da Atividade Antibiofilme do Peptídeo Pa-MAP 1.9 Frente a Cepas de Klebsiella pneumoniae Resistentes a Carbapenem
  • Discente:
    • Esther Vilas Boas de Carvalho
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    A bactéria Klebsiella pneumoniae, em especial as estirpes produtoras da enzima β-lactamase, tem sido responsável por grande parte das infecções nosocomiais, incluindo infecções associadas a biofilmes multirresistentes. Essa enzima pode hidrolisar o anel β-lactâmico presente em antibióticos, conferindo resistência à terapias antimicrobianas de última linha. Deste modo, duas cepas de K. pneumoniae KpC provenientes de casos clínicos de um hospital de Brasília (002210477 e 001450421) foram analisadas quanto ao crescimento de suas células planctônicas e formação de biofilme in vitro, como controle foi utilizada a cepa ATCC 13883, através de testes em placas de 96 poços. Após a padronização das condições ideais de crescimento, foram realizados ensaios de susceptibilidade ao peptídeo Pa-MAP 1.9 e aos antibióticos ciprofloxacino e meropenem. A concentração inibitória mínima (CIM) e concentração inibitória mínima de biofilme (CIMB) para os ensaios com Pa-MAP 1.9 obtidos para as cepas KpC 001450421 e 002210477 32 e 64 μg.mL-1, respectivamente, e para cepa ATCC 13883 foi >64 μg.mL-1 em ambos os ensaios. Para ciprofloxacino, o melhor CIM/CIMB foi de 2 μg.mL-1 para cepa ATCC 13883, e 4 μg.mL-1 para ambas as cepas KpC, enquanto que para meropenem o melhor CIM/CIMB foram obtidos para ATCC 13883 a 32 μg.mL-1. No ensaio de concentração bactericida mínima (MBC) a 32 μg.mL-1 a atividade apresentada por Pa-MAP 1.9 frente as cepas KpC foi bacteriostática, para a cepa ATCC não foi observada atividade. A concentração de 64 μg.mL-1 de Pa-MAP 1.9 frente as cepas ATCC 13883 e KpC 002210477 apresentou atividade bactericida e para a cepa KpC 001450421 foi observada a atividade bacteriostática. Ensaios de sinergismo com meropenem apresentaram efeito indiferente contra a cepa ATCC 13883, enquanto que o tratamento demonstrou efeito antagonista frente a cepas KpC. Portanto é evidenciada a atividade de Pa-MAP 1.9 nos resultados obtidos no trabalho, em especial os resultados de atividade bactericida apresentada frente a estirpe KpC 002210477, o que não foi observado em nenhuma outra cepa. Contudo, apesar da inefetividade da combinação Pa-MAP 1.9 e meropenem, o uso deste peptídeo catiônico frente a K. pneumoniae KpC, foi eficiente no combate a biofilmes. Portanto Pa-MAP 1.9 pode ser considerado uma terapia alternativa no combate e controle de biofilmes.

    Palavras-chave: Klebsiella pneumoniae KpC, Peptídeo polialanina, Biofilmes

  • Data da Defesa: 08/03/2018
  • Download: Clique aqui
+ Modulação da Microbiota Intestinal de Ratos Wistar por meio de Dietas a Base de Óleos das Sementes de Gergelim e Linhaça Dourada
  • Discente:
    • Natalí Camposano Calças
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    A microbiota intestinal humana é composta por grande diversidade de microorganismos, contudo a maior quantidade é formada por bactérias que desempenham diferentes funções no hospedeiro. A composição bacteriana pode ser modificada por fatores genéticos, individuais e ambientais, contudo, o hábito dietético exerce um fator crítico na modulação intestinal. Especificamente, os alimentos fontes de ácidos graxos poliinsaturados (PUFAs), exercem resposta inflamatória no hospedeiro decorrente da interação com as bactérias intestinais. Neste contexto, o óleo de linhaça dourada e o óleo de gergelim, ricos em ômega-3 e ômega-6, quando ingeridos, são metabolizados pelas bactérias intestinais em moléculas bioativas que refletem no estado de saúde/doença do hospedeiro. Por esta razão, este estudo objetivou identificar e comparar a comunidade bacteriana presente na microbiota intestinal de ratos Wistar, que consumiram durante 60 dias diferentes dietas contendo 7% de óleos de origem vegetal, fontes de PUFAs. Para tal, os animais foram distribuídos em quatro grupos, sendo eles: Controle (7% gordura animal), S1 (7% óleo de gergelim), L1 (7% óleo de linhaça dourada) e L1.S1 (7% óleo de gergelim mais óleo de linhaça dourada). Para avaliar a comunidade bacteriana, a extração direta de DNA metagenômico foi realizada a partir de amostras fecais, seguido pela amplificação do gene 16S rDNA por reação em cadeia da polimerase (PCR), e posterior sequenciamento de DNA pela plataforma Illumina HiSeq. Como resultado, o filo Firmicutes apresentou maior abundância relativa em todos os grupos analisados, seguido pelos filos Bacteroidetes, Proteobacteria e Actinobacteria. Em nível de gênero, a abundância relativa de Lactobacillus foi maior no grupo L1.S1, enquanto que, a abundância relativa de Blautia e Ruminococcus foi maior nos grupos controle e L1. Vale a pena ressaltar que, houve redução na abundância relativa de Clostridium nos grupos L1, S1 e L1.S1. Por sua vez, o grupo L1.S1 apresentou comunidade bacteriana com maior similaridade com o grupo S1, quando comparada com os demais grupos analisados. Diante do exposto, as dietas com óleo origem vegetal, fontes de PUFAs, foram capazes de modular a microbiota intestinal, principalmente em nível de gênero. Logo, esta pesquisa pode auxiliar frente a nova perspectiva da microbiota intestinal, como alvo terapêutico para diversas doenças, quando associadas a dietas lipídicas de origem vegetal.

    Palavras-chave: Ácidos Graxos Poliinsaturados. Comunidade Bacteriana Intestinal.
    Metagenoma.

  • Data da Defesa: 15/02/2018
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação da atividade antibacteriana e antitumoral de peptídeos curtos derivados do mastoparano-L
  • Discente:
    • Flavia Silva Souto Moreno
  • Orientador(a):
    • Cristiano Marcelo Espínola Carvalho
  • Resumo:

    Os peptídeos antimicrobianos são encontrados no sistema imune inato de uma variedade de organismos e agora são considerados uma alternativa promissora para as moléculas convencionais usadas contra infecções, algumas das quais demonstraram ter uma atividade antimicrobiana e antitumoral dupla. O mastoparano-L é um peptídeo antimicrobiano α-helicoidal bem caracterizado na literatura, devido às suas propriedades biológicas, o último inclui atividade antitumoral. No presente trabalho, desenhamos seis análogos do mastoparano-L e avaliamos sua atividade antibacteriana e antitumoral. Os análogos foram sintetizados, purificados e as propriedades físico-químicas avaliadas. A atividade antibacteriana foi avaliada em diferentes referências bacterianas e isolados clínicos Gram-negativos e Grampositivos. A atividade antitumoral foi avaliada contra células do tumor ascítico de Ehrlich. Os resultados indicaram que todos os análogos sintetizados obtiveram resultados interessantes, no entanto destacamos masto-A1 e masto-A2, os quais apresentaram atividade antibacteriana em baixas concentrações, enquanto masto-A4 mostrou uma tendência à atividade antitumoral a 12,5 μg.L-1 em 24 horas de
    experimentação, os outros análogos apresentaram baixa atividade antibacteriana e antitumoral quando comparados com os análogos citados acima. Esses resultados demonstraram que as substituições em mastoparan-L levaram a diferentes características físico-químicas que alteram a atividade antibacteriana e antitumoral, abrindo novas possibilidades para a exploração do potencial terapêutico dessas moléculas.

    Palavras-chave: câncer, desenho racional, infecções bacterianas
    multirresistentes, mastoparano-L. peptídeos antimicrobianos.

  • Data da Defesa: 28/12/2017
  • Download: Clique aqui
+ AVALIAÇÃO IN SILICO DO DESENHO RACIONAL DE PEPTÍDEOS SINTÉTICOS ANÁLOGOS A TEMPORINA CONTRA BACTÉRIAS PATOGÊNICAS
  • Discente:
    • Marcos Antonio Ferreira
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    A resistência bacteriana aos antibióticos é um desafio a saúde pública mundial devido ao número crescente de mortes. Disso decorre a necessidade de desenvolver novas moléculas para o tratamento de doenças. Peptídeos antimicrobianos (PAMs) sintéticos racionalmente desenhados baseados em moléculas nativas possuem potencial terapêutico para combater ou controlar bactérias patogênicas. Este trabalho, portanto, objetiva desenhar racionalente PAMs bioinspirados na familia temporina por meio de estudos de modelagem, docking e dinâmica molecular, visando obter potenciais candidatos a fámacos. Três peptídeos foram desenhados racionalmente com base direta no peptídeo Temporina-Pta, isolado da pele da rã Hylarana picturata, que apresenta carga +3 e 61% de hidrofobicidade. Os análogos foram nomeados Temphylarata-1, Temphylarata-2 eTemphylarata-3 os quais apresentaram hidrofobicidade de 69, 61 e 61%, e caragas +4, +4 e +5, respectivamente. Após a modelagem e validação da estrutura tridimensional teórica, os peptídeos foram submetidos a estudos de docking e simulações de dinâmica molecular (DM) em água e micelas de dodecil sulfato de sódio (SDS). Nos estudos in silico de interação peptídeo-membrana, Temporina-PTa, Temphylarata-1, Temphylarata-2 e Temphylarata-3 mostraram atividade contra membranas de bactérias Gram-negativas interagindo com fosfolipídeos DPPE e DPPG da membrana por meio de pontes de hidrogênio em média 3,1; 3,3; 3,0 e 3,1 Å, respectivamente. Na simulação de DM em água os peptídeos apresentaram, como esperado, N e C-terminal instáveis. No entanto, Temphylarata-2 manteve a conformação helicoidal até os 100 ns de simulação. Em contraste, a simulação com SDS mostrou alta estabilidade dos peptídeos no meio hidrofóbico. Além disso, ao comparar os peptídeos análogos com o controle que apresentou variação de 0,18; 0,15 e 0,14 nm de RMSD, RMSF e Rg respectivamente na simulação no meio hidrofóbico os análogos Temphylarata-1, Temphylarata-2 e Temphylarata-3 aparentemente, apresetam melhorias nas estruturas secundárias apresentando variações no RMSD de 0,1; 0,05 e 0,25 nm, no RMSF de 0,04; 0,05 e 0,2 nm e no Rg de 0,05; 0,05 e 0,05 nm respectivamente. Em suma, de acordo com os estudos in silico os peptídeos análogos deste estudo possuem grandes chances de apresentarem estruturas secundárias α-helicoidais com estabilidade aumentada em ambiente hidrofóbico, o que os tornam excelentes candidatos para o desenvolvimento de produtos biotecnológicos para combater bactérias patogênicas.

    Palavras-chave: Resistência bacteriana; Novas moléculas; Docking molecular, Dinâmica molecular.

    Clique Aqui

  • Data da Defesa: 14/11/2017
+ Análise da Composição Química e de Aceitação Sensorial da Fragrância da Flor Masculina Do Buritizeiro (Mauritia flexuosa L.f.; Arecaceae)
  • Discente:
    • Soraya Chicrala Matos
  • Resumo:

    O buritizeiro (Mauritia flexuosa L.f.) é empregado na construção civil, artesanato, culinária e indústria cosmética. Apresenta floração exuberante quase o ano todo, impregnando o ambiente com seu odor agradável, um indicativo do potencial para a utilização de sua fragrância floral. Contudo, suas flores são ainda subutilizadas e pouco exploradas comercialmente. Este estudo teve como objetivo analisar a composição química e a aceitação sensorial da fragrância da flor masculina do buritizeiro de populações nativas do Cerrado de Mato Grosso do Sul, por julgadores do sexo feminino. Para a análise da composição química, voláteis florais foram captados pela técnica de headspace dinâmico e analisados por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa (CG-EM). Para a realização da análise sensorial uma adaptação da técnica de headspace dinâmico foi empregada, utilizando frasco lavador tipo Dreschel com óleo mineral. A análise sensorial avaliou a intensidade, a aceitação e a aplicação do odor floral da inflorescência masculina do buritizeiro. A análise estatística, a comparação entre os avaliadores da mesma fragrância, em relação à intensidade e aceitação do odor, foi realizada pelo teste de Kruskal-Wallis, seguido pelo pós-teste de Dunn; os demais resultados foram apresentados na forma de estatística descritiva ou como tabela e gráficos; adotou-se um nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram que, na composição química das flores masculinas do buritizeiro, houve a prevalência, entre os alcanos, do tridecano (81,3% a 86,6%) em todas as amostras avaliadas; outros compostos representativos foram identificados entre monoterpenos (α-pineno, β-mirceno, (Z)-β-ocimeno, (E)-β-ocimeno) e sesquiterpenos (9-epi-(E)-cariofileno, biciclogermacreno, pristano, além de um composto de estrutura não identificada). Na análise sensorial do óleo mineral odorizado com a fragrância do buritizeiro (OMB), os julgadores atribuíram escore 1 - “muito fraco”, quanto à intensidade do odor e, escore 3 – “não gostei nem desgostei” quanto à aceitação do odor. Quanto à aplicação do odor do OMB, os julgadores indicaram que: 52% o empregariam em produtos de higiene, limpeza e cosméticos, enquanto 48% não responderam ou não o usariam em qualquer tipo de produto. Pode-se concluir que a técnica de headspace dinâmico foi eficaz para a coleta dos voláteis florais de Mauritia flexuosa, a adaptação da técnica de headspace dinâmico foi adequada para odorizar o OMB e, quanto à aceitação pela população feminina do seu odor, a mesma mostrou-se indiferente.

    Palavras-chave: buriti; fragrância; headspace; óleo mineral; voláteis

  • Data da Defesa: 11/08/2017
  • Download: Clique aqui
+ Análise da Composição Química e de Aceitação Sensorial da Fragrância da Flor Masculina Do Buritizeiro (Mauritia flexuosa L.f.; Arecaceae)
  • Discente:
    • Soraya Chicrala Matos
  • Resumo:

    O buritizeiro (Mauritia flexuosa L.f.) é empregado na construção civil, artesanato, culinária e indústria cosmética. Apresenta floração exuberante quase o ano todo, impregnando o ambiente com seu odor agradável, um indicativo do potencial para a utilização de sua fragrância floral. Contudo, suas flores são ainda subutilizadas e pouco exploradas comercialmente. Este estudo teve como objetivo analisar a composição química e a aceitação sensorial da fragrância da flor masculina do buritizeiro de populações nativas do Cerrado de Mato Grosso do Sul, por julgadores do sexo feminino. Para a análise da composição química, voláteis florais foram captados pela técnica de headspace dinâmico e analisados por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa (CG-EM). Para a realização da análise sensorial uma adaptação da técnica de headspace dinâmico foi empregada, utilizando frasco lavador tipo Dreschel com óleo mineral. A análise sensorial avaliou a intensidade, a aceitação e a aplicação do odor floral da inflorescência masculina do buritizeiro. A análise estatística, a comparação entre os avaliadores da mesma fragrância, em relação à intensidade e aceitação do odor, foi realizada pelo teste de Kruskal-Wallis, seguido pelo pós-teste de Dunn; os demais resultados foram apresentados na forma de estatística descritiva ou como tabela e gráficos; adotou-se um nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram que, na composição química das flores masculinas do buritizeiro, houve a prevalência, entre os alcanos, do tridecano (81,3% a 86,6%) em todas as amostras avaliadas; outros compostos representativos foram identificados entre monoterpenos (α-pineno, β-mirceno, (Z)-β-ocimeno, (E)-β-ocimeno) e sesquiterpenos (9-epi-(E)-cariofileno, biciclogermacreno, pristano, além de um composto de estrutura não identificada). Na análise sensorial do óleo mineral odorizado com a fragrância do buritizeiro (OMB), os julgadores atribuíram escore 1 - “muito fraco”, quanto à intensidade do odor e, escore 3 – “não gostei nem desgostei” quanto à aceitação do odor. Quanto à aplicação do odor do OMB, os julgadores indicaram que: 52% o empregariam em produtos de higiene, limpeza e cosméticos, enquanto 48% não responderam ou não o usariam em qualquer tipo de produto. Pode-se concluir que a técnica de headspace dinâmico foi eficaz para a coleta dos voláteis florais de Mauritia flexuosa, a adaptação da técnica de headspace dinâmico foi adequada para odorizar o OMB e, quanto à aceitação pela população feminina do seu odor, a mesma mostrou-se indiferente.
    Palavras-chave: buriti; fragrância; headspace; óleo mineral; voláteis

  • Data da Defesa: 11/08/2017
  • Download: Clique aqui
+ Poliparasitismo em Gatos Residentes em Campo Grande - MS
  • Discente:
    • Alanderson Rodrigues da Silva
  • Orientador(a):
    • Heitor Miraglia Herrera
  • Resumo:

    O impacto resultante da interação entre distintos parasitos em relação à saúde do hospedeiro, bem como ao estabelecimento de infecções subsequentes, constitui uma lacuna no conhecimento das coinfecções naturais. Nesse estudo, observamos o efeito do poliparasitismo por Leishmania spp., Toxoplasma gondii, vírus da imunodeficiência felina e o vírus da leucopenia felina, diagnosticados através de testes sorológicos, em gatos residentes em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, expresso por estudos hematológicos e histopatológicos. Ainda, no presente estudo,
    examinamos a histologia do baço e linfonodo destes animais para identificar alterações potencialmente associadas a distúrbios na resposta imune relacionados aos agentes patogênicos citados. As análises das variáveis hematológicas revelaram apenas monocitose nos animais infectados pelo vírus da leucopenia felina. Foi observado uma associação entre a presença do vírus da imunodeficiência felina e Leishmania spp., bem como Platynosomum illiciens e Leishmania spp. Ainda, gatos infectados pelo vírus da leucopenia felina apresentaram esplenomegalia. O parasitismo por P. illiciens esteve associado a hepatopatias e a infecção por T.
    gondii. mostrou correlação com dermatopatias. O presente estudo mostrou que o poliparasitismo natural por Leishmania spp., FIV e FeLV em gatos está associada à ruptura da arquitetura esplênica, caracterizada pela desorganização do tecido linfóide normal, substituição de leucócitos por células plasmáticas e eventual atrofia do tecido linfóide. O parasitismo por Platynosomum illiciens causa lesões hepáticas crônicas graves.

    Palavra Chaves: Felino, Leishmania spp., Platynosomum spp., Toxoplasma gondii,
    Retrovírus.

  • Data da Defesa: 31/07/2017
+ Avaliação do uso de um guincho suspenso na reabilitação da Marcha de pacientes vítimas de Acidente Vascular Encefálico (AVE).
  • Discente:
    • Hermenegildo Calças Neto
  • Orientador(a):
    • Marco Hiroshi Naka
  • Resumo:

    O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do treinamento da marcha usando um guincho móvel em suspensão, associado ao uso de duas outras tecnologias (FES-Walkaide e toxina botulínica) na reabilitação de pacientes após Acidente Vascular Isquêmico. A amostra foi composta por 20 indivíduos divididos em três grupos: Grupo I - toxina botulínica (aplicação de toxina botulínica nos músculos espásticos, em membros superiores e inferiores e treinamento com o guincho móvel em suspensão); Grupo II-FES-Walkaide (aplicação de estimulação elétrica na perna espástica para correção do pé equino durante a marcha e treinamento com o guincho móvel em suspensão); Grupo III - controle (sem treinamento com o guincho móvel em suspensão). Para avaliar as variáveis clínicas, foram realizadas análises incluindo o tempo de lesão e a idade (em meses) e a aplicação do MEEM (Mini Exame do Estado Mental). Aqueles que alcançaram 21 pontos ou mais no MEEM foram incluídos. O teste de caminhada de 6 minutos foi utilizado para avaliar a capacidade funcional dos indivíduos. Para analisar destes dados, foi utilizadas ANOVA de uma e duas vias de medidas repetitivas, respectivamente. Para as variáveis clínicas, observou-se que não houve mudanças significativas entre os grupos, o que mostra que era uma amostra homogênea. Para a variável funcional, observou-se uma melhora no grupo quando o momento (fator tempo) é considerado. Então, é observada uma melhora da capacidade de caminhar devido à prática do treinamento. Este resultado é muito importante, uma vez que é considerada uma população que sofre com sequelas após acidente vascular encefálico. Portanto, este treinamento pode ser uma base para referência terapêutica.

    Palavras chave: Acidente Vascular Encefálico, Toxina Botulínica, FES, Marcha e Reabilitação.

  • Data da Defesa: 14/07/2017
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação da Atividade Antibiofilme do Peptídeo Catiônico PCDAMP-5 Contra Klebsiella pneumoniae Multirresistente a Antibiótico
  • Discente:
    • Viviane Pereira Marques dos Santos
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    Klebsiella pneumoniae produtora de K. pneumoniae carbapenemase (Kp-KpC) é uma bactéria resistente a múltiplos antibióticos, incluindo carbapenenemos, antibióticos de última geração. Portanto, combater biofilmes formados por Kp-Kpc pode ser considerado um desafiado. Aqui, avaliamos o potencial antibiofilme do peptídeo catiônico bioinspirado em uma proteína proveniente de Plasmodium chabaudii (MNAINFTCTVHKKVAISV), denominado PCDAMP-5 (IKLLCRVHKK), sintetizado por cromatografia de fase sólida, contra KpC-Kp. O PCDAMP-5 na concentração 64 μg.mL-1 impediu em 91 % a formação do biofilme durante 24h de incubação. Por outro lado, o PCDAMP-5 foi incapaz de erradicar biofilmes préformados crescidos por 6 h. Ensaios de combinação entre PCDAMP-5 e antibióticos (imipenem, meropenem, ciprofloxacino) foram ineficientes em impedir ou erradicar biofilmes de KpC-Kp. Adicionalmente, PCDAMP-5 não apresentou atividade lítica contra eritrócitos humanos e de camundongos na concentração de 640 μg.mL-1. Ademais, realizamos estudos estruturais teóricos com base na sequência primária de PCDAMP-5, onde 100 modelos tridimensionais foram construídos. Dentre estes, foi observado que o modelo de menor energia livre adotou conformação em random coil, sendo posteriormente validado e submetido a simulações de dinâmica molecular. Assim, foi possível avaliar a alta instabilidade estrutural deste peptídeo em ambiente hidrofílico, fato este que pode estar relacionado com diversos estágios de transição possivelmente relacionados a suas funções perante biofilmes. A atividade seletiva do PCDAMP-5 contra biofilmes e a incapacidade de causar
    hemólise em eritrócitos murinho poderia fazer deste peptídeo uma alternativa potencial e segura para prevenir infecções causadas por biofilmes bacterianos no cenário clínico.

    Palavras-chave: Peptídeos antimicrobianos, Biofilmes, carbapenemases, K.
    pneumoniae, biofísica computacional.

  • Data da Defesa: 12/07/2017
  • Download: Clique aqui
+ Padronização de Modelo “in vivo” de Tumor Ascítico de Ehrlich Associado à Infecção Sistêmica
  • Discente:
    • Gislaine Greice de Oliveira Silvia
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    Pacientes com câncer apresentam maior predisposição a infecções bacterianas, o que tem contribuído para o aumento da mortalidade e morbidade. Desta forma modelos experimentais representativos da associação de tumores a infecções são essenciais para caracterização dessas patologias, assim como para avaliação de potenciais tratamentos farmacológicos. Nesse trabalho objetivamos padronizar um modelo de tumor ascítico de Ehrlich (TAE) associado à infecção sistêmica por Escherichia coli. Inicialmente avaliamos separadamente a evolução do TAE pela cinética de crescimento tumoral (volume, peso, números de células TAE e leucócitos) e a infecção sistêmica pela curva de sobrevida por E. coli em camundongos Balb-C. A partir desses resultados foram definidas 1x107 células do TAE e 3x106 UFC de E. coli para indução da co-infecção. Ao final de sete dias da inoculação do tumor os animais receberam E. coli para avaliação da sobrevida por 7 dias. Os demais animais que receberam o TAE associado à infecção apresentaram diminuição na taxa de sobrevida comparada aos grupos controles (Salina e E. coli; TAE e Salina; Salina e Salina). Posteriormente, animais com o TAE e infectados com E. coli foram avaliados após seis horas da infecção quanto a resposta inflamatória local, cinética de crescimento tumoral, número de bactérias no exsudato, sangue e pulmões, infiltração neutrofílica nos pulmões e avaliação da permeabilidade vascular. Foi possível observar que os animais submetidos à co-inoculação de TAE
    e E. coli não apresentaram diferenças na progressão do tumor. Entretanto observouse um aumento no número de neutrófilos na cavidade peritoneal e nos pulmões, indicando uma exacerbação da resposta inflamatória local e sistêmica. Os resultados demostraram que o TAE é capaz de aumentar a permeabilidade vascular, que é exacerbada pela infecção com E. coli. Sugere-se que aumento de permeabilidade em vasos do peritônio possa favorecer o acesso de bactérias à corrente sanguínea, desencadeando uma resposta inflamatória sistêmica, com
    consequente infiltração bacteriana e neutrofílica nos pulmões, o que poderia explicar a diminuição da taxa de sobrevida em camundongos que foram inoculados com TAE e E. coli. Nossos dados sugerem que o modelo proposto é capaz simular os eventos fisiopatológicos que acometem pacientes com câncer em quadro de infecção sistêmica além de possibilitar estudos farmacológicos para elucidação de novas drogas multifuncionais com atividade imunomoduladora, antibacteriana e com atividade antitumoral. Também nos fornece um modelo para caracterização dos mecanismos envolvidos na união o tumor e infecção, além da possibilidade de análise de outas bactérias frente ao TAE para avaliação de mecanismos ou fármacos específicos para diferentes tipos de bactérias.

    Palavras chave: câncer, tumor de Ehrlich, infecção, Escherichia coli, modelo
    murino.

  • Data da Defesa: 09/06/2017
  • Download: Clique aqui
+ Caracterização Molecular e Estrutural de NDM-1 Produzida por Klebsiella pneumoniae no Brasil
  • Discente:
    • Jhessyca Leal Melgarejo
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    Klebsiella pneumoniae, pertencente ao grupo "ESKAPE", consiste em uma bactéria normalmente associada à infecção hospitalar e resistência a antibióticos. Em um dos os mecanismo de resistência, o anel dos antibióticos β-lactâmicos pode ser clivado e, posteriormente, inativado pelas enzimas β-lactamases, incluindo a Nova Déli metalo-β-lactamase. Esta enzima é produto da expressão do gene plasmidial blaNDM-1, que proporciona uma rápida disseminação da resistência. O gene de resistência blaNDM-1 tem sido relatado em todo o mundo, sendo o Brasil o maior reservatório da América Latina. Aqui, objetivamos detectar e caracterizar o gene de resistência blaNDM-1 de vinte e quatro isolados de K. pneumoniae, entre 2013 e 2014, envolvidos
    em casos clínicos de diferentes hospitais, da região Centro-oeste do Brasil. Foram realizados testes de susceptibilidade aos antimicrobianos carbapenêmicos e todos os isolados apresentaram-se resistentes. Os isolados foram microbiologicamente e molecularmente identificados como K. pneumoniae. A tipagem molecular dos isolados foi realizada por BOX-PCR, apresentando sete grupos clonais entre os isolados de K. pneumoniae, sugerindo disseminação inter ou intra-hospitalar. A detecção do gene blaNDM-1 em isolados de K. pneumoniae foi realizada por PCR.
    Todos os vinte e quatro isolados de K. pneumoniae foram detectados com gene blaNDM-1. Além disso, o gene completo de blaNDM-1 foi clonado para obtenção da sequência de aminoácidos da enzima NDM-1 e, subsequentemente, a realização da análise estrutural de NDM-1. A estrutura de NDM-1 obtida nesse estudo foi considerada idêntica a outras estruturas de NDM-1, não apresentando nenhuma variação estrutural. Em síntese, os isolados de K. pneumoniae produtores de NDM-1, apresentam clones, e identidade molecular e estrutural entre os isolados de diferentes hospitais.

    Palavras-chave: Bactéria multirresistente, detecção de microrganismo, infecção
    hospitalar, Nova Déli Metallo-β-Lactamase.

  • Data da Defesa: 02/06/2017
  • Download: Clique aqui
+ Frequência de alterações da motilidade gastrointestinal e a estreita relação com nutrição enteral: proposta e avaliação de padronização das estratégias nutricionais
  • Discente:
    • Laura Stahl
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    As complicações gastrointestinais associadas à terapia nutricional enteral são representadas principalmente pelo acometimento de diarreia e constipação. Em ambiente hospitalar a dieta enteral, em geral, é apontada como causa de tais complicações, contudo a etiologia é multifatorial, envolvendo mecanismos fisiopatológicos, medicamentosos, clínicos e nutricionais. Existem evidencias científicas indicando estratégias nutricionais diante de diarreia e constipação,
    entretanto a melhor forma de utilização, na pratica clínica, ainda não está completamente elucidada. Recomenda-se a definição de padrões e redução da variabilidade de condutas entre profissionais membros da equipe assistencial. Diante do exposto, padronizar o manejo nutricional para diarreia e constipação, se faz necessário, em paralelo com a investigação da relação destas complicações com o uso exclusivo de nutrição enteral industrializada. Neste intuito, esse estudo
    observacional foi conduzido na Santa Casa de Campo Grande (MS), durante o período de fevereiro a novembro de 2016. Primeiramente foi desenvolvido o fluxograma de direcionamento das condutas para casos de diarreia e constipação. Em seguida foram observados, diariamente, pacientes alimentando-se exclusivamente com dieta enteral industrializada, durante 14 dias, analisando fatores como idade, gênero, estado nutricional, medicamentos, fórmula de nutrição enteral em curso e ainda a resposta à aplicação dos fluxogramas elaborados. Dos 46 pacientes
    analisados, observou-se diarreia em 56%, constipação intestinal em 24% e em apenas 20% houve ausência de diarreia e constipação intestinal. Identificou-se maior frequência de diarreia na faixa etária > 80 anos (80%), no gênero feminino (79%) e na desnutrição (60%). Foi observada relação significativa entre antibióticos e antidepressivos com maior ocorrência de diarreia e de antiparkinsonianos e bloqueadores dos canais de cálcio com maior ocorrência de constipação. Houve melhora em 75% dos episódios de diarreia com aplicação das condutas do respectivo
    fluxograma e em 54% dos episódios de constipação. Os resultados obtidos apontam maior frequência de diarreia, nesta população, indicando que idosos, mulheres e desnutridos, sob nutrição enteral exclusiva, estão mais susceptíveis a apresentar diarreia e que o risco de constipação pode ser independente das variáveis investigadas. Sugerem, além disso, que a aplicação dos fluxogramas de diarreia e constipação contribuem positivamente para regulação do trânsito intestinal.

    Palavras-chave: Constipação, diarreia, nutrição enteral.

  • Data da Defesa: 10/05/2017
  • Download: Clique aqui
+ Detecção de Leishmania spp. em Phyllostomidae capturados em fragmentos florestais urbanos de Campo Grande, MS, Brasil
  • Discente:
    • Marcelo Bastos de Rezende
  • Orientador(a):
    • Carina Elisei de Oliveira
  • Resumo:

    A ordem Chiroptera vem ganhando destaque. Pesquisas atuais tem apontado os morcegos como possíveis reservatórios, para que essa relação seja esclarecida é preciso elucidar o verdadeiro papel dos morcegos no ciclo epidemiológico das espécies, entre elas Leishmania. Nesse sentido, é necessário demonstrar a viabilidade do parasita na interação parasita-hospedeiro, uma vez que morcegos servem como fonte de alimentação para Lutzomyia longipalpis o principal vetor de
    Leishmania spp. A capacidade de dispersão dos morcegos e sua longevidade poderiam facilitar a disseminação e persistência de diversos parasitas, assim como Leishmania spp. A fim de tentar esclarecer o papel morcegos como potenciais hospedeiros de Leishmania spp. objetivamos identificar e isolar Leishmania spp. de amostras de sangue, pele, baço e fígado de quatro espécies de morcegos da família Phyllostomidae (Artibeus lituratus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata e Glossophaga sorcina) em fragmentos florestais da cidade de Campo Grande/MS.
    Foram coletados 86 animais, dos quais 13,9% (12/86) foram positivos para kDNA e região ITS de Leishmania spp. Todas as 86 amostras de sangue, pele, baço e fígado inoculado In vitro foram negativas para Leishmania spp., assim como as analises de imprint de baço e fígado e esfregaço sanguíneo. Nossos resultados mostram que os morcegos de áreas urbanas podem ser potenciais reservatórios, porem outras técnicas precisam ser empregadas para demostrar a viabilidade e o ciclo de vida do parasita neste possível hospedeiro.

    Palavras Chaves: Chiroptera, morcegos, PCR, Leishmania spp.

  • Data da Defesa: 20/04/2017
  • Download: Clique aqui
+ PADRONIZAÇÃO DE PROTOCOLO DE EXTRAÇÃO DE DNA METAGENÔMICO PARA AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE MICROBIANA INTESTINAL EM ALEVINOSHÍBRIDOS DE Pseudoplatystoma corruscans x Pseudoplatystoma reticulatum
  • Discente:
    • Odair José Ferreira
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    Os surubins do gênero Pseudoplatystoma são peixes migratórios de grande porte, elevado valor comercial e amplamente distribuído pela América do Sul. No Brasil, os surubins Pseudoplatystoma corruscans (pintado) e P. reticulatum (cachara), são muito apreciados pela qualidade de sua carne e também para pesca esportiva, sendo esses fatores responsáveis pela diminuição dos estoques naturais desses surubins. No entanto, para suprir o mercado consumidor e esportivo, híbridos dessas duas espécies, são amplamente cultivados pela piscicultura brasileira. Mas, durante o processo de criação dos alevinos híbridos, os piscicultores encontram alguns entraves, incluindo infecções bacterianas. Por outro lado, a comunidade bacteriana intestinal em peixes apresenta várias funções no hospedeiro, incluindo resistência a doenças e imunidade. Nesse sentido, a caracterização da comunidade microbiana intestinal em alevinos híbridos poderá fornecer uma compreensão taxonômica e funcional dessa comunidade. Para uma análise efetiva da diversidade microbiana, uma das etapas mais importantes é o isolamento de DNA metagenômico. Portanto, a utilização de um protocolo de extração de DNA eficaz no quesito de rendimento e pureza faz-se necessário. Nesse contexto, o presente estudo objetivou a padronização de protocolo para extração de DNA metagenômico da comunidade microbiana associada ao intestino médio de alevinos híbridos P. corruscans x P. reticulatum. Diante do exposto, foram utilizadas três réplicas biológicas para extração de DNA metagenômico, as quais obtiveram 78 ng/μL, 106 ng/μL e 67,8 ng/μL respectivamente. A reação em cadeia da polimerase das amostras comprovou a presença do gene 16S rDNA, assim evidenciando a presença de DNA metagenômico bacteriano obtida a partir do protocolo otimizado. Os resultados obtidos demonstraram que o protocolo padronizado foi eficaz na extração de DNA metagenômico da comunidade microbiana associada ao intestino médio de alevinos híbridos P. corruscans x P. reticulatum.

    Palavras-chave: Diversidade bacteriana intestinal, DNA metagenômico, protocolo de extração de DNA.

  • Data da Defesa: 03/04/2017
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação in vitro da Fração Rica em Inibidores de Protease Serinicas de Maranta arundinacea L. contra Spodoptera frugiperda
  • Discente:
    • Guilherme Augusto Abrantes Sousa
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    Mato Grosso do Sul se destaca no cenário nacional por sua produção agrícola, principalmente de milho. Essas altas taxas de produção estão relacionadas ao melhoramento genético de cultivares, correções de solo e ao manejo integrado de pragas. Dentre os principais insetos-praga que atacam a cultura do milho, destaca-se a lagarta Spodoptera frugiperda. Os métodos de controle estudados para eliminação desse inseto são diversos, como rotação de culturas, aplicação de inseticidas, expressão heteróloga de toxinas, além dos estudos com inibidores de protease encontrados em plantas. Maranta arundinacea L., popularmente conhecida como araruta, é uma planta originária da América do Sul. A araruta tem como principal fonte comercial o amido, que fica armazenado em seus rizomas. Nos órgãos de armazenamento proteínas de defesa, como os inibidores enzimáticos, são importantes na invasão por patógenos. Os inibidores de proteainase interagem com enzimas formando complexos que bloqueiam a atividade catalítica. De acordo com isto, o objetivo deste trabalho foi isolar e avaliar a fração rica de M. arundinacea L. com atividade in vitro frente a proteinases serínicas de Spodoptera frugiperda. Para a extração de proteínas totais de M. arundinacea L, rizomas frescos foram maceradas em processador com a adição de tampão Tris-HCl 50 mM pH 7,5 na proporção de 1:10 (m:v) e após agitação suave overnight a 130 rpm, a amostra foi centrifugada a 10000 rpm durante 10 min a 4 °C, o sobrenadante foi denominado extrato bruto (EB) e precipitado com (NH4)2SO4 (F0-30; F30-60 e F60-100). A quantificação foi realizado pelo método de Bradford. O EB, as frações e a fração rica em inibidores foram analisadas em gel de poliacrilamida SDS-PAGE 12% e corados com Coomassie Blue. Além disso, todas as amostras foram avaliadas in vitro quanto a atividade inibitória frente a tripsina utilizando como substrato BApNA 1,25 mM. A fração F2 foi monitorada para identificação da massa molecular por SDS-PAGE e espectrometria de massa. As massas moleculares encontradas foram correspondente à 25 e 11 kDa em eletroforese, e de 23722,2 e 11734,6 Da para espectrometria de massa. As frações F1 e F3 não apresentaram valores significativos de atividades inibitórias e foram descartadas. A atividade antitríptica para EB, F2 e FR foram de 100% nas concentrações de 1,5, 0,75 e 0,65 μg.mL-1 para BApNA. Para o ensaio de termoestabilidade, a FR apresentou 100% de atividade em todas as variações de temperatura, e taxa de hemólise nos ensaios utilizando eritrócitos menor que 7% para todas as concentrações utilizadas, e IC50 de 0,3 μg.mL-1. A FR apresentou porcentagem de inibição de 100% nos ensaios com o homogenato intestinal de S. frugiperda, na concentração de 0,025 μg.mL-1 testada. De acordo com os resultados obtidos a FR é um interessante produto da araruta com potencial biotecnológico no controle e manejo integrado de pragas inibindo serino proteinase em baixas concentrações.

    Palavras-chave: Inibidores, Enzimas, Sítio Catalítico, Mecanismo de Inibição, Controle

  • Data da Defesa: 17/03/2017
  • Download: Clique aqui
+ Purificação e Caracterização Biquímica De Moléculas Bioativas de Potamotrygon falkneri e Bothrops moojeni Frente a Staphylococcus aureus
  • Discente:
    • BRENO EMANUEL FARIAS FRIHLING
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    Os animais peçonhentos apresentam toxinas com alta concentração de proteínas e peptídeos biologicamente ativos. São misturas que apresentam uma alta concentração de proteínas, representando aproximadamente 90% do peso seco do veneno, sendo responsáveis pelos efeitos em 25% dos acidentes ofídicos. Dentre os compostos presentes no veneno das arraias e serpentes, podemos destacar as fosfolipases A2, que são um grupo importante de proteínas com capacidade de hidrolisar fosfolipídios de membranas. Devido a isso vários efeitos são atribuídos à esse grupo de moléculas como atividade antiviral, antifúngica, antibacteriana, antitumoral. O objetivo desse trabalho foi caracterizar a partir de métodos bioquímicos clássicos, moléculas bioativas presente no ferrão de Potamotrygon falkneri e da peçonha de Bothrops moojeni. As arraias foram coletadas no rio Canindé, município de Nioaque; já a toxina das serpentes foram obtidas pelo Biotério da UCDB. O perfil proteico e cromatográfico da toxina de P. falkneri foram obtidos por SDS-PAGE e cromatografia líquida de fase reversa. Após essa análise inicial, foi possível observar a presença de 7 bandas proteicas, via SDS-PAGE e, 4 frações obtidas por cromatografia líquida de alta performance. O isolamento da fosfolipase do veneno de B. moojeni foi realizado por meio de três passos cromatográficos, envolvendo cromatografia de exclusão molecular (Sephacryl S-100) seguido de cromatografias de fase reversa (C-18). Após o primeiro passo cromatográfico, as frações coletadas foram avaliadas por espectometria de massas e, foi realizado atividades enzimáticas e antibacterianas. Com o primeiro passo cromatográfico, foi coletado 5 frações (FI, FII, FIII, FIV e FV), na FIII foi encontrado um íon, via MALDI-ToF, que corresponde às massas moleculares de fosfolipases. Por esse motivo, essa foi a fração aplicada na cromatografia de fase reversa, onde foi obtido 4 frações. A massa molecular, sugerida por SDS-PAGE, mostrou bandas de aproximadamente 15 kDa, posteriormente confirmada por MALDI-ToF. Todas as etapas foram monitoradas por atividades enzimáticas e, após a obtenção da fração desejada, as atividades antibacteriana e antibiofilme foram verificadas contra S. aureus. As atividades enzimáticas foram de 100%, quando comparado à atividade do controle. Além disso, após as análises realizadas com S. aureus, foi possível observar uma atividade inibitória de crescimento planctônico nas duas maiores concentrações testadas (1024 e 512 μg.mL-1). Em decorrência dessa atividade, a possível fosfolipase encontrada no veneno de B. moojeni pode tornar-se um potencial modelo para elaboração de novos fármacos.

    Palavras chave: Bothrops moojeni, Potamotrygon falkneri, Fosfolipase, purificação, perfil cromatográfico.

  • Data da Defesa: 15/03/2017
  • Download: Clique aqui
+ Metabólitos secundários e atividade tóxica de Simarouba versicolor (Simaroubaceae) sobre Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) e Artemia salina (Crustacea: Artemiidae)
  • Discente:
    • Nathalie Nogueira Paré
  • Orientador(a):
    • Antonia Railda Roel
  • Resumo:

    Metabólitos secundários são compostos produzidos por plantas que desempenham funções de defesa química contra herbívoros, resultado do processo de evolução de alguns grupos vegetais. Estas substâncias podem causar diferentes efeitos aos insetos herbívoros tais como, repelência, deterrência, atraso na maturação do desenvolvimento fisiológico, baixa fertilidade e fecundidade, e morte. Por esta ação química específica algumas plantas são empregadas popularmente como inseticidas, como Simarouba versicolor (Simaroubaceae), espécie nativa do Cerrado. Assim objetivou-se estudar a composição química dos extratos etanólicos das folhas e caules e o seu potencial inseticida no controle de Aedes aegypti (Dip.: Culicidae) e na toxicidade em Artemia salina (Crustacea: Artemiidae). Os estudos sobre classe dos compostos químicos foram feitos por fitoquímica clássica, Cromatografia de Camada Delgada (CCD) e Ultravioleta (UV). A CCD e os espectros de UV confirmam a presenças de compostos fenólicos, flavonoides, triterpenos, cumarinas, esteroides e alcaloides, com teor de fenóis totais superior nos caules (199,1 ± 0,34 mg g-1 ácido gálico) em relação as folhas (78,34 ± 0,08 mg g-1 ácido gálico), com o mesmo perfil ocorreram para os teores de flavonoides. O extato etanolico de folhas causou um alongamento no ciclo biológico do A. aegypti nas concentrações de 1000 e 500 μg mL-1 em relação a testemunha, enquanto que o de caule, na concentração de 1000 μg mL-1, não resultou em adultos formados. Quanto a toxicidade frente à A. salina, os valores atribuídos a concentração letal (CL50) da população foi em 0,11 e 0,141 mg mL-1 para os extratos do caule e da folha, respectivamente. Conclui-se que o extrato etanólico do caule de S. versicolor tem ação inseticida para A. aegypti nas concentrações de 1000 e 500 μg mL-1 e moderada toxicidade para A. salina o que indica que esta planta possuiu potencial para uso com fitoinseticida.

    Palavras-chave: toxicidade, controle de vetores, inseticida botânico, substâncias secundárias de plantas.

  • Data da Defesa: 14/03/2017
  • Download: Clique aqui
+ Protótipo de crioestimulação portátil para aplicações fisioterápicas Autor:
  • Discente:
    • Alessandro Silva da Rosa
  • Orientador(a):
    • Marco Hiroshi Naka
  • Resumo:

    O objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de um protótipo para resfriar tecidos moles de segmentos humanos até às temperaturas terapêuticas, que estariam na faixa de 10 – 14°C. Essas temperaturas podem melhorar todo o quadro clínico das lesões incidentes sobre os segmentos corporais humanos e auxiliar o processo fisiológico de reparo dos mesmos. Tradicionalmente, as técnicas que compreendem o resfriamento de partes lesionadas do corpo humano são conhecidas como crioterapia. Estas técnicas são geralmente simples e podem ser resumidas pelo uso de uma bolsa de gelo e água gelada. Assim, o protótipo proposto tem a característica principal de ser portátil e sem uso de gelo e água, o que se torna mais fácil de usar. Além disso, um sistema de controle que permite definir a temperatura de resfriamento e o intervalo de tempo para a aplicação de resfriamento é uma característica marcante do dispositivo proposto neste trabalho. O protótipo é um dispositivo tecnológico e terapêutico que utiliza os efeitos físicos de Peltier/Seebeck por meio de placas termoelétricas (placas de Peltier) que podem ser carregadas por uma bateria portátil e recarregável. Assim, este protótipo pode proporcionar a mesma eficiência das técnicas tradicionais de crioterapia com a vantagem de ser portátil e não ter necessidade de gelo e água gelada, por exemplo.

  • Data da Defesa: 07/12/2016
+ Caracterização fitoquímica e antimicrobiana de extratos de Baccharis dracunculifolia D.C.
  • Discente:
    • Marina Arruda de Almeida
  • Orientador(a):
    • Ludovico Migliolo
  • Resumo:

    O crescente aumento de resistência aos antibióticos disponíveis no mercado de saúde é um problema em nível mundial. O uso de extratos, frações e óleos de plantas da medicina tradicional, representa uma fonte de pesquisa frequente por instituições de ensino e pesquisa nacionais e internacionais, por representarem possíveis fontes de substâncias, do metabolismo secundário, com atividades antimicrobianas frente a organismos prejudiciais à saúde humana. Esse estudo teve como objetivo avaliar o potencial biotecnológico a partir da atividade antimicrobiana do extrato e frações de Baccharis dracunculifolia DC. O material foi submetido à triagem fitoquímica qualitativa por meio de testes colorimétricos; quantificado o teor de fenóis e flavonóides totais e perfil químico por cromatografia em camada delgada (CCD). Os resultados obtidos demonstram que o extrato etanólico bruto de B. dracunculifolia é rico em compostos fenólicos e derivados (flavonóides e antraquinonas). Em menor quantidade foram encontrados taninos, glicosídeos cardiotônicos e açúcares redutores, bem como esteroides. As frações de diclorometano e acetato de etila seguiram o mesmo perfil. As frações de n-butanol e hidrometanólica apresentaram 5 classes de metabólitos secundários seguidos da fração hexânica com 4 classes. Tais constituintes podem apresentar considerável potencial biotecnológico especialmente os relacionados com o controle de microrganismos resistentes aos antibióticos. A atividade antimicrobiana foi confirmada para o extrato e frações contra cepa de Staphylococcus aureus, que serviram como base para formulações de enxaguatórios bucais na concentração de 62,5 e 20,000 μg/mL, onde o extrato e fração hidrometanólica foram eficientes na atividade batericida. O óleo, produto da extração etanólica, que também apresentou atividade inibitória inclusive para o enxaguatório, teve o potencial bactericida avaliado na formulação de pomada, porém não manteve a atividade atividade nas concentrações testadas. Dentre os extratos e frações testados a fração hidrometanólica das folhas de B. dracunculifolia apresentou atividade apenas na maior concentraçao, no entanto por sua solubilidade em água e atividade antibacteriana é a melhor candidata para o desenvolvimento de formulações como enxagatório bucal e geis dentais no controle de patógenos a base de fitoterápico. E a atividade encontrada deve estar relacionado aos composto fenólicos conhecidos por serem bactericidas naturais.

  • Data da Defesa: 01/09/2016
+ Cuidados Continuados Integrados: Atuação e Percepção Multidisciplinar
  • Discente:
    • LUCIANE PEREZ DA COSTA
  • Orientador(a):
    • Cristiano Marcelo Espínola Carvalho
  • Resumo:

    As demandas crescentes dos serviços de saúde têm sido provocadas pelo aumento das doenças e dependências funcionais dos pacientes com doenças crônicas, acarretando na ocupação prolongada de leitos hospitalares por pacientes crônicos. O projeto Cuidados Continuados Integrados (CCI) se constitui numa das possibilidades para o sistema de saúde brasileiro, com o objetivo de proporcionar respostas adequadas às pessoas com dependência, possibilitando apoio às famílias, promovendo, recuperando e mantendo o conforto e qualidade de vida, prevenindo, reabilitando, readaptando e reintegrando o paciente a sociedade. Desta forma o objetivo desta pesquisa foi conhecer e compreender a atuação e percepção da equipe multidisciplinar no desenvolvimento das etapas dos atendimentos realizados na Unidade de Cuidados Continuado Integrados. A pesquisa foi de caráter quantitativo, descritivo e transversal, a partir do trabalho de campo de uma Unidade localizada no Hospital São Julião, no município de Campo Grande, no estado de Mato Grosso do Sul. O estudo foi estruturado através da coleta de dados restrospectivos dos prontuários do período de outubro de 2013 a outubro de 2014, foram analisados 88 prontuários. Além da aplicação do questionário estruturado aos colaboradores da unidade, participaram da pesquisa 28 pessoas entre eles residentes. Quanto à parte ética este trabalho foi submetido ao CEP da Universidade Católica Dom Bosco n◦ do parecer 1 0001.328, data da relatoria: 26.03.2015. Foi possível com a pesquisa detectar o perfil dos pacientes encaminhados aos leitos de retaguarda. Observou-se predominância da faixa de 60 a 79 anos em 38,8% (n=31), sexo masculino em 52,5% (n=42) da amostra, pacientes com necessidade de reabilitação neurofuncional em 97,5% (n=78), pós Acidente Vascular Encefálico, sendo a Hipertensão Arterial Sistêmica o diagnóstico secundário. Quanto aos testes e escalas aplicadas, observou-se evoluções clínicas após o atendimento da equipe multidisciplinar. Foram obtidas melhoras significativas as quanto à realização das atividades de vida diárias, diminuição do risco social e depressão, melhora da cognição e fragilidade e melhora do estado nutricional. Porém quanto à sobrecarga do cuidador não foram obtidas melhoras significativas durante o tempo de internação.Foi possível compreender as experiências dos integrantes da equipe multidisciplinar, que é composta por integrantes de até 28 anos de idade. Resultados satisfatórios foram observados quanto: à sinalização dos pacientes, elaboração dos relatórios de pré-alta, agilidade da equipe responsável
    pela autorização dos leitos, orientações de normas e rotinas, apresentação da unidade, cumprimento dos prazos, envolvimento da equipe e discussões de PTS. Apresentaram-se insatisfeitos quanto: às discussões da pré-alta, os critérios de referenciação e grande fragilidade quanto os acompanhamentos na UBS, PSF, ESF e atendimentos no interior do estado. Conclui-se que o trabalho em equipe mostrouse muito satisfatório, organizado, articulado, com ações e saberes de diversas categorias profissionais. Os resultados foram expressivos quanto à atenção integral às necessidades de saúde e recuperação dos pacientes. Desta forma a compreensão das experiências dos integrantes da equipe multidisciplinar de Cuidado Continuado Integrados é de fundamental importância. Por se tratar de uma experiência única e repleta de significados.

  • Data da Defesa: 18/04/2016
+ EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DE POLIDEXTROSE NA MICROBIOTA INTESTINAL EM RATOS GASTRECTOMIZADOS
  • Discente:
    • Camila Fontoura Acosta Ribeiro
  • Orientador(a):
    • Alinne Pereira de Castro
  • Resumo:

    A gastrectomia consiste em um tratamento cirúrgico para o câncer gástrico, uma doença multifatorial crônica que causa inúmeras mortes em todo o mundo. Como consequência da cirurgia, a absorção de minerais é diminuída, principalmente de ferro. Contudo, estudos sugerem que a suplementação de polidextrose é capaz de modular a microbiota intestinal demonstrando um papel importante no processo de absorção de ferro após gastrectomia. Diante do exposto, este estudo teve como objetivo descrever e comparar a variabilidade da comunidade bacteriana intestinal de ratos gastrectomizados em relação ao efeito da suplementação de polidextrose a 7,5% após 21 dias. Ao total, foram coletadas amostras fecais de 15 animais distribuídos nos grupos experimentais: G1: Animais gastrectomizados alimentados com ração AIN – 93M com adição de polidextrose a 7,5%, G2: Animais gastrectomizados alimentados com ração AIN – 93M sem adição de polidextrose, G3: Animais sham alimentados com ração AIN – 93M com adição de polidextrose a 7,5%, G4: Animais sham alimentados com ração AIN – 93M sem adição de polidextrose, G5: Animais não operados alimentados com ração AIN – 93M sem adição de polidextrose. Nesse contexto, através da análise do gene 16S rDNA, um total de 21 milhões de sequências de alta qualidade foram obtidas para avaliar a diversidade bacteriana intestinal. As análises comparativas revelaram que a suplementação com polidextrose 7,5% auxiliou no aumento da abundância relativa de bactérias com potencial benéfico ao hospedeiro, principalmente bactérias produtoras de ácidos graxos de cadeia curta. Além disso, a suplementação também diminuiu a abundância relativa de bactérias com potencial patogênico como Clostridium. Neste estudo, foi possível observar que os grupos suplementados com polidextrose demonstraram categorias de potencial funcional associado a hemoglobina, transporte de complexo de ferro, vitamina B12 e de ácidos graxos de cadeia curta. Estes resultados, vem contribuir para responder perguntas sobre como a suplementação de polidextrose influencia a microbiota intestinal após gastrectomia. Em resumo, esta é a primeira análise da diversidade bacteriana intestinal de ratos gastrectomizados após a suplementação de polidextrose.

  • Data da Defesa: 31/03/2016
+ lsolamento de Compostos Antibacterianos em Polpa do Fruto de Jenipapo (Genipa americana L.)
  • Discente:
    • Beatriz Torres Meneguetti
  • Orientador(a):
    • Octavio Luiz Franco
  • Resumo:

    Microrganismos patog nicos tm sido respons veis pela maioria das infeccoes intestinais, nosocomiais e por altos Indices de mortalidade devido a resistencia microbiana   adquirida   aos   medicamentos   convencionais.   Dentre   novas alternativas  de  tratamento  contra  esses  microrganismos,  destacam-se  os peptfdeos  antimicrobianos  (PAMs)  que  podem  ser  isolados  de  plantas, mamfferos,  anffbios,  microrganismos  e  insetos.  0 objetivo  deste  estudo consistiu em isolar peptfdeos antimicrobianos a partir de polpa e semente de jenipapo (Genipa  americana  L.)  e avaliar sua acao contra bacterias Gram­ positivas (Staphylococcus  aureus  e Enterococcus  faecalis)  e Gram-negativas (Escherichia  coli). lnicialmente observou-se que dentre as amostras do extrato bruto de polpa e semente de jenipapo, apenas a polpa apresentou bioatividade. A  amostra  de  polpa  foi  entao  submetida  a  cromatografia  em  coluna  de poliamida e de  analise em SOS-  PAGE  a  12%,  onde observou-se bandas proteicas de 12, 16 e 30 kDa. Para a determinacao da massa molecular, foi realizado o MALO/-ToF,  onde o fon majoritario observado apresentou massa molecular de 12730,59 Da. Para a obtenoao da amostra isolada, foi realizada a cromatografia de  troca  ionica  e para  analise da  bioatividade  foi realizado posteriormente  o  bioensaio,  onde  a  amostra  da  fracao  retida  apresentou inibioao de 47,6%  contra E. coli, 38,9%  contra S. aureus  e 17,34%  contra E. faecalis. Em seguida a fraoao retida foi aplicada em coluna de fase reversa analftica C4, observando-se uma Cmica fraoao. A fracao majoritaria apresentou massa molecular de 6059,51  Da atraves de analises em MALO/- ToF. Diante disso,   o   presente  trabalho   aponta   a   descoberta   do   primeiro   agente antimicrobiano proteaceo extrafdo de polpa de jenipapo. Este composto pode posteriormente ser utilizado como uma ferramenta biotecnol6gica capaz de atuar no controle de bacterias patogenicas causadoras de
    infeccoes intestinais.

     

  • Data da Defesa: 30/03/2016
+ Investigação dos efeitos gastroprotetor e analgésico e da Achyrocline alata (Kunch)
  • Discente:
    • Célia de Fátima Menegati
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    Achyrocline alata (Asteraceae) tem sido utilizada na medicina tradicional devido aos seus efeitos protetores contra a úlcera gástrica e doenças inflamatórias. Estudos prévios com base em análises fitoquímicas de extratos naturais demonstraram a presença de flavonas, flavonóides, ácidos clorogénicos e caféico e outros compostos com propriedades farmacológicas. Objetivos: O presente estudo foi realizado para determinar as atividades anti-ulcerosas, analgésicas e antinociceptiva do extrato de A. alata em camundongos Swiss. Métodos: A. alata flores foram colhidas em Juti / MS, secos à temperatura ambiente, utilizando apenas as flores da planta, realizouse a extração com hexano (HE) por processo de maceração, após a extração, concentrou-se e secou-se ao ar. O extrato de A. alata (1 ug, 5 ug e 10 ug, gavagem) foram utilizados para verificar as atividades do extrato vegetal em gastroproteção. O método utilizado foi o modelo indometacina-úlcera (30 mg/kg, VO) e as lesões da parede gástrica foi determinada pelo programa de análise de imagem (ImageJ). As mesmas doses de A. alata foram usadas a fim de determinar o efeito nociceptivo no teste de analgesia utilizando o modelo de teste de contorções abdominais induzida por ácido acético, administrou-se o extrato de A. alata (1 ug,5 ug e 10 ug, sc) após 15min ácido acético 0,8% ip, A avaliação das contorções abdominais iniciou-se após
    5 minutos, contabilizadas a cada 5 minutos totalizando um total de 30 minutos, Realizou-se também o teste de analgesia através do protocolo da formalina, para reforçar o efeito analgésico da planta, administrou-se as mesmas doses do extrato de A alata e após 15 min formalina 2,5% subplantar como estímulo. Resultados: Os resultados mostraram que os ratos pré-tratados durante 14 dias com a dose de 1 ug, 5 ug e 10 ug do extracto de planta não induzem lesões gástricas em todas as concentrações testadas, semelhantes ao observado no grupo de controle tratado com solução salina. Por outro lado, o pré-tratamento com extracto de A. alata atenuou significativamente a lesão gástrica induzida pela indometacina de um modo dependente da dose, com o efeito máximo com 5 ug (80%) quando comparado com o grupo não tratado. No teste de analgesia o extrato de A.alata não apresentou efeito na dose testada. Conclusão: Estes resultados mostraram que A. alata tem atividade significativa contra os danos gástricos, e o software ImageJ mostrou ser um instrumento valioso para a avaliação das lesões.

  • Data da Defesa: 17/03/2016
+ Avaliação da Atividade Antioxidante e Fotoprotetora do extrato etanólico de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg
  • Resumo:

    O uso de protetores solares é a principal abordagem cosmética para prevenção dos sinais de fotoenvelhecimento e do câncer de pele desencadeados pela radiação ultravioleta (R-UV). O desenvolvimento de produtos mais eficientes, com altos fatores de proteção, menor quantidade de agentes sintéticos, valores de mercado mais acessíveis e com menor potencial irritante tem despertado o interesse de muitos pesquisadores. A incorporação de extratos vegetais ricos em compostos fenólicos a formulações fotoprotetoras tem sido estudada pelo complexo de substâncias antioxidantes que esses compostos fornecem à pele e por sua capacidade de absorção da R-UV. Esse estudo teve como objetivo realizar uma avaliação preliminar do extrato etanólico de folhas e galhos de Campomanesia adamantium com vistas às suas atividades antioxidante e fotoprotetora. Foram preparados extratos etanólicos de amostras de folhas e galhos de C. adamantium coletadas na reserva particular da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) no mês de abril de 2014 no município de Campo Grande – MS. O material foi submetido a uma triagem fitoquímica qualitativa por meio de testes colorimétricos; teor de fenóis e flavonóides totais; determinação do pH e da condutividade elétrica; cromatografia em camada delgada (CCD); atividade antioxidante por DPPH; verificação da absorção no R-UV; cálculo do fator de proteção solar (FPS); teste de inibição da enzima tirosinase e avaliação do teor de toxicidade pelo ensaio com Artemia salina. Após a análise dos dados deste estudo foi possível concluir que os extratos etanólicos das folhas e galhos de C. adamantium estudados apresentam compostos fenólicos, sobretudo taninos, cumarinas e flavonóides, havendo uma maior concentração de taninos e flavonóides nos galhos, o que sugere atividade antioxidante e possuem alta absorção nos comprimentos de onda da R-UV indicando atividade fotoprotetora. A atividade antioxidante foi confirmada pelo ensaio com o radical livre DPPH e padrão ácido ascórbico. Os extratos apresentaram valores de proteção solar altos para as folhas (FPS 21) e para os galhos (FPS 23), quando comparados a outras espécies citadas na literatura, podendo ser introduzidos em formulações fotoprotetoras para aumentar o fator de proteção solar. As amostras não demonstraram capacidade de inibição da enzima tirosinase e apresentaram toxicidade frente a A. salina.

  • Data da Defesa: 17/04/2015
+ Avaliação do Efeito da Erva Mate (Ilex Paraguariensis) no Processo de Neovascularização em Camundongos.
  • Resumo:

    A I. paraguariensis, popularmente conhecida como erva mate, é encontrada principalmente na região sul do Brasil. Possui grande papel socioeconômico e ambiental, podendo ser utilizada na indústria de alimentos, medicamentos, cosméticos entre outras. Em sua composição fitoquímica destacam-se os ácidos fenólicos e alcalóides purínicos, flavonóides, saponinas triterpênicas, taninos, minerais e vitaminas. O Objetivo do presente estudo foi avaliar a ação do extrato hexânico da erva mate sobre o processo de neovascularização, em modelo de implante de esponjas de poliéster-poliuretano, em camundongos C57-black6. Esponjas embebidas em 5, 10 e 30% do extrato hexânico da erva mate ou salina (controle negativo) foram implantadas subcutaneamente no dorso dos animais. Após 14 dias as esponjas foram retiradas, sendo conduzida a avaliação da neovascularização por meio da dosagem de hemoglobina e análise histológica para investigação do infiltrado inflamatório e colagênese. Nossos resultados demonstram que as esponjas tratadas com o extrato hexânico de I. paraguariensis nas concentrações de 10 e 30% apresentaram maior quantidade de hemoglobina quando comparado ao grupo controle negativo, indicando o aumento na angiogênese. Por meio da análise histológica observou-se que as concentrações de 10 e 30% do extrato também foram capazes de induzir aumento no infiltrado de células inflamatórias nas esponjas. Do mesmo modo, as mesmas concentrações do extrato da erva-mate foram capazes de estimular a colagênese após o 14º dia de implantação das esponjas. Em conjunto esses dados nos permitem concluir que o extrato da erva mate possui substâncias bioativas capazes de aumentar a neovascularização e a produção de colágeno, sugerindo o potencial uso da erva-mate na cicatrização de feridas cutâneas, bem como em outros eventos onde seja necessário o aumento da neovascularização local.

  • Data da Defesa: 17/04/2015
+ Avaliação da Atividade Antioxidante e Fotoprotetora do Extrato Etanólico de Campomanesia sessiliflora
  • Resumo:

    Campomanesia sessiliflora, nativa do cerrado brasileiro está ameaçada de extinção por causa da exploração econômica extrativista devido ao seu alto valor medicinal e devido à rápida expansão agrícola, o que levou à escolha da espécie para avaliação do potencial biotecnológico. A pesquisa avaliou as atividades biológicas, fotoprotetora e antioxidante de extratos etanólicos da folha e do caule. O extrato etanólico foi submetido a uma triagem fitoquímica, determinação do pH, condutividade elétrica, teor de flavonóides totais, atividade antioxidante, verificação de absorção no UV-A e UV-B e cálculo do fator de proteção solar (FPS), cromatografia em camada delgada (CCD), teste de inibição da enzima tirosinase e avaliação do teor de toxicidade para Artemia salina. Foram encontrados compostos fenólicos, com concentração maior de taninos e flavonóides nos caules em relação à folha. E a presença de flavonóides foi semelhante à atividade de um filtro solar na faixa de UV-A e UV-B. Entretanto, os extratos dos caules demonstraram valores superiores de absorbância entre 300 à 305 nm, sugerindo proteção maior aos raios UV-B. O FPS calculado para os extratos obtidos de folhas e caules foi de 12,3 e 20,0 respectivamente. Em CCD para amostra do caule foram encontrados compostos de interesse fitoquímico, sendo flavonóides (6), compostos fenólicos (5) e terpenos (3). E, em amostra de folhas, foram encontrados flavonóides (4), fenólicos (4), terpenos (5) e alcalóides (4). O ensaio de toxicidade sugere efeito tóxico para folha, mas não para caule. Os extratos testados apresentam atividade antioxidante, absorbância nas faixas de radiações UV-A e UVB, com FPS alto. Por fim, há perspectivas promissoras para exploração de antocianinas, carotenoides e compostos fenólicos, além da capacidade antioxidante para produção de protetores solares naturais.

  • Data da Defesa: 16/04/2015
+ Validação de Métodos Baseados em Visão Computacional para Automação da Identificação de Grãos de Pólen
  • Resumo:

    As análises quantitativas e qualitativas dos polens presentes nos produtos apícolas são realizadas por especialistas da área, através das técnicas de palinologia e melissopalinologia. No entanto, a identificação realizada pelo ser humano é passível de erros devido ao desgaste na tentativa de classificar os polens, além de ser uma atividade morosa que requer muita experiência. Assim, dispor de um programa de computador capaz de realizar a automação da identificação de grãos de pólen torna o processo de identificação polínica mais rápido e preciso. Para comparar o índice de acerto da classificação pela visão
    humana com a que utiliza técnicas computacionais, 34 apiculcutores voluntários classificaram 46 imagens de pólen com tempo cronometrado. Os tipos polínicos utilizados foram previamente identificados por especialista. As técnicas computacionais testadas utilizaram os atributos de gradiente (histograma de palavras visuais), cor (RGB e HSV), forma (fator de forma) e textura (Matriz de coocorrência) visando automatizar o reconhecimento de imagens microscópicas de 23 tipos polínicos. Os resultados da extração de atributos foram analisados pelos classificadores KNN, J.48 SMO e C-SVC. Os desempenhos obtidos pelos classificadores foram medidos pelas métricas de porcentagem de classificação correta, medida-F e área sob a curva ROC (Receiver Operating Characteristic). O teste com visão humana classificou corretamente 63.7% das imagens, das quais o pólen de Chromolaena odorata foi o melhor reconhecido. Não foi detectada diferença significativa entre os índices de acerto das técnicas de identificação automática p= 0.1902. Foi possível realizar o reconhecimento automático das imagens dos 23 tipos polínicos analisados com índice de acerto de 64%, desempenho muito próximo ao obtido pelos humanos (63.7%). O pólen com maior índice de acerto com o que utilizou o emprego de todas as técnicas computacionais foi Mimosa somnians. Em relação ao tempo, a identificação das 46 imagens por visão humana levou quase duas horas para ser concluída, enquanto que as técnicas automáticas testadas levaram menos de 10 minutos para classificação de todo o banco com 805 imagens. Assim, comprova-se a eficiência do tempo e da porcentagem correta de classificação realizada de maneira automática em relação à humana.

  • Data da Defesa: 13/02/2015
  • Download: Clique aqui
+ Caracterização dos Genes matK e rbcL e da Variabilidade Genética entre os Acessos de Araruta (Maranta arundinacea L.).
  • Resumo:

    Maranta arundinacea é uma planta nativa da América do Sul, apresenta potencial econômico como uma matéria prima não convencional para amido, através de seus caules subterrâneos denominados rizomas. Devido à falta de informações sobre o número de espécies, o risco de extinção e o crescente interesse no uso e na comercialização de seu amido fazem da M.arundinacea uma espécie ideal para estudos moleculares. Assim, o objetivo deste trabalho foi a identificação de quatro acessos de M. arundinacea denominados de Comum, (CeTeAgro); SC, Guadalupe e Seta (EMBRAPA-CENERAGEM) através dos genes cloroplastidiais matK e o rbcL, e avaliar a similaridade genética, através de marcadores moleculares RAPD. Para análise de RAPD utilizou-se 25 primers, destes, o primer OPA 02 foi selecionado por apresentar maior número de bandas polimórficas. Através do coeficiente de similaridade de Jaccard, juntamente com o teste de UPGMA, foi possível estabelecer dois grupos distintos, Grupo I (Comum) e Grupo II (SC, Guadalupe e Seta). A identificação dos acessos por meio dos genes cloroplastidiais matK e o rbcL, foram submetidas por busca BLAST (GenBank) e BOLD Systems, resultando em 99,66 a 100% de identidade para o gene matK e rbcL, respectivamente, dos quatro acessos estudados, comparados com M. arudinacea. A construção da árvore filogenética, utilizando o gene rbcL, realizada por Neighbor-Joining, observou-se após a separação do grupo externo, um grande grupo de M. arundinacea contendo os acessos SC, Guadalupe, Seta e o acesso do banco de doados M. arundinacea (3845927560), não apresentado diferenças entre eles. Outro grupo interno foi constituído por Comum e o acesso do banco de dados M. arundinacea (JQ592613.1), evidenciando que o Comum se diferenciou dos demais acessos SC, Guadalupe e Seta, entretanto indicando que todos os acessos são da espécie M. arundinacea.

  • Data da Defesa: 13/02/2015
+ Isolamento e Seleção de Leveduras para Produção de Enzimas de Interesse Industrial a partir de Frutos do Cerrado
  • Resumo:

    A seleção de leveduras a partir de frutos do cerrado brasileiro tem sido uma das escolhas para obtenção de produtos a partir de processos fermentativos. Com a bioprospecção, tem-se aumentando o número de espécies descritas, e ainda, as enzimas que estas leveduras produzem. As leveduras possuem características peculiares, tais como especificidade na produção de enzimas, diversidade, capacidade de produção em larga escala e facilidade no seu manuseio. Objetivou-se com o presente trabalho isolar, identificar e avaliar o potencial biotecnológico de leveduras associadas a frutos do Ingá (Inga edulis), Guavira (Campomanesia adamantium) e Pinha (Annona squamosa). As leveduras foram isoladas em meio YEPD sólido, para a obtenção de culturas puras. Os diferentes morfotipos isolados foram caracterizados genotipicamente pela técnica molecular da PCR/RFLP baseado na amplificação da região ITS1-5,8S-ITS2 do DNA ribossomal e digestão com a enzima Hinf I, estas análises resultaram em perfis de bandas correspondentes aos gêneros Saccharomyces, Picchia e Candida, os quais foram confirmados por meio do sequenciamento da região ITS1-5.8rDNA-ITS2, resultando nas espécies Candida citri, Wickerhamomyces (Pichia) ciferrii, W. (Pichia) kudriavzevii, Meyerozyma (Pichia) caribbica e Saccharomyces sp. Foi avaliado o potencial biotecnológico das linhagens, com a produção de enzimas e detecção por métodos colorimétricos através de espectrofotometria. A partir dos nove isolados de leveduras, pôde-se obter a enzima invertase (15,83 ± 0,80UI/mL) produzida por Meyerozyma (Pichia) caribbica. Quanto a enzima pectinase, (2,8 ± 0,03 UI/mL) foi produzida por Meyerozyma (Pichia) caribbica. A enzima β-glicosidase (1,84 ± 0,18) foi produzida pelo isolado Meyerozyma (Pichia) caribbica. Conclui-se portanto que os métodos de identificação foram efetivos, e os métodos para detecção de enzimas mostraram resultados promissores, que visa a continuidade dos estudos em etapas futuras.

  • Data da Defesa: 30/01/2015
  • Download: Clique aqui
+ Estudo Teórico de uma Plataforma para Otimização do Equilíbrio de Jogadores de Basquete em Cadeira de Rodas
  • Resumo:

    A reabilitação visa ao desenvolvimento da independência e integração social, através da melhora das capacidades físicas daqueles que necessitam. Com isso, a reabilitação gera benefícios psicológicos e sociais, bem como o aumento da tolerância e redução da frustração. Uma forma de realizar esse processo de reabilitação é por meio da prática de esportes. A prática de esporte por cadeirantes tem crescido de forma significativa, especialmente em jogos oficiais. Entretanto, pouca informação sobre o efeito de treinos com o uso de equipamentos tem sido encontrado para os cadeirantes, principalmente, em termos de melhoria na eficiência mecânica, torque e técnica, para os cadeirantes. Para este fim, temos como objetivo realizar um estudo do projeto de uma plataforma mecânica para o treinamento de equilíbrio de praticantes de basquetebol de cadeiras de rodas. A plataforma foi baseada na observação de uma técnica de treinamento de equilíbrio em aulas de surfe, realizada em praias do litoral brasileiro. Por fim, o projeto da plataforma e um protocolo de treinamento com a finalidade de avaliar a eficácia do equipamento são apresentados.

  • Data da Defesa: 11/12/2014
  • Download: Clique aqui
+ Sintomatologia Clínica, Alterações Bioquímicas e Teciduais Observados Após Administração Oral de Acetona Cianidrina no Modelo Murino
  • Resumo:

    A mandioca por apresentar elevados teores energéticos e protéicos tem sido amplamente utilizada na alimentação humana e também de ruminantes. Ainda, possui propriedades anti-neoplásicas e anti-helmínticas. Entretanto, efeitos tóxicos vêm sendo registrados em ruminantes e em animais de experimentação. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos tóxicos da acetona cianidrina, metabólito da linamarina, presente na mandioca, em ratos wistar. Utilizou-se para este estudo seis grupos com cinco animais cada, os quais receberam 25, 50, 75, 100 e 125 μmol de acetona cianidrina em uma única dose oral. O grupo controle recebeu água acidificada pH 3,5. Os animais foram observados durante a administração da acetona cianidrina, e durante as 48 horas subsequentes. A sintomatologia clínica apresentada pelos animais foi observada e registrada. Também foram dosadas enzimas séricas para avaliação das funções renal e hepática. Por ocasião da necropsia, foram colhidas amostras de tecidos para exames histopatológicos. Logo após a administração da acetona cianidrina, alguns animais dos grupos G2 (50 μmol), G4 (100 μmol) e G5 (125 μmol) apresentaram sintomatologia nervosa expressa por convulsão, contração muscular involuntária, andar cambaleante, incapacidade de coordenação motora, prostração e midríase. Todos os animais do G5 e quatro animais do G4 morreram em até sete minutos da administração da acetona cianidrina. Alguns animais, especialmente do G2, se recuperaram da fase aguda permanecendo vivos até o final do experimento. As análises bioquímicas revelaram que houve comprometimento hepático. A histopatologia revelou lesões severas no encéfalo (edema e degeneração) e fígado (degeneração hidrópica e necrose), além de edema pulmonar. Conclui-se com o presente trabalho que no modelo murino a acetona cianidrina, embora apresente efeitos tóxicos hepáticos, pulmonares e no sistema nervoso central, em concentrações de até 25 μmol/kg de peso vivo, os animais sobrevivem à fase aguda.

  • Data da Defesa: 04/12/2014
  • Download: Clique aqui
+ Efeito do Extrato de Capsicum chinense Jacq. na Inflamação Induzida pelo Veneno de Bothrops mattogrossensis
  • Resumo:

    A soroterapia é o único tratamento reconhecido para envenenamento ofídico. Mesmo quando administrado, o soro não reduz eficazmente os efeitos locais dos venenos. Envenenamento por Bothrops mattogrossensis é caracterizado por reações locais como necrose e inflamação intensa, constituída pela formação de edema e migração leucocitária. Vários extratos de origem vegetal têm combatido eficazmente estes efeitos. Capsicum chinense apresenta compostos comumente atribuídos à inibição do veneno. Foi avaliada a capacidade do extrato hexânico de Capsicum chinense de inibir a formação de edema e migração de neutrófilos induzidas por veneno de Bothrops mattogrossensis. Foi avaliada a influência na migração de neutrófilos das doses de 5, 10 e 15mg/kg do extrato após 6 h e 15mg/kg 12h após a inoculação de 30μg de veneno. Também foi avaliado o efeito de 15mg/kg de extrato sobre a formação de edema de pata nos intervalos de 15, 30, 60, 120 e 240minutos após a inoculação de 30μg de veneno. Apenas a dosagem e 15mg/kg conseguiu reduzir significativamente a migração de neutrófilos com relação ao controle. As dosagens menores não apresentaram diferença com o controle. O extrato não conseguiu reduzir significativamente o edema de pata com relação ao controle positivo em nenhum dos intervalos analisados. Porém a dosagem de 15mg/kg conseguiu reduzir significativamente a migração com relação ao controle positivo para os intervalos de 6 e 12 horas pós inoculação. Portanto estes resultados demonstram que Capsicum chinense possui em sua composição substancias capazes de inibir alguns efeitos do processo inflamatório induzido pelo veneno de Bothrops mattogrossensis.

  • Data da Defesa: 26/09/2014
  • Download: Clique aqui
+ Efeito do Extrato Hexânico de Capsicum chinense Jacq. na Inflamação Induzida pelo Veneno de Bothrops mattogrossensis
  • Resumo:

    A soroterapia é o único tratamento reconhecido para envenenamento ofídico. Mesmo quando administrado, o soro não reduz eficazmente os efeitos locais dos venenos. Envenenamento por Bothrops mattogrossensis é caracterizado por reações locais como necrose e inflamação intensa, constituída pela formação de edema e migração leucocitária. Vários extratos de origem vegetal têm combatido eficazmente estes efeitos. Capsicum chinense apresenta compostos comumente atribuídos à inibição do veneno. Foi avaliada a capacidade do extrato hexânico de Capsicum chinense de inibir a formação de edema e migração de neutrófilos induzidas por veneno de Bothrops mattogrossensis. Foi avaliada a influência na migração de neutrófilos das doses de 5, 10 e 15mg/kg do extrato após 6 h e 15mg/kg 12h após a inoculação de 30μg de veneno. Também foi avaliado o efeito de 15mg/kg de extrato sobre a formação de edema de pata nos intervalos de 15, 30, 60, 120 e 240minutos após a inoculação de 30μg de veneno. Apenas a dosagem e 15mg/kg conseguiu reduzir significativamente a migração de neutrófilos com relação ao controle. As dosagens menores não apresentaram diferença com o controle. O extrato não conseguiu reduzir significativamente o edema de pata com relação ao controle positivo em nenhum dos intervalos analisados. Porém a dosagem de 15mg/kg conseguiu reduzir significativamente a migração com relação ao controle positivo para os intervalos de 6 e 12 horas pós inoculação. Portanto estes resultados demonstram que Capsicum chinense possui em sua composição substancias capazes de inibir alguns efeitos do processo inflamatório induzido pelo veneno de Bothrops mattogrossensis.

  • Data da Defesa: 26/09/2014
  • Download: Clique aqui
+ Identificação de DNA Vertebrado a Partir do Conteúdo Gastrointestinal de Larvas de Dípteras Necrofágicas
  • Resumo:

    Larvas e adultos de insetos encontrados em cadáveres fornecem evidências importantes para a estimativa sobre o intervalo pós-morte. Determinar o ínstar de espécimes de insetos imaturos coletados a partir de um cadáver pode ser uma maneira eficiente para analisar os casos de interesse forense, pois os ovos de dipteras são geralmente depositados no cadáver após sua morte. A análise forense de DNA recuperado a partir do intestino das larvas de dipteras pode ser usado para identificar do que estas se alimentaram. Considerando-se que a aplicação da ciência forense para investigação do crime envolve rotineiramente identificação das espécies genéticas com base na similaridade de sequência de DNA. Objetivou-se neste estudo detectar DNA de vertebrados, a partir do conteúdo gastrointestinal de larvas de dípteras necrofágicas, através da utilização de técnicas moleculares, amplificando por PCR o gene da leptina (lep), específico para os vertebrados. Neste estudo foi demonstrado que os dados de sequência do gene lep podem ser obtidos a partir do conteúdo gastrointestinal dissecado de uma larva que se alimentou do tecido dos vertebrados. No entanto, considerando que análise do conteúdo a partir do trato digestório das larvas é uma técnica recente, ainda existem muitas limitações técnicas que não foram exploradas.

  • Data da Defesa: 28/08/2014
  • Download: Clique aqui
+ Riqueza e Abundância de Superfamília de Hymenoptera Parasitoides e Predadores em Diferentes Fisionomias no Pantanal, Corumbá, MS
  • Resumo:

    A Classe Insecta compreende o maior grupo dos seres vivos conhecidos, representa cerca de 70% das espécies animais, sendo foco de estudos as interações entre os organismos e o meio onde vivem distribuídos nos diversos biomas e determinado por diversos fatores. A Ordem Hymenoptera é um grupo de grande abundância, apresentam uma grande diversidade de padrão de vida, nichos ecológicos e níveis de sociabilidade, mas pouco conhecido em nível de espécie. O Hymenoptera parasitoide são comuns e abundantes em todos os sistemas terrestres e desempenham importante papel na regulação da população de pragas. Dentro os Hymenoptera parasitoides e predadores que são ecologicamente importantes, pois além de serem agentes reguladores de diversos grupos de insetos, servem como indicadores da presença ou ausência destas populações. No plano econômico, o grupo oferece alternativas para o controle de insetos-praga para a agricultura através de inimigos naturais minimizando o uso de agroquímicos. Diante do exposto, o objetivo do presente estudo foi avaliar a riqueza e abundância de Superfamília de Hymenoptera parasitoide e predadores em diferentes fisionomias do Pantanal, Corumbá, MS. Foram comparadas quatro áreas, mata ciliar, paratudal, espinheiral e canjiqueiral. As coletas foram obtidas de armadilhas do tipo Malaise e os insetos capturados foram recolhidos separadamente e acondicionados em frascos coletores, preservados em álcool 96%, triados manualmente e identificados com auxílio de lupa binocular (estereomicroscópio) ao nível de superfamília. Foram capturados 3497 exemplares de Hymenoptera parasitoides e predadores pertencentes a 10 superfamílias. Na Mata ciliar foram capturados 47 indivíduos, no Paratudal 1964 indivíduos, no Espinheiral 383 indivíduos e no Canjiqueiral 1103 indivíduos pertencentes à época de seca e cheia. Com esses resultados foi possível demonstrar a riqueza e abundância dos Hymenoptera parasitoides e predadores presentes esses ambientes. Os resultados obtidos indicam que houve maior incidência em apenas duas áreas e demonstrou que duas superfamílias foram as mais abundantes, Chalcidoidea e Ichneumonoidea tanto na época da seca e cheia. Os resultados obtidos indicam que ao contrário do que se acredita, o Pantanal apresenta uma alta diversidade de superfamílias de vespas parasitoides e predadores, indicando grande potencial para abrigar espécies raras e consequentemente grandes quantidade de espécies novas para determinar superfamílias de Hymenoptera. Assim, é de fundamental importância a realização de novos levantamentos da entomofauna nessas áreas, onde existe pouca informação sobre a diversidade do Pantanal. Além disso, se faz necessário um estudo mais aprofundado sobre a composição faunística de insetos no Pantanal, utilizando maior número de pontos de coleta para que se tenham dados mais representativos.

  • Data da Defesa: 04/04/2014
  • Download: Clique aqui
+ Análise Fitoquímica e Avaliação do Efeito Antioxidante do Extrato Metanólico das Flores de Alternanthera paronichioides
  • Resumo:

    O presente estudo analisou fitoquimicamente a presença de composto majoritários do extrato bruto metanólico das flores de Alternanthera paronichioides, bem como sua atividade antioxidante frente ao radical livre DPPH e a solução reagente de fosfomolibdênio. No extrato mostrou-se a presença de compostos fenólicos como: flavonóides, flavonas, flavonóis, flavanonas. Ao estudo da atividade antioxidante, o mesmo mostrou-se possuir capacidade antioxidante. O conteúdo total de flavonóides e de fenóis pode estar relacionado a capacidade antioxidante do extrato. Os resultados indicam que flores de A. parochinioides possui os mesmos constituintes químicos encontrados em partes vegetativas dessa espécie, o que pode justificar sua capacidade antioxidante e o amplo uso de outros exemplares do gênero na medicina popular.

  • Data da Defesa: 31/03/2014
  • Download: Clique aqui
+ Metodologia de Superfície de Resposta Aplicada à Secagem de Frutos de Macaúba para Obtenção de Óleo de Polpa de Alta Qualidade
  • Orientador(a):
    • Simone Palma Favaro
  • Resumo:

    Frente às buscas incessantes por novos patamares de rendimento de óleo com maior adensamento energético de espécies oleaginosas, tem-se perspectivas reais para a utilização da palmeira macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd ex Martius). Esta, por sua vez, apresenta vários requisitos para tornar-se uma importante matéria-prima fornecedora de óleos e outras biomassas de interesse comercial. Além de apresentar amplitude de utilizações que não se restringe a uma única cadeia produtiva e adaptabilidade a diversos biomas, possui alta produtividade, podendo alcançando até 5.000 kg de óleo por hectare e seus produtos e coprodutos têm caráter multipropósito. Neste estudo, objetivou-se por meio de metodologia de superfície de resposta, investigar o processo de secagem rotativa de frutos de macaúba em diferentes combinações de tempo e temperatura, avaliando parâmetros de qualidade do óleo de polpa. Os frutos utilizados nos ensaios foram coletados diretamente do cacho em estado de maturação completa, no município de Corumbá/MS, entre os meses de agosto a dezembro de 2012 e mantidos a -20°C até a realização das análises. Como planejamento experimental, realizou-se um Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR) 22 completo com onze ensaios, tendo como variáveis independentes o tempo e a temperatura de secagem e como variáveis dependentes, a umidade da casca e polpa e a atividade de água da polpa, bem como, os parâmetros de qualidade do óleo (acidez, índice de peróxidos, absortividade molar a 232 e 270 nm, carotenos totais e perfil de ácidos graxos por cromatografia gasosa). Cada ensaio foi realizado em batelada com 5 kg de frutos previamente descongelados. Após a secagem, os frutos foram despolpados manualmente e a polpa liofilizada para a extração do óleo. A extração foi realizada a frio com éter de petróleo. O solvente foi removido em evaporador rotativo a 45°C. O óleo resultante foi borbulhado em N2 para inertização da amostra, e mantido a -20°C até a realização das análises. As análises foram realizadas em frutos frescos e secos. Além dos parâmetros de qualidade de óleo, foram determinados a umidade na casca e polpa e atividade de água na polpa. Observou-se uma relação direta entre estes dois parâmetros, pois ao diminuir a umidade da polpa por ação da secagem, a atividade de água também foi reduzida. Por outro lado, ao aplicar a Análise de Variância com teste F, fatores não significativos nas respostas de índice de peróxidos, absortividade molar (232 e 270 nm) e quantificação de carotenos totais impossibilitaram a obtenção de um modelo matemático preditivo e formação de superfície de resposta. A qualidade do óleo de polpa de frutos frescos apresentou-se muito boa, com acidez de 3,28% e ausência de peróxidos, inferindo que as operações aplicadas desde a colheita até a extração do óleo foram adequadas. No óleo de polpa de frutos secos, observou-se pouca influência do processo de secagem rotativa nos resultados. A acidez apresentou valores inferiores ao estabelecido para óleos brutos (máximo 5,0%), preconizados pela legislação brasileira. O índice de peróxidos apresentou maior variação nos resultados. Estes mostraram-se inferiores em ensaios onde o tempo e a temperatura foram aplicadas de formas mais drásticas. Entretanto, esta pode ser explicada pela instabilidade e consequente diminuição dos níveis de peróxidos ao longo do processo de oxidação lipídica. A absortividade molar não apresentou consonância com o índice de peróxidos, por outro lado, a formação de compostos primários e secundários de degradação do óleo como resultado do aquecimento pôde ser observada. O teor de carotenos totais presente no óleo de polpa fresca, originalmente de 646,64 ppm, variou muito pouco em função do processo de secagem. Possivelmente, foram detectadas substâncias de pigmentação escura em um mesmo comprimento de onda como resultado da reação de Maillard. As frações majoritárias de ácidos graxos em óleo de polpa fresca foram palmítico (22,91%) e oleico (57,97%). Para todos os parâmetros qualitativos e quantitativos avaliados, observou-se que as variações nos resultados foram mínimas.

  • Data da Defesa: 31/01/2014
  • Download: Clique aqui
+ Atividade Cicatrizante do Óleo da Polpa da Bocaiúva (Acrocomia aculeata).
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    A cicatrização de feridas é um fenômeno complexo no qual estão envolvidos diversos eventos celulares e moleculares. As úlceras cutâneas crônicas são um problema frequente na prática médica, com consequências sociais e alto custo com cuidados médicos. A busca por substâncias terapêuticas capazes de melhorar o processo cicatricial é imperativa. Dadas as propriedades químicas do óleo da polpa da bocaiúva (Acocomiaaculeata), rico e tocoferóis, beta-carotenos e ácidos graxos poli-insaturados, assume-se que esse composto tenha grande aplicação terapêutica, porém, pouco ainda têm-se estudado em relação ao seu papel na cicatrização. O presente estudo objetivou avaliar o efeito do óleo da polpa de bocaiúva (OPB) na evolução da cicatrização de úlceras cutâneas em ratos Wistar. Foram feitas duas excisões cirúrgicas na pele de cada animal com o emprego de um punch histológico, atingindo todas as camadas da pele. Os grupos experimentais consistiram em animais com as úlceras tratadas com a pomada veículo e animais com as úlceras tratadas com a pomada contendo o óleo da polpa da bocaiúva a 20%. Após 2, 7 e 14 dias do procedimento cirúrgico, cinco animais/grupo foram eutanasiados e avaliou‐se a reepitelização por meio do índice de cicatrização das úlceras. Uma biópsia de úlcera/cicatriz de cada animal foi coletada, fixada e corada com hematoxilina/eosina e tricrômio de Masson para quantificação de infiltrado inflamatório, fibroblastos, vasos sanguíneos e colagênese. A biópsia da outra úlcera foi utilizada para a dosagem de mieloperoxidase (MPO), para avaliar o infiltrado neutrofílico no tecido lesado, e dosagem dehidroxiprolina (OHP) para avaliar a colagênese. Os resultados demonstraram que no 2° dia, o OPB foi capaz de induzir o aumento do recrutamento de células inflamatórias para a lesão em relação ao grupo controle,representadas principalmente por neutrófilos. No 7º dia, houve redução das células inflamatórias no grupo tratado com OPB em relação ao 2º dia. Nesse período não foram observadas alterações no grupo controle. No 7º dia, observou‐se importante redução do infiltrado neutrofílico na pele dos animais tratados com OPB, sugerindo que o OPB tenha papel pró-inflamatório inicial, aumentando o recrutamento celular no inicio do processo cicatricial e agindo de forma reguladora posteriormente. A fibroplasia observada na pele dos animais tratados com OPB foi mais intensa em relação ao grupo controle, no 14º dia de avaliação. Por outro lado, a diferença observada na colagênese entre os grupos de tratamento quando avaliada pela determinação da concentração de hidroxiprolina, ocorreu apenas no grupo controle do 7º para 14º dia. Entretanto, a coloração com tricrômio de Masson indicou aumento no conteúdo de colágeno no grupo controle do 2º para o 7º dia. As úlceras do grupo tratado com o OPB apresentaram‐se mais reepitelizadas no 7º dia, quando comparadas ao grupo controle. Assim, os dados permitem sugerir que a pomada contendo o óleo da polpa da bocaiúva estimula de modo favorável a fase inflamatória da cicatrização, acelerando o processo e contribuindo para a melhor qualidade da cicatriz.

  • Data da Defesa: 31/01/2014
  • Download: Clique aqui
+ Biodiversidade de leveduras e a metabolização do glicerol comercial
  • Resumo:

    O Brasil tem dedicado esforços no sentido de valorizar os denominados biocombustíveis, um dos quais o biodiesel. A produção anual deste é de 1,2 bilhões de litros e como conseqüência, políticas de incentivo do Governo Federal incentivam a mistura com o diesel derivado do petróleo. Há aumento proporcional de glicerol bruto residual deste processo. Com valor cada vez mais baixo, há potencialidade de que este resíduo venha a ser valorizado por vias biotecnológicas. Para que isto ocorra há necessidade de prospectar microrganismos melhor adaptados ao substrato, sendo possível obter por bioprospecção a partir do próprio glicerol bruto. Para dispor de cepas capazes de metabolizar este, duas vias podem ser utilizadas: assimilação e fermentação. Apenas um morfotipo de levedura foi isolada deste resíduo de biodiesel em meio ágar glicerol 3%. As colônias brancas, opacas, medindo 1 a 2 mm de diâmetro, côncavas e com bordas regulares. Ao microscópio revelou células de formato oval e elípticas, com presença de brotamentos. O morfotipo foi denominado LEV. Além das características morfológicas foi avaliado o crescimento em meio sólido e líquido, juntamente com sessenta e seis (66) leveduras do banco de leveduras RECOL, utilizando glicerol comercial PA como única fonte de carbono em concentração de 3%, para selecionar os possíveis agentes assimiladores/fermentadores. Os experimentos foram realizados sob aerobiose a 30°C, em 120 horas de incubação. Os meios utilizados foram: ágar glicerol 3% e tubos de ensaio contendo meio líquido basal com 2% de glicerol PA com um tubo de Durham invertido para captar os gases produzidos. Ambos foram avaliados a cada 24 h para verificação dos resultados. Comparando-se as duas técnicas, destacou-se que para a metodologia do ágar glicerol 3%, as linhagens RECOL1 e RECOL13 não formaram precipitado, enquanto para os testes em tubos, não houve crescimento nas linhagens L32, L34, LB e RECOL1. Assim, os resultados são apenas coincidentes para a levedura RECOL13. Os primeiros tubos de Durham em que se observou formação de gás foram: RECOL41 e RECOL42, após 24 h da incubação. Os resultados também mostraram que a cepa isolada LEV apresentou habilidade de produzir precipitado e gás em até 120 horas. Em razão destes resultados foram utilizadas técnicas de biologia molecular e a amplificação dos fragmentos de DNA em aproximadamente 500 pb juntamente com a purificação e sequenciamento do material isolado, utilizando a ferramenta BLAST (GenBank) permitiu a identificação segura em termos de gênero e espécie mostrando o isolado ser Pichia kudriavzevii.

  • Data da Defesa: 06/11/2013
+ Análise do Perfil de Produção de Etanol em Usinas Localizadas na Região da Grande Dourados-MS
  • Orientador(a):
    • Marco Hiroshi Naka
  • Resumo:

    O estado de Mato Grosso do Sul tem se destacado no cenário nacional na cadeia do agronegócio, sendo que o setor sucroenergético no estado tem contribuído para o desenvolvimento do mesmo, atraindo investimentos, desenvolvimento e gerando empregos. Várias etapas de produção são necessárias para a formação de um produto final. A cadeia envolvida na produção de etanol é
    extensa e exige várias etapas importantes e complexas para processamento e obtenção do etanol. O objetivo da presente pesquisa foi analisar e avaliar as etapas de produção de etanol em usinas sucroenergéticas instaladas no sul do estado de Mato Grosso do Sul, visando identificar as mesmas, bem como os processos envolvidos na produção de etanol. A coleta de dados foi realizada através do levantamento de informações das entidades representativas do setor sucroenergético e através de questionários com perguntas objetivas e subjetivas enviadas on-line e “in loco”. A análise dos dados se deu de forma qualitativa e os mesmos revelaram que, para o preparo da matéria prima, a água é captada de rio; a cana é desfibrinada e o caldo é extraído por moenda ou difusor; o processo de moagem da cana varia entre as usinas pesquisadas e o tratamento do caldo é através de processos físicos-químicos. As linhagens mais utilizadas no processo: foram: Catanduva-1 (CAT-1), Pedra-2 (PE-2), Barra Grande 1 (BG) e Reg Instan (RI). Em relação ao mosto, o mesmo apresentou 18 º Brix, com variação de temperatura entre 30 ºC a 35 ºC e pH entre 4,5 a 2,6. O tempo de fermentação variou de 8 a 10 horas e o antibiótico mais utilizado é monensina. Os insumos mais utilizados foram os antiespumantes, desinfectantes e bactericidas de uso diário. Os contaminantes mais frequentes que foram relatados foram as bactérias do grupo (Gram+) e houve variação entre o índice de contaminação entre as usinas analisadas, sendo que o ácido sulfúrico é utilizado para o tratamento do fermento, como forma de diminuir a contaminação nas dornas. As usinas pesquisadas produzem etanol anidro e hidratado obtidos através do ciclo hexano e peneira molecular. Os dados levantados nesta pesquisa são importantes para analisar, avaliar e conhecer as mais variadas etapas de produção de etanol, que possa viabilizar um alto potencial de produção e proporcionando ao Mato Grosso do Sul, uma garantia futura de produção sustentável de energia limpa.

  • Data da Defesa: 20/09/2013
+ Determinação de Metodologia para Análise do Fluxo Gênico em Brachiaria Usando Marcadores Microssatélites
  • Resumo:

    As áreas de pastagens no Brasil são formadas por diversas forrageiras, utilizadas como alimentação animal. Devido à necessidade de conhecer o fluxo gênico no gênero Brachiaria, foi elaborado este projeto com os seguintes objetivos específicos: estabelecer um ensaio para avaliação de fluxo gênico em Brachiaria; determinar um método de extração de DNA de Brachiaria em larga escala usando moinho vibratório e aperfeiçoar o protocolo de extração de DNA foliar; testar em gel de poliacrilamida marcadores moleculares do tipo microssatélites de Brachiaria brizantha para serem usados em testes de paternidade de progênies de Brachiaria ruziziensis; acompanhar o florescimento e a polinização a campo e recolher sementes nos genótipos receptores de Brachiaria ruziziensis; germinar as sementes coletadas e obter plantas resultantes da polinização a campo; comparar os resultados obtidos da eletroforese em gel de poliacrilamida com os resultados da eletroforese capilar em sequenciador automático. Foi usado um delineamento concêntrico para a implantação do experimento usando no centro B. brizantha cv. Marandu como fonte doadora de grão de pólen e cinco genótipos de B. ruziziensis receptores de pólen (R30, R38, R44, R46 e R47) randomizados em 16 raios cardeais com distâncias de 1 a 50 metros. 24 microssatélites de B. brizantha foram analisados através de eletroforese em gel de poliacrilamida nos parentais utilizados neste experimento de fluxo gênico. A época de florescimento foi acompanhada para o planejamento da colheita das sementes. Amostras das sementes coletadas foram tratadas com ácido sulfúrico para superação da dormência e colocadas para germinar. Das plântulas (progênies) obtidas foram extraídos os DNAs por meio do método CTAB adaptado para o uso de placas de 96 poços em moinho vibratório. PCRs usando os 10 locos previamente selecionados foram feitas novamente nos parentais do fluxo gênico por meio de eletroforese capilar no sequenciador. Dentre os cinco genótipos de B. ruziziensis, o R44 foi o que apresentou o maior período de sobreposição de florescimento com a cv. Marandu. Da coleta de sementes foram obtidas 31.879 sementes cheias de 138 plantas do genótipo R44 de Brachiaria ruziziensis. Das sementes tratadas com ácido sulfúrico, submetidas à germinação foram obtidas 1437 progênies. Os DNAs obtidos das progênies foram armazenados a -20ºC para futuras análises de fluxo gênico. Dos locos de B. brizantha testados em gel de poliacrilamida, cinco locos microssatélites não amplificaram nos genótipos de B. ruziziensis e entre os restantes 19 locos, quatro foram monomórficos ao comparar cultivar Marandu e todos os genótipos receptores. 10 locos foram considerados capazes de discriminar híbridos entre essas duas espécies de Brachiaria. Em uma próxima avaliação de fluxo gênico nestas espécies de Brachiaria é recomendado utilizar apenas o genótipo R44 como receptor de grão de pólen, devido o maior período de sobreposição de florescimento com a cultivar Marandu. A adaptação do método de extração de DNA usando placas de 96 poços em moinho vibratório foi eficiente revelando um potencial para extrair DNA genômico em larga escala, de boa qualidade, com maior rapidez e rendimento. Durante a genotipagem dos dados do sequenciador, para algumas amostras foram verificadas diferenças no número de alelos quando comparadas com os resultados da seleção dos microssatélites em géis de poliacrilamida.

  • Data da Defesa: 11/06/2013
+ Fitoquímica e Atividade Larvicida de Spermacoce latifolia Aubl. (Rubiaceae) para o Controle de Aedes aegypti L. (Culicidae)
  • Resumo:

    Na busca de alternativas de controle do mosquito Aedes aegypti que minimizem os impactos ambientais e preserve a saúde humana, os extratos botânicos são aliados importantes como inseticidas. Neste trabalho procurou-se avaliar a composição fitoquímica e o efeito antioxidante da planta Spermacoce latifolia e sua atividade inseticida sobre larvas de A. aegypti. As partes aéreas da planta foram coletadas na região de Campo Grande - MS, após secagem e trituração foram submetidas à extração com metanol e submetido à análise fitoquímica via úmida por meio de
    reações de precipitação e ou mudança de cor e análise em CCD Foram determinados compostos fenólicos (Método: Folin-Ciocalteu's), flavonoides totais (Método: AlCl3) e atividade antioxidante (Método: DPPH). Os resultados fitoquímicos indicaram a presença de compostos fenólicos; flavonoides; taninos, esteroides e triterpenos livres, cumarinas e alcaloides. O conteúdo de fenóis totais e flavonoides foi 482,7±1,8 mgGA/g e 165,4±1,5 mgQE/g respectivamente e a maior porcentagem de atividade antioxidante foi 150 μg/mL. Para o bioensaio foram utilizadas 25 larvas
    de terceiro estádio nas concentrações de 1,0g.L-1; 0,5g.L-1; 0,25g.L-1 e 0,1g.L-1 dos extratos brutos, em quatro réplicas. Foi definida como toxidade a paralisação ou inatividade total das larvas. Conclui-se que a concentração 0,62g.L-1 indica potencialidade larvicida contra A. aegypti. O extrato metanólico mostrou-se promissor para a obtenção de metabólitos secundários com atividade larvicida e esta atividade pode estar ligada aos compostos fenólicos e flavonoides.

  • Data da Defesa: 16/05/2013
+ Potencial anti-nutricional da protodioscina em gramínea do gênero Brachiaria
  • Docentes:
    • Cristiano Marcelo Espínola Carvalho
    • Luís Carlos Vínhas Ítavo (M/D) (Orientador(a))
  • Resumo:

    Objetivou-se avaliar o valor nutricional e quantificar os aspectos de anti-qualidade e suas correlações com a qualidade de gramíneas exóticas do gênero Brachiaria. Foram colhidas amostras de folhas verdes de exemplares de Brachiaria spp. provenientes de canteiros experimentais pertencentes à coleção de Braquiárias da EMBRAPA Gado de Corte, Campo Grande, MS, no período matutino, a cada 30 dias em 12 canteiros sendo quatro repetições por gramínea, medindo 3m x 3m. Foram avaliadas as gramíneas Brachiaria. humidicola cv. comum, Brachiaria humidicola cv. BRS Tupi, Brachiaria decumbens cv. Basilisk D62, Brachiaria decumbens cv. D70, Brachiaria ruziziensis ecotipo R124 e Brachiaria brizantha cv. BRS Arapoty, Brachiaria brizantha cv. B6, Brachiaria brizantha cv. BRS Xaraés, Brachiaria brizantha cv. BRS Marandu, Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã e agrupadas em épocas Verão, Outono, Inverno e Primavera. Foram determinadas as analises de composição bromatológica, digestibilidade in vitro, teores de protodioscina e produção cumulativa de gás das folhas das gramíneas material in natura. As B. decumbens D62 e D70 apresentaram maior teor de Protodioscina entre as gramíneas de em todas as épocas com maior valor observado na primavera (3,14 e 2,74%). A B. Humidicola foi a que teve menor concentração de Protodioscina. Todas as gramíneas apresentaram ter o composto anti-nutricional em sua composição. Para produção cumulativa de gás a B. ruziziensis cv. R124 teve maior produção onde na primavera produziu 16,44 mL/gás. O teor de Prodotioscina demonstra correlação negativa para DIVMS, fração C e a fração A+D, demonstrou efeito sobre a qualidade das gramíneas. A Protodioscina composto anti-nutricional demonstrou efeito sobre a digestibilidade das gramíneas.

  • Data da Defesa: 27/03/2013
+ Qualidade de óleo de soja refinado embalado em PET (Polietileno Tereftalato) armazenado na presença e ausência de luz
  • Orientador(a):
    • Simone Palma Favaro
  • Resumo:

    No Brasil, o óleo de soja refinado é o mais consumido para fins alimentícios em razão da alta disponibilidade e baixo custo. Sua composição em ácidos graxos predominantemente insaturados favorece as reações de oxidação. As garrafas de polietileno tereftalato (PET) transparentes, que são as embalagens majoritárias utilizadas para óleos vegetais, podem também favorecer a fotoxidação. O objetivo deste trabalho foi avaliar as características de qualidade do óleo de soja refinado em garrafa de polietileno tereftalato (PET), sob diferentes condições de armazenamento. Óleos de soja de três fabricantes (A, B e C) embalados em polietileno tereftalato (PET), produzidas por diferentes indústrias, foram mantidos sob exposição à luz (700 lux) e no escuro por seis meses. A qualidade foi monitorada através da determinação dos seguintes parâmetros: índice de acidez, umidade, índice de peróxido, ponto de fumaça, absortividade molar a 232 nm e 268 nm, clorofila, impurezas insolúveis em éter de petróleo, sabões, aspecto a 25 °C, odor e sabor durante 6 meses, com frequência mensal de análises em todos os lotes. A passagem de luz através da embalagem PET contribuiu para a formação de compostos oriundos de processos de oxidação. Verificou-se aumento da acidez em todos os óleos, independentemente da condição de armazenamento. A análise sensorial indicou que a partir do terceiro mês de armazenamento todas as amostras apresentaram qualidade insatisfatória. Os óleos de soja avaliados não mantiveram, durante o prazo de validade, os padrões de qualidade determinados pela legislação brasileira.

  • Data da Defesa: 28/02/2013
+ Óleo da Polpa de Macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq) Lood. ex Mart.) com Alta Qualidade: Processo de Refino e Termoestabilidade
  • Orientador(a):
    • Simone Palma Favaro
  • Resumo:

    O óleo da polpa dos frutos de macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq) Lood. ex Mart.), palmeira com potencial para alta produção de óleos em diversos biomas da América Tropical, caracteriza-se por elevada concentração de ácido oleico e carotenoides. Para atender requisitos legais e mercadológicos para óleos vegetais comestíveis e contribuir para o estabelecimento de padrões legais, este trabalho objetiva obter óleo de polpa de macaúba refinado em escala de laboratório e avaliar a estabilidade durante processo de aquecimento. Frutos secos de macaúba a ±80 °C por 7 h foram despolpados mecanicamente e o óleo bruto obtido por prensagem em prensa expeller foi submetido sequencialmente às etapas de refino: degomagem, neutralização, branqueamento e desodorização. Em cada passo do refino o óleo foi avaliado quanto a índice de acidez, índice de peróxidos, absortividade molar a 232 e 270 nm, umidade, índice de refração, índice de saponificação, matéria insaponificável e análise de cor. A estabilidade frente ao aquecimento foi avaliada submetendo-se o óleo bruto e refinado a 180 ºC por 4,5 h com amostragens em intervalos de 30 min. A qualidade do óleo aquecido foi avaliada por parâmetros químicos (acidez, peróxidos, absortividade molar a 232 e 270 nm, compostos polares totais, perfil de ácidos graxos e estabilidade oxidativa) e físicos (propriedades térmicas por Termogravimetria e Calorimetria Exploratória Diferencial). A qualidade inicial do óleo de polpa apresentou-se muito boa com acidez de 1,06% e ausência de peróxidos, indicando que as operações aplicadas desde a colheita até a extração do óleo foram adequadas. O processo de refino empregado para o óleo bruto da polpa de macaúba foi eficiente, gerando produto final com características de identidade e qualidade exigidas pela legislação brasileira para óleos refinados, com exceção da acidez. As frações majoritárias de ácidos graxos do óleo bruto e refinado foram oleico com 59,7% e 61,1% e o palmítico com 22,0 e 20,5% respectivamente. O conteúdo de gordura sólida foi determinado no óleo bruto e refinado nas temperaturas de 10, 20, 25, 30, 35 e 40 ºC. Ocorreu processo oxidativo no aquecimento do óleo indicado pelo aumento das absortividades molares a 232 e 270 nm, índice de peróxidos e compostos polares. No entanto, os limites legais vigentes não foram ultrapassados no intervalo de tempo avaliado. A acidez do óleo bruto e refinado permaneceu abaixo do limite máximo estabelecido para óleos de fritura durante o tempo investigado. O teor de carotenoides totais no óleo da polpa de macaúba bruto, originalmente de 378,09 μg/g, decresceu drasticamente nos primeiros 30 min de aquecimento, não sendo mais detectado após uma 1,0 h. No óleo refinado a concentração inicial de carotenoides era de apenas 9,36 μg/g, desaparecendo completamente após 30 min. As análises térmicas indicaram alta estabilidade oxidativa para o óleo bruto e refinado da polpa de macaúba, mostrando-se similar ao azeite de oliva e superior ao óleo de soja e girassol. Esta propriedade permite sua aplicação em processos de frituras, além de garantir maior estabilidade durante o processo de armazenamento. O óleo da polpa de macaúba atende a demanda de óleos com características nutricionais e industriais desejáveis.


  • Data da Defesa: 27/02/2013
+ Leveduras com atividade de fermentação em caldo de cana, isoladas sob estresse, de frutos do Cerrado.
  • Resumo:

    A seleção de leveduras para produção de etanol combustível tem sido feita de leveduras selvagens isoladas em usinas do Estado de São Paulo, principal produtor brasileiro. O número de usinas e destilarias instaladas no Mato Grosso do Sul aumentou muito na ultima década, mas não foram selecionadas leveduras apropriadas para suas condições climáticas. A seleção de leveduras de frutos do Cerrado naturalmente fermentadas poderá propiciar agentes mais adaptados às condições locais. Em razão da sua disponibilidade ao longo do ano em Campo Grande, MS, foram selecionados os frutos da lobeira (Solanum lycocarpum),araticum (Annona crassiflora Mart.), guavira (Campomanesia adamantium Camb.), bocaíuva (Acrocomia aculeata (Jacq.), baru (Dipteryx alata Vogel) e inga (Inga alba (Sw.) Willd.). O método de isolamento adotado foi o estresse concomitante de acidez, pressão osmótica, etanol e temperatura. As frutas foram coletadas em seu estado de máxima maturação e maceradas para constituir um extrato. Esse extrato foi inoculado em tubos de ensaio contendo caldo de cana da cultivar RB-867515 previamente esterilizados contendo um tubo de Duhan invertido. As condições de estresse foram pH3,0 por ajuste com ácido sulfúrico H2SO4, pressão osmótica ajustada a 20°B com sacarose comercial e alcoólica (8%) V/V. A temperatura de incubação foi de 32, 34, 36, 38 e 40 ºC ± 2 ºC. Apenas as leveduras que resistiram as condições de estresse isoladas e purificadas dos tubos com produção visível de gás. A resistência das leveduras isoladas as condições múltiplas de estresse foi comprovada pela submissão em testes confirmativos de fermentação em caldo de cana nas mesmas condições de estresses usadas no isolamento. Apenas as leveduras resistentes foram semeadas em meio Ágar Batata Dextrose a 30°C por 48 horas e as colônias morfologicamente diferentes foram descritas e submetidas à caracterização molecular. O método de isolamento sob múltiplos estresses proporcionou apenas cinco cepas morfologicamente diferentes, quatro isolados de fruto da lobeira e uma do baru. O isolado (B32) do baru só fermentou a 32 ºC, enquanto que os quatro isolados de lobeira fermentaram nas temperaturas de 32, 34, 36 e 38 ºC. A identificação e caracterização das espécies de leveduras por biologia molecular foi realizada com técnica de reação PCR, e PCR/RFLP. A análise de fragmentos referentes à amplificação da região ITS1-5,8S -ITS2 do DNA ribossomal após digestão com as enzimas Hae III e Hinf I, resultaram em perfil de bandas correspondentes a especie Saccharomyces cerevisiae, o quefoi confirmadocomPCR utilizando SC1d e SC1r, que amplificam as regiões do DNA ribossomal 26S (301pb). O método de isolamento sob múltiplos estresses mostrou-se efetivo para isolamento de Saccharomyces cerevisiae.

  • Data da Defesa: 01/02/2013
+ Avaliação das propriedades farmaológicas dos extratos brutos de duas variedades da Capsicum chinense Jacq
  • Resumo:
    ANA PAULA FERREIRA LEAL As pimentas conquistaram o mundo e o comércio das especiarias com seu colorido, ardor e beleza. As pimentas e pimentões são representados pelo gênero Capsicum, que compreende cerca de 20-25 espécies, pertencentes à família Solanaceae. Este gênero produz metabólitos secundários, dentre eles os capsaicinóides. A capsaicina é o mais importante capsaicinóide, responsável pela característica das pimentas, a pungência. Suas propriedades farmacológicas já encontradas são antiinflamatória, analgésica, ação mucolítica e termogênica. Diante do exposto, o objetivo do presente estudo foi avaliar as propriedades farmacológicas dos extratos brutos de duas variedades da Capsicum chinense Jacq (pimenta biquinho e bode). Os extratos brutos dos frutos das pimentas bode e biquinho foram obtidos pelo método de extração por maceração a frio até o esgotamento por hexano e etanol, e concentrados em evaporador rotatório, obtendo-se os respectivos extratos. As metodologias aplicadas para a avaliação das propriedades farmacológicas dos extratos brutos foram a avaliação da atividade antiinflamatória pelo teste de migração de neutrófilos pela cavidade peritoneal em camundongos e pelo teste edema de pata induzido por carragenina 1%. O potencial analgésico foi avaliado pelo teste de contorções abdominais induzidos por ácido acético 0,8% e pelo teste de lambidas induzida por formalina em camundongos. A avaliação da citotoxicidade foi realizada pela atividade hemolítica in vitro em eritrócitos humanos. A investigação da inativação ou morte de juvenis nematóides foi avaliada pelo método de exposição in vitro dos nematóides Meloidogynes a diferentes concentrações do extrato bruto. Os resultados demonstraram que os extratos hexânicos das variedades bode e biquinho apresentaram atividade anti-inflamatória nos modelos de migração de neutrófilos e edema de pata em camundongos, atividade antinociceptiva avaliada pelo modelo de contorções abdominais e não apresentaram hemólise nas concentrações utilizadas quando comparadas ao grupo salina. O extrato etanólico apresentou atividade anti-inflamatória pelo modelo de migração de neutrófilos e edema de pata somente na variedade bode, sendo que a variedade biquinho apresentou atividade antinociceptiva pelos modelos de contorções e teste de formalina em camundongos somente nas concentrações 15mg e 5mg, respectivamente, e ambas as variedades apresentaram atividade hemolítica similar ao controle salina na concentração de 1mg. Na avaliação dos juvenis nematóides Meloidogynes expostos aos extratos etanólicos das variedades apresentaram paralisia em todas as concentrações das duas variedades, mesmo quando expostos aos extratos aquecidos. Desse modo, concluímos que as variedades apresentam diferenças em seus potenciais farmacológicos, sendo que o extrato hexânico o que mais apresentou atividade farmacológica. Sugerimos testes mais aprofundados para descobrirmos as substâncias que apresentam tais atividades. Palavras-chave: Capsicum chinense, anti-inflamatório, antinociceptivo, nematóides
  • Data da Defesa: 26/04/2012
  • Download: Clique aqui
+ Avaliação do Potencial Mutagênico, Antimutagênico e Antioxidante do Óleo da Polpa de Acrocomia aculeata (Arecaceae)
  • Resumo:
    GLEICIELI LIBÓRIO DE ALENCAR COSTA (Discente) A bocaiuva, Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd., é uma palmeira nativa do cerrado do Brasil, cujos frutos têm despertado grande interesse científico. O óleo da polpa da bocaiuva é rico em ácido oleico, possuindo também altas porcentagens de β-caroteno e α-tocoferol. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial mutagênico/antimutagênico e antioxidante do óleo extraído da polpa da bocaiuva. A polpa foi obtida de frutos coletados na região de Glória de Dourados, MS. O óleo foi extraído em extrator de Soxhlet com hexano, e o solvente removido por rotaevaporação (40ºC). Para avaliação das características do óleo, determinou-se o índice de acidez, índice de peróxido, absortividade molar, índice de iodo, perfil de ácidos graxos e carotenoides totais. Posteriormente, o óleo foi incorporado à ração de camundongos Swiss nas concentrações de 5, 10 e 20%, sendo investigado tanto o efeito mutagênico como antimutagênico, utilizando colchicina como substância indutora de mutações. A atividade antimutagênica do óleo foi também investigada em animais tratados por gavagem (50 μl/dia durante dez dias). Amostras de soro dos ensaios de investigação antimutagênica foram submetidas à avaliação da peroxidação lipídica, pelo método do tiobarbitúrico (TBARS). A atividade antioxidante in vitro do óleo bruto foi avaliada pelo ensaio de atividade sequestradora de radicais hidroxila e pelo sistema β-caroteno/ácido linoleico. Nos testes de caracterização, o óleo apresentou boa qualidade, destacando-se o percentual de ácido oleico (71,76%) e concentração de carotenoides totais (694 ± 8,31 μg/g). Os resultados com o óleo da Acrocomia aculeata evidenciaram ausência de atividade mutagênica e importante efeito protetor do óleo em inibir a formação de micronúcleos. A quantificação de malondialdeído (MDA) em amostras de soro de animais pré-tratados com o óleo evidenciou diminuição nos níveis de lipoperoxidação em todas as concentrações testadas. Em baixas concentrações (5 μg/ml), o óleo apresentou alta atividade antioxidante (aproximadamente 70%), em ambos os métodos testados. Estes dados sugerem que o óleo da polpa de bocaiuva tem alto potencial nutracêutico, com atividade antioxidante e quimiopreventiva. Palavras-chaves: ácidos graxos monoinsaturados, betacaroteno, genotoxicidade,peroxidação lipídica, radicais livres, teste de micronúcleos.
  • Data da Defesa: 15/03/2012
  • Download: Clique aqui
+ Caracterização de frutos e óleo de polpa de macaúba dos biomas Cerrado e Pantanal do estado de Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Resumo:
    GABRIELLY CICONINI - Discente Este estudo teve como objetivo avaliar populações de macaúba, nos biomas Cerrado e Pantanal do estado de Mato Grosso do Sul, Brasil, quanto às características fenotípicas de frutos e propriedades físico-químicas do óleo extraído da polpa de macaúba. Foram determinados biometria, umidade e teor de lipídeo dos frutos, além de estimativa de rendimento de óleo de polpa e amêndoa de macaúba. Propriedades físico-químicas, térmicas e qualidade nutricional foram avaliadas na fração lipídica da polpa de macaúba. Elevada variabilidade pôde ser observada em todos os parâmetros avaliados. O teor de lipídeos na polpa apresentou valores homogêneos entre as regiões, com média de 25,07% em base seca. No entanto, alta variabilidade foi observada dentro de cada local amostrado. A região de Corumbá caracterizou-se por frutos pequenos com maior porção comestível e óleo na amêndoa. São Gabriel do Oeste demonstrou frutos maiores, porém com menor concentração lipídica. O teor de água variou de 49,06 a 63,00% na polpa e de 15,53 a 20,19% na amêndoa. Entre as regiões amostradas, a estimativa de produção total de óleo (polpa + amêndoa) apresentou máximo de 3915 kg/ha e mínimo de 1780 kg/ha, com plantio de 1000 palmeiras. Macaúbas do estado de Mato Grosso do Sul demonstraram rendimento inferior ao da região de Minas Gerais. O óleo obtido a partir da polpa de macaúba demonstrou excelente qualidade físico-química intrínseca. Elevadas concentrações de carotenóides foram observadas, variando em média de 312,34 μg/g em São Gabriel do Oeste e de 425,50 μg/g em Aquidauana. A coloração vermelha característica do óleo de polpa de macaúba demonstrou tendência de correlação positiva com o teor de carotenóides. O perfil de ácido graxo dos óleos de polpa de macaúba apresentou semelhança ao azeite de oliva, revelando o ácido graxo monoinsaturado oléico como majoritário em todas as regiões. A proporção de ácido oléico variou de 47,05 a 72,59%, com concentração máxima individual de 81,32% na região de Corumbá. Os índices de qualidade nutricional do óleo de polpa de macaúba mostraram-se mais adequados do que óleo de palma e inferior ao azeite de oliva e óleo de soja. A região de Corumbá apresentou a melhor qualidade nutricional, enquanto que São Gabriel do Oeste demonstrou ser a região que produz óleos com a maior temperatura inicial de oxidação. Os óleos de polpa de macaúba apresentaram estabilidade oxidativa similar ao óleo de oliva e superior ao óleo de soja e girassol. Palavras-Chave: ácido oléico, Acrocomia aculeata (Jacq.) Lood. ex. Mart., variabilidade, carotenóides, qualidade nutricional, estabilidade oxidativa
  • Data da Defesa: 25/02/2012
  • Download: Clique aqui
+ Isolamento de proteínas de amêndoas de baru (Dipteryx alata Vog.) com atividade antifúngica contra Botrytis cinerea Aluna: Tatiane Gomes Lima Banca de Defesa: Dra. Susana Elisa Moreno Dra. Cassia Leal Dra. Simone Palma Favaro
  • Resumo:
    Resumo O fungo Botrytis cinerea pode causar perdas significativas em espécies economicamente importantes. O seu controle por fungicidas tem se mostrado ineficiente em função dos mecanismos de resistência deste fungo. Uma alternativa promissora, como agente fungicida, consiste no uso de proteínas vegetais. Neste aspecto, o baru (Dipteryx alata Vog.) consiste em uma árvore do bioma Cerrado com elevados teores de proteínas. Visando prospectar moléculas bioativas nas amêndoas do baru, neste trabalho foram isoladas frações protéicas sendo suas respectivas atividades fungicidas avaliadas contra B. cinerea. As proteínas das amêndoas foram extraídas em tampão Tris-HCl 0,5 M pH 7,5 seguido de purificação por precipitação em sulfato de amônio (20-45%) e subsequentes cromatografias de exclusão molecular em sistema FPLC e em sistema de HPLC de fase reversa. As frações foram selecionadas em cada etapa de purificação em função de suas atividades fungicidas, determinadas em bioensaio com meio de cultura líquido e extrato de baru contendo 50 μg mL-1 de proteína. A massa molecular da fração eluída com acetonitrila a 28,9% foi obtida por espectrometria de massa em sistema MALDI-ToF mostrando valores de 4823,7 Da, 5445,3 Da, 7860,9 Da e 8087,3 Da. A fração protéica selecionada na etapa de purificação com sulfato de amônio, exclusão molecular e fase reversa apresentou ação fungicida de 100%, 94,3% e 90%, respectivamente. Este é o primeiro estudo, até o momento, que relata a presença de proteínas antifúngicas em amêndoas de baru que podem levar ao desenvolvimento de produtos biotecnológicos com fins comerciais, a fim de elevar a resistência de plantas aos fitopatógenos. Palavras chave: peptídeos antifúngicos, fitopatógeno, biofármacos, defesa de plantas
  • Data da Defesa: 03/11/2011
+ Caracterização dos Frutos e Amêndoas de Bacuri (Scheelea phalerata Mart) e Baru (Dipteryx alata Vog) Aluna: Maria Amélia Malaquias Miyahira Banca de Defesa: Dra. Simone Palma Favaro (orientadora), Dra. Priscila Aiko Hiane, Dra. Elza Iouko Ida.
  • Resumo:
    Bacuri (Scheelea phalerata Mart): fonte de gordura láurica do cerrado brasileiro RESUMO Este estudo teve como objetivo determinar os parâmetros biométricos do fruto e as características químicas da amêndoa de bacuri (Scheelea phalerata Mart). A fração lipídica das amêndoas foi isolada e caracterizada quanto as suas propriedades físico-químicas e térmicas. A amêndoa correspondeu a 6,5% do fruto e caracterizou-se por elevados teores de lipídios (51%), fibras (17%) e valor calórico. O perfil de ácidos graxos apresentou 73,9% de saturação, sendo predominante o ácido láurico, com 35,1%, seguido do ácido oléico com 21%. O óleo de bacuri apresentou elevada estabilidade oxidativa demonstrada pelas análises termogravimétricas. Estas propriedades sugerem sua aplicação em produtos que requerem alto índice de saturação e estabilidade oxidativa, como substituto de gorduras hidrogenadas. Palavras-chave: estabilidade oxidativa, gordura saturada, parâmetros biometricos, TG/DSC
  • Data da Defesa: 23/08/2011
+ Isolamento e Caracterização de Linhagens de Leveduras Selvagens a partir do Caldo de Cana de Usina no Mato Grosso.
  • Docentes:
    • Margareth Bastitote
    • Gustavo Graciano Fonseca
    • José Roberto Ernandes
  • Resumo:
    A valorização do etanol como combustível renovável destacou a região Centro-Oeste pela disponibilidade de terras agricultáveis e o clima propício ao cultivo da cana de açúcar. Por isso a Região tem recebido novas usinas. A produção de álcool combustível no Brasil usa levedura comercial fresca e seca. Além das leveduras também usadas em panificação são também comercializadas leveduras selvagens selecionadas, isoladas de usinas do Estado de São Paulo. Relatos apontam que essas leveduras são mais eficazes e resistentes às condições de estresse. A temperatura da Região Centro-Oeste chega a 42ºC em alguns meses e o desempenho fermentativo pode levar as leveduras de linhagens comerciais às condições de estresses. Durante o processo fermentativo é comum o aparecimento de leveduras selvagens provenientes do caldo e do ambiente das usinas. Essa disponibilidade faz da bioprospecção uma ferramenta vantajosa para obter linhagens com potencial para uso em fermentação alcoólica. O número de células viáveis de leveduras interfere no desempenho do processo fermentativo aumentando ou diminuindo a eficiência da produção de etanol. Os resultados da contagem do número de células viáveis pelo método da semeadura em placas de meio nutriente demoram de 24 a 48 horas. O uso de contagem em placa é impossibilitado nas condições indústriais porque a fermentação alcoólica termina em cerca de 10 horas. Para contornar o problema foi implantado nas usinas o controle microbiano por corante vital, com resultados em minutos. No Brasil o mais utilizado é corante azul de metileno com contagens em câmara de Neubauer. A literatura aponta restrições na avaliação de viabilidade de Saccharomyces cerevisae pelo método azul de metileno, mas não foram encontradas comparações para leveduras selvagens. A bioprospecção de leveduras na Região Centro-Oeste permitiria a seleção de leveduras mais adaptadas às condições climáticas locais. A pesquisa teve como objetivos o isolamento, caracterização e avaliação de leveduras fermentativas selvagens de caldo de cana obtido em usina de álcool e açúcar localizada no Estado de Mato Grosso. Ao todo foram isolados dezesseis morfotipos com atividade fermentativa que foram caracterizadas em tamanho, cor, brilho e bordas. As colônias variaram entre branco, creme e levemente rosada, com 1 a 7 mm de diâmetro. Os testes de resistência ao estresse foram conduzidos em tubos de ensaio com tubos de Durhan invertido para temperatura (30, 35, e 40ºC), acidez (pH 2,0; 30; 4,0 e 5,0), pressão osmótica (ºBrix 12, 15, 18, 21) e teor alcoólico (6, 8, 10 e 12%). A resistência das leveduras foi estabelecida pela viabilidade por plaqueamento em meio de cultura LWYN e por corante vital azul de metileno em câmara de Neubauer e os dois métodos comparados. As leveduras analisadas apresentaram variação de resistência nas condições sem e com estresses, de forma independente. De forma geral não foram encontradas leveduras que resistissem a todos os fatores de estresses. Os resultados confirmaram que a contagem com corante subestima o número de células viáveis, mas de forma diferente para cada levedura e condições com e sem estresse. Em condições sem estresse o método com corante vital apresentou alta correlação com o de placas apenas para duas leveduras, mas a correlação não se manteve quando as leveduras foram submetidas a estresse. Conclui-se que o caldo de cana é boa fonte de leveduras com possibilidade de permitir a seleção de agentes de fermentação mais adequados para usinas da Região Centro-Oeste. PALAVRAS-CHAVE: bioprospecção. estresses fermentativo. pH. temperatura
  • Data da Defesa: 25/05/2011
+ Plasticidade Intestinal e Performance de Alevinos Puros e Híbridos do Pintado Pseudoplatystoma corruscans no Treinamento Alimentar.
  • Docentes:
    • Albert Schiaveto de Souza
    • Susana Elisa Moreno
    • Jesiel Mamedes Silva
    • Luiz Eduardo Roland Tavares
  • Resumo:
    O sistema digestório dos peixes esta relacionado com os hábitos alimentares, e as descrições anatômicas, histológicas e fisiológicas adquirem maior importância quando são associadas ao alimento consumido, seja natural ou artificial. Avaliamos a morfometria comparativa dos intestinos e o índice de células caliciformes (CCC= número de células caliciformes/número de enterócitos) de alevinos puros e híbridos de pintado Pseudoplatystoma corruscans no treinamento alimentar (TA). O coeficiente intestinal (CI = comprimento total/comprimento do intestino) foi relacionado com a massa e o volume e comparados através da análise de variância multivariada e de componentes principais, relacionando os tipos de peixes e as fases de treinamento. Durante o treinamento os animais foram acondicionados em tanques do tipo raceway e condicionados a se alimentarem com ração seca, a superfície e na fase clara do dia, o que difere de a sua preferência no ambiente natural, ou seja, de fundo e noturno. O CCC foi determinado em duas regiões do intestino anterior, o primeiro corte próximo ao estômago e o segundo antes do intestino médio, em três fases do TA. Os animais puros e híbridos foram comparados nos dois segmentos entre os grupos diferentes e no mesmo grupo através de análise estatística utilizando os testes t-Student, t-Student pareado e Anova de uma via com pós-teste de Duncan. Observou-se que o crescimento em extensão e em volume dependeu da velocidade de investimento no crescimento intestinal. Os híbridos apresentaram maior velocidade de crescimento do intestino sugerindo melhor adaptação e performance nesses animais. Ocorreu diferença no CCC entre puros e híbridos para o primeiro segmento, houve diferenças nas três etapas do TA e nos dois segmentos dos híbridos. Os híbridos apresentaram maior plasticidade intestinal quanto ao CCC, sugerindo melhor adaptação ao treinamento. Tanto na morfometria quanto no CCC os híbridos apresentaram maior capacidade adaptativa às variações do alimento ministrado, justificando a premissa de que os híbridos possuem melhor performance no treinamento. Palavras-chaves: plasticidade, morfometria, crescimento, ração, adaptação.
  • Data da Defesa: 28/02/2011
+ Farelo de crambe (Crambe abyssinica Hochst) em substituição ao farelo de soja na dieta de ruminantes.
  • Docentes:
    • Luís Carlos Vínhas Ítavo (M/D)
    • Simone Palma Favaro
    • Alexandre Menezes Dias
    • Camila Celeste Brandão Ferreira Ítavo
  • Resumo:
    Objetivou-se avaliar a utilização do farelo de crambe em substituição ao farelo de soja na dieta de ruminantes. Assim, determinou-se o valor nutricional do farelo de crambe comparativamente ao farelo de soja, composição químico-bromatológica e qualidade nutricional de concentrados contendo diferentes teores de farelo de crambe em substituição ao farelo de soja por meio das técnicas de digestibilidade in vitro (DIV), degradabilidade in situ, produção de gás in vitro e perfil de ácidos graxos, além dos ensaios de comportamento ingestivo, consumo de nutrientes, desempenho produtivo, digestibilidade aparente, parâmetros sanguíneos, avaliação econômica das dietas, características de carcaça e qualidade da carne de ovinos alimentados com dietas contendo diferentes teores de inclusão do farelo de crambe em substituição ao farelo de soja. O farelo de crambe é rico em compostos de difícil digestão, o que pode ser verificado pelos baixos valores de DIV da fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e lignina (LIG). A fração passível de digestão degrada-se em 72 horas a uma taxa considerada lenta, com alta proporção de fração indigestível. A curva de produção de gases mostra taxas moderadas de degradação dos componentes das frações não fibrosas e baixa velocidade de degradação das frações de difícil digestão. As digestibilidades da matéria seca (MS), FDN, FDA, LIG e celulose (CEL) foram menores quando o farelo de crambe passou a fazer parte da dieta, ou seja, a presença do farelo de crambe em substituição ao farelo de soja reduz a digestibilidade dos nutrientes, principalmente da FDN. A digestibilidade da proteína não é alterada. Menores produções de gás in vitro são observadas em dietas com alto teor de crambe, que possuem baixos valores de fermentação da celulose e hemicelulose. O ganho médio diário não foi influenciado pelos tratamentos empregados, onde se viu ganhos similares para os tratamentos com 0 e 90% de substituição, com os cordeiros apresentando ganhos superiores às cordeiras e aumento no consumo de nutrientes para ambos os sexos. Houve diminuição na eficiência alimentar e piora na conversão alimentar para ovinos recebendo dietas contendo farelo de crambe. A substituição do farelo de soja pelo farelo de crambe na dieta de ovinos não altera os parâmetros bioquímicos do sangue e mantém a margem de lucro ao produtor em comparação à dieta sem o co-produto. A atividade de alimentação e ruminação de ovinos muda significativamente com a inclusão de diferentes níveis de farelo de crambe em substituição ao farelo de soja, observando-se maiores tempos despendidos em alimentação para cordeiras alimentadas com farelo de crambe na dieta. A utilização de farelo de crambe em substituição ao farelo de soja na dieta de ovinos terminados em confinamento, não influenciou as características de carcaça, rendimento de cortes comerciais, composição física da carcaça, composição centesimal e características de qualidade da carne. Assim, recomenda-se a utilização de farelo de crambe em até 19,17% da dieta total, para ovinos com potencial de ganho de peso moderado terminados em confinamento, por um período de até 56 dias, recebendo 35% de volumoso e 65% de concentrado protéico. Palavras-chave: biodiesel, co-produtos, confinamento, ovinos, ganho de peso, rúmen.
  • Data da Defesa: 25/02/2011
+ Isolamento, Caracterização e Avaliação da Atividade Antibacteriana de Compostos do Veneno de Bothropoides neuwiedi.
  • Docentes:
    • Susana Elisa Moreno
    • Ana Lucia Alves de Arruda
    • Maria Ligia Rodrigues Macedo
  • Resumo:
    As infecções relacionadas à assistência à saúde (IrAS), constituem uma das principais causas de mortalidade e aumento dos custos hospitalares em países desenvolvidos e em desenvolvimento, além de contribuírem para o aumento da resistência de microrganismos aos antibióticos. Os patógenos mais comumente envolvidos na etiologia das IrAS são bactérias, fungos e vírus, merecendo atenção as bactérias constituintes da flora normal humana, que pode causar infecção em pacientes imunocomprometidos. Sendo a Klebsiella pneumoniae o principal agente causador de várias infecções hospitalares, incluindo a pneumonia e bronquite. Deste modo os peptídeos antimicrobianos (PAMs) surgem como moléculas de grande relevância para a indústria farmacológica, biotecnológica e alimentícia. Este trabalho tem como objetivo principal o isolamento de proteínas/peptídeos e avaliação do potencial antibacteriano in vitro do veneno da serpente Bothropoides neuwiedi. A avaliação da atividade antibacteriana foi realizada com o veneno total e as frações obtidas em todas as etapas de purificação, assim como a análise de massa molecular por eletroforese em gel de poliacrilamida na presença de SDS (SDS-PAGE). O isolamento de proteínas/peptídeos de veneno de serpente foi realizado através de duas etapas de cromatográficas: purificação por cromatografia de exclusão molecular em coluna Sephacryl-100 equilibrada com Tris-HCl 0,05 M de tampão (pH 7,5) seguida por cromatografia líquida de alta eficiência em fase reversa (CLAE-FR) em coluna C18 semi preparativa com gradiente linear de acetonitrila (5-95%). A avaliação da atividade hemolítica foi realizada com a fração obtida por cromatografia de exclusão molecular que apresentou melhor atividade antibacteriana. No ensaio de microdiluição em caldo, foi possível observar que o veneno total apresentou atividade antibacteriana frente à Klebsiella pneumoniae, Proteus mirabilis, Streptococcus pyogenes, Shigella sp. e Staphylococcus aureus, sendo mais eficiente frente a Klebsiella pneumoniae. A cromatografia por exclusão molecular mostrou a presença de oito frações, a fração 3, eluída com 58 minutos, apresentou potente atividade antibacteriana (90% a concentração de 250 μg.ml-1), as massas moleculares variaram de 50 kDa a 10 kDa e ainda não foi observada hemólise sobre eritrócitos humanos. Portanto, a fração 3 foi aplicada em uma C18 CLAE-FR, resultando em 17 novas frações. As frações 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 13, foram capazes de inibir 100% do crescimento bacteriano em diferentes concentrações e as massas moleculares variaram de 60 kDa a 10 kDa. O perfil de proteínas com atividade antibacteriana dos venenos de serpentes aqui relatados será útil na busca de possíveis novos antibióticos que possam agir contra microorganismos resistentes a drogas, assim terá novas possibilidades para exploração do potencial terapêutico destas moléculas. Palavras-chave: Infecções hospitalares, Veneno, Antibacteriano.
  • Data da Defesa: 25/02/2011
+ Qualidade físico-química e microbiana de banana (Musa spp.) processada por desidratação osmótica.
  • Docentes:
    • Francilina Araujo Costa
    • Maria Isabel Lima Ramos
  • Resumo:
    A desidratação osmótica é uma tecnologia para conservação de alimentos. A técnica permite o aproveitamento de frutas e hortaliças, a partir da imersão dos mesmos em soluto com concentração conhecida (açúcar ou sal) para a remoção parcial de água. O produto da desidratação osmótica é um alimento com atividade de água intermediária e estabilidade microbiana. Se o produto tem boa qualidade e é aceito pelo mercado consumidor, poderia ser adotado como estratégia para a redução do desperdício e das perdas pós colheita. O objetivo da pesquisa foi avaliar o processo de desidratação osmótica de bananas (Musa spp.) da cultivar Grande Naine. As pencas foram separadas em dois lotes, as que poderiam ser comercializadas no mercado e aquelas que seriam descartadas ainda no campo. Foi avaliado o efeito de condições de higiene no processo sobre os dois lotes submetidos a desidratação osmótica. Foram usados 3% e 10% de sacarose comercial diretamente sobre as fatias de banana, em temperatura ambiente. Após equilíbrio, as bananas foram drenadas do xarope formado e submetidas a secagem complementar em estufa com circulação de ar entre 55 e 70ºC por cerca de 30 horas. As análises físico-química, microbiana e de cor mostraram que todos os tratamentos proporcionaram produto desidratado de boa qualidade sanitária, mesmo se a matéria-prima apresenta maturação avançada, com diferenças não significativas nas análises de controle. A aplicação das boas práticas de fabricação (BPF) permitiu maior segurança ao produto desidratado pois houve redução da carga microbiana inicial, tanto para bactérias heterotróficas totais quanto para bolores e leveduras totais. Microorganismos indicadores e patógenos (coliformes, Escherichia coli, Salmonella sp., Staphylococcus aureus e Bacillus cereus) não foram detectados. As bananas desidratadas apresentaram estabilidade físico-química e microbiana por 180 dias. Como não foram detectados microorganismos patogênicos, foi realizado um experimento para conhecer a eficiência da desidratação osmótica na redução de contaminação inicial. Foram adicionados inóculos de Escherichia coli, Salmonella enteritidis e Staphylococcus aureus. A viabilidade dos patógenos demonstrou que a desidratação osmótica reduz a carga microbiana inicial da matéria-prima em pelo menos 3,3 ciclos logarítmicos quando a concentração de açúcar era 3% e chegou a 4,8 ciclos com concentração de 10%. O produto resultante da desidratação osmótica, com aplicação das BPF, foi considerado seguro à saúde do consumidor e aplicável a pequenos produtores. Palavras-chave: Alimento seguro, tecnologia social, banana passa.
  • Data da Defesa: 08/10/2010
+ Efeito antilipidêmico do óleo extraído da polpa de Acrocomia aculeata (macaúba) em modelo experimental de hipercolesterolemia e hipertrigliceremia induzida pela dieta rica em frutose e gordura animal em ratos machos Wistar.
  • Docentes:
    • Albert Schiaveto de Souza
    • Rozanna Marques Muzzi
    • Mami Yano
  • Resumo:
    Mudanças na dieta e no estilo de vida vêm ocorrendo com a industrialização, urbanização, desenvolvimento econômico e, mais recentemente, a globalização; propiciando significativo impacto na saúde e no estado nutricional da população mundial. Como conseqüência das alterações metabólicas decorrentes dos hábitos de vida inadequados, as enfermidades crônicas não transmissíveis são atualmente problema de saúde pública que assumiu proporções epidêmicas. As escolhas alimentares relacionadas ao tipo e à quantidade de lipídeos são consideradas fatores de risco potencialmente modificáveis uma vez que estão relacionadas à escolha alimentar correta. O óleo da polpa da Acrocomia aculeata (macaúba) possui valores próximos ao azeite de oliva, indicando possuir compostos bioativos que podem agir na prevenção e no controle de dislipidemias, recentemente seu potencial começou a ser descoberto pelas indústrias de cosméticos e de alimentos. Assim, o presente estudo teve como objetivo extrair o óleo da polpa da macaúba, obtido por método ? de extração por solvente e por prensagem, avaliando se estes óleos exercem efeito antilipidêmico em modelo experimental de hipercolesterolemia e hipertrigliceremia induzido pela dieta rica em frutose e gordura animal. Além disso, também constituiu objetivo do presente estudo, investigar possível alteração sobre o ganho de massa dos animais. Foram utilizados ratos machos Wistar. Os resultados obtidos pelo tratamento curativo realizado com os animais, através da administração por via oral do óleo bruto prensado da polpa de macaúba, demonstraram que todas as três doses empregadas (3mg/Kg; 30mg/Kg ou 300mg/Kg) reduziram significativamente os níveis séricos de colesterol total e triglicerídeos de ratos já dislipidêmicos. Quando comparado o óleo extraído por prensa com o óleo extraído por solvente, (ambos na dose 30mg/Kg), através do protocolo de tratamento preventivo/curativo, notamos que ambos possuem efeito hipolipemiante, sendo eficazes tanto na prevenção do desenvolvimento de alterações nos níveis séricos de gordura (tratamento preventivo), como no controle dessas alterações (tratamento curativo), demonstrados pela resposta metabólica dos animais já dislipidêmicos, sendo a proporção de 30mg/Kg a de melhor dose resposta. Não houve diferenças significativas em relação ao consumo de ração e ao peso corporal dos animais dos grupos que receberam ração rica em frutose e gordura animal, quando comparados aos animais tratados com dieta normal. A partir desses resultados, pode-se concluir que o óleo da polpa da macaúba contém compostos bioativos eficazes no controle dirigido das dislipidemias em ratos. Palavras - chave: colesterol total, dislipidemia, macaúba, óleo vegetal, ratos, triglicerídeos.
  • Data da Defesa: 06/08/2010
+ Síntese, caracterização e avaliação da atividade inseticida frente à Aedes aegypti de ésteres derivados do ácido 3,5-dimetoxibenzóico.
  • Docentes:
    • Rozanna Marques Muzzi
    • Geisa Helmold Aspesi
    • Cristiano Raminelli
  • Resumo:
    O interesse farmacológico por resorcinois e alquiresorcinóis se deve, principalmente, a grande variedade de atividades biológicas apresentadas por essa classe de compostos, incluindo atividades antifúngica, antimicrobiana e antitumoral. O ácido 3,5-dimetóxibenzóico foi utilizado como material de partida para as sínteses dos ésteres estudados nesse trabalho. Os ésteres foram sintetizados por esterificação direta do ácido 3,5-dimetoxibenzoico, resultando nos compostos 3,5-dimetoxibenzoatos de metila, etila, propila e butila. As caracterizações dos ésteres foram feitas por ressonância magnética nuclear (1H e 13C), espectrometria de massa e curvas TG /DTG e DSC. Além das diversas atividades biológicas apresentadas por essa classe de substâncias, analisamos a atividade biológica do éster 3,5-dimetoxibenzoato de metila para atividade larvicida de Aedes aegypti. Os resultados foram promissores e nos indicaram o potencial larvicida dos compostos preparados. Palavras chave: alquilresorcinol, termogravimetria, atividade biológica, Aedes aegypti.
  • Data da Defesa: 30/07/2010
+ Avaliação do efeito do veneno de Bothropoides neuwiedi sobre a viabilidade e proliferação de células do tumor ascítico de Ehrlich em camundongos.
  • Docentes:
    • Susana Elisa Moreno
    • Daniele Decanine
    • Andrea Barretto Motoyama
  • Resumo:
    O câncer é a terceira causa de morte no Brasil e os tratamentos não são totalmente eficazes ou são pouco seletivos, causando intensos efeitos adversos. Algumas toxinas animais têm se mostrado promissor para tratamento de câncer. Dentre as substâncias investigadas, merece especial destaque as toxinas de serpentes, devido às complexas misturas de enzimas e peptídeos farmacologicamente ativos presentes no veneno. Estudos demonstram que o veneno bruto, bem como componentes purificados e isolados de venenos de serpentes (Naja naja, N. nigricollis, N nigricollis nigricollis, Trimeresurus flavoviridis e Agkistrodon rhodostoma) mostraram-se inibidores de crescimento de sarcomas em ratos, melanomas e células leucêmicas, assim como hepatoma humano e células de câncer de mama No entanto, os estudos envolvendo esses compostos ainda são escassos, principalmente com o veneno de Bothropoides neuwiedi (VBN). O objetivo central do presente estudo foi avaliar o efeito de diferentes concentrações do VBN bruto sobre viabilidade celular de tumor ascítico de Ehrlich (TAE) e sobre o crescimento tumoral e sobrevida de camundongos portadores do (TAE) in vivo. Para tanto, 2x105 células TAE foram incubadas com 5, 10 e 15Xg/ml do VBN em diferentes tempos. A viabilidade foi determinada por meio do teste de exclusão do azul de Tripan. Os testes também foram conduzidos em neutrófilos de camundongos, para avaliação do efeito do VBN sobre células normais. A avaliação do efeito do VBN in vivo foi conduzido por 2, 5, 8, 11 e 14 dias com animais controle e tratados com VBN. Nossos resultados in vitro mostraram que após 30 minutos e duas horas o VBN foi capaz de reduzir a viabilidade celular de modo dosetempo-dependente. Por outro lado, o VBN não foi capaz de reduzir a viabilidade das células controles (neutrófilos), que mantiveram sua viabilidade em cerca de 80% em todas as concentrações analisadas. Na avaliação do efeito do VBN sobre a proliferação das células do TAE in vivo, camundongos foram submetidos a tratamentos com VBN por 14 dias O ápice de crescimento celular foi observado no décimo primeiro dia do grupo não tratado comparado com o grupo tratado com VBN. Após o décimo primeiro dia foi observado um decíneo no crescimento celular do grupo não tratado. O tratamento foi suspenso no 14º dia e o crescimento celular se estendeu até o vigésimo quarto dia, onde os animais foram eutanásiados. Baseado na contagem diferencial e da migação celular da cavidade peritoneal do grupo experimental, não houve resposta inflamatória. Nossos resultados nos permitem sugerir que o VBN é capaz de retardar o crescimento tumoral tanto in vitro como in vivo. Palavras-chave: serpentes, câncer, atividade antitumoral.
  • Data da Defesa: 23/07/2010
+ Alterações Renais na Leishmaniose Visceral Canina.
  • Docentes:
    • Michael Robin Honer
    • Susana Elisa Moreno
    • Gisele Braziliano de Andrade
  • Resumo:
    A Leishmaniose visceral é uma importante zoonose, comprometendo vários órgãos inclusive os rins, e caso não tratado o comprometimento renal pode ser fatal, sendo esta, considerada uma das principais causas de morte na Leishmaniose visceral. Apesar de sua importância, as alterações renais ainda não estão bem esclarecidas. Considerando o cão como um excelente modelo animal, o objetivo desde trabalho foi observar as alterações renais presentes em cães naturalmente infectados pela leishmaniose visceral. Foi realizada análise histopatológica de 47 cães soropositivos para leishmaniose coletados no Centro de Controle de Zoonoses de Campo Grande, MS. Dos 47 animais analisados, 33 (70,21%) destes animais apresentaram-se como sintomáticos e 14 (29,78%) apresentavam-se como assintomáticos. Em 43 (91,49%) animais foram observadas alterações intersticiais, sendo que 31 (72,09%) destes animais eram sintomáticos, e 12 (27,91%) animais assintomáticos. As alterações intersticiais observadas foram: infiltrado inflamatório intersticial predominantemente mononuclear em 42 (97,67%) dos animais, fibrose intersticial em 22 (51,16%) e alterações vasculares em 28 (65,12%). As alterações tubulares foram observadas em 39 (82,98%) animais, destes 28 (71,79%) eram sintomáticos e 11 (28,20%) assintomáticos. Das alterações tubulares presentes nos cães foram encontrados degeneração hidrópica em 28 (71,79%) e degeneração por gota hialina em 13 (33,33%), cilindros em 21 (53,84%), necrose em sete (17,95%) cães, mineralização tubular em cinco (12,82%) e lipofuscina observada em três (7,69%). Destas alterações, apenas a fibrose apresentou significância estatística quando relacionada com a classificação clínica. A nefrite foi observada em 11 (23,40%) animais, sendo que seis (54,55%) eram sintomáticos e cinco (45,45%) assintomáticos. As alterações glomerulares foram observadas em 36 (76,60%) dos 47 animais, onde 27 (75%) eram sintomáticos e nove (25%) eram assintomáticos. As glomerulonefrites encontradas foram glomerulonefrite membranoproliferativa em 19 (52,78%) animais, glomerulonefrite membranosa em 16 (44,44%) e apenas um (2,78%) com glomerulonefrite crônica. Em apenas um cão sintomático não se observou alterações glomerulares ou tubulointersticiais. Não houve nenhuma relação estatisticamente significativa entre cães assintomáticos ou sintomáticos e a presença ou não de alterações glomerulares. Palavras chave: Leishmaniose visceral, alterações renais, modelo canino.
  • Data da Defesa: 30/06/2010
+ Avaliação de Óleo e Extratos de Anacardium humile St. Hill (Anacardiaceae) no Controle de Mahanarva fimbriolata (Stål, 1854) (Hemiptera: Cercopidae) em Cana-de-Açúcar
  • Docentes:
    • Francilina Araujo Costa
    • Antonia Railda Roel
    • Silvio Favero
    • Fabricia Zimermann Vilela Torres
    • José Raul Valério
  • Resumo:
    O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar. Embora essa cultura seja um exemplo onde se emprega o controle biológico de pragas, especificamente de Diatraea saccharalis, o uso de inseticidas químicos tem sido necessário no controle de outros insetos. Mato Grosso do Sul é um dos Estados que apresentam os maiores aumentos de área cultivada de cana-de-açúcar no país, com plantio previsto, inclusive, em extensas áreas adjacentes ao Bioma Pantanal. O estudo com substâncias derivadas de plantas com potencial no controle de pragas justifica-se pela necessidade de compostos menos agressivos ao meio ambiente. Extratos do cajuzinho-do-cerrado, Anacardium humile, têm mostrado potencial como inseticida sobre alguns insetos. A cigarrinha-das-raízes, Mahanarva fimbriolata (Hemiptera: Cercopidae) é considerada praga importante nessa cultura, ocasionando danos severos e sensível redução na produção. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do óleo e dos extratos aquoso, etanólico e hexânico de A. humile, nas concentrações 0,05, 0,4 e 1,0%, no controle de ninfas de M. fimbriolata, em cana-de-açúcar. O experimento foi constituído por dez repetições de cada tratamento, sendo cada uma composta por um pote de plástico, com tampa vazada para encaixe do copo com a muda, cujo fundo foi recortado de modo a expor as raízes. Após a aplicação dos produtos nessas raízes, cada muda foi infestada com seis ninfas recém eclodidas. As avaliações foram feitas aos 5, 10, 15 e 20 dias após a aplicação dos tratamentos e os parâmetros avaliados foram: mortalidade ninfal, período ninfal, longevidade dos machos e fêmeas, peso seco dos adultos, fecundidade e viabilidade dos ovos. A ação do óleo e extratos de A. humile resultou em baixos percentuais de mortalidade de M. fimbriolata. A maior mortalidade ninfal registrada foi de 53,1% na concentração 1,0% do extrato aquoso, valor superior aquele verificado na testemunha negativa. O prolongamento do período ninfal, com exceção do extrato aquoso, foi constatado nos demais compostos e/ou concentrações testadas. A longevidade das fêmeas foi alterada no tratamento com extrato hexânico nas três concentrações. A longevidade e o peso dos machos de M. fimbriolata, nos diferentes tratamentos, não diferiram da testemunha. O óleo e demais extratos de A. humile determinaram malformações em M. fimbriolata. PALAVRAS-CHAVE: Insecta; plantas inseticidas; pragas da cana-de-açúcar; princípios ativos vegetais.
  • Data da Defesa: 08/06/2010
+ Efeito da radiação ultravioleta em microrganismos, composição físico-química e isolamento de leveduras selvagens resistentes em caldo de cana-de-açúcar variedade RB-867515
  • Docentes:
    • Urgel de Almeida Lima
    • Margareth Bastitote
  • Resumo:
    Clique para visualizar o Resumo completo.
  • Data da Defesa: 15/04/2010
  • Download: Clique aqui
+ Efeito da Contusão da Medula Espinhal, Estreitamento do Canal Vertebral e sua Descompressão, no Comportamento Motor de Ratos.
  • Docentes:
    • Daniele Decanine
    • Albert Schiaveto de Souza
    • Adriane Pires Batiston
  • Resumo:
    A lesão traumática da medula espinhal, além de trazer conseqüências catastróficas para a vítima, é problema desafiador tanto para os cientistas quanto para os clínicos. As conseqüências freqüentemente persistem por toda a vida e influenciam não só a vítima, mas também a família e a sociedade como um todo. Segundo Boer et al (1997), nos Estados Unidos, aproximadamente 15% dos pacientes com trauma na coluna vertebral terão comprometimento neurológico como conseqüência deste trauma. O maior afã das pesquisas básicas nesta área neste momento, é o desenvolvimento de novas intervenções terapêuticas para prevenir ou reduzir as seqüelas decorrentes do trauma (TAOKA e OKAJIMA, 1998). o objetivo deste estudo foi avaliar as conseqüências da lesão por contusão da medula espinhal, associada ao estreitamento do canal vertebral, no comportamento motor de ratos, avaliando o efeito do tempo para descompressão na recuperação neurológica dos animais, como demonstrado no artigo já publicado.
  • Data da Defesa: 26/02/2010
+ Redução da Carga Microbiana de Amido de Mandioca em Reator Comercial de Radiação Ultravioleta Contínua.
  • Docentes:
    • Francilina Araujo Costa
    • Gustavo Graciano Fonseca
  • Resumo:
    A pesquisa teve por objetivo avaliar a redução de carga microbiana de amido de mandioca obtido por processo físico. Esse tipo de amido pode ser considerado modificado fisicamente em relação ao amido natural ou nativo. O amido modificado que tem sido produzido nas indústrias brasileiras usa hipoclorito de sódio ou água oxigenada, o que o classifica como amido modificado. A fécula de mandioca é o segundo amido mais extraído no Brasil e o Mato Grosso do Sul o segundo maior produtor perdendo apenas para o Paraná. Nos últimos anos tem ocorrido valorização dos amidos modificados obtidos por processos físicos e enzimáticos em relação aos modificados por processos químicos, em razão da maior preocupação com o meio ambiente e com a saúde do consumidor e trabalhadores da indústria. Entre os amidos modificados por processos físicos destacam-se os que utilizam o calor, a pressão e as radiações. Os sistemas de tratamento por radiação ultravioleta (UV) eram aplicados apenas para superfícies ou líquidos transparentes, tais como a água, mas novos dados da literatura indicam o uso da radiação em sucos de frutas. A pesquisa avaliou o efeito da lâmpada ultravioleta de arco voltaico de vapor de mercúrio de média pressão que emitia a dosagem de 879, 68 Joules.L-1 comercializada pela empresa GERMETEC (Rio de Janeiro, RJ). O uso de luz ultravioleta (UV) de média pressão para produzir amidos modificados pode reduzir o tempo de produção de 2 horas no método químico para alguns segundos no processo físico, em processo contínuo, sem produzir resíduos. Os produtos amiláceos obtidos desta forma poderão usar a palavra natural no rótulo e ser classificado como ingrediente, enquanto que os amidos modificados por métodos químicos devem ser citados como tal no rótulo e só podem ser classificados como aditivo. Para avaliar o efeito da radiação ultravioleta foi necessário selecionar um amido nativo com carga microbiana suficiente para ter sensibilidade nas análises microbianas. As primeiras amostras cedidas por fecularias do Estado não apresentaram contaminação suficiente, mas sim, uma indicativa de tratamento prévio com produto químico, comprovado com o teste de carboxila das amostras. Para estabelecer um parâmetro de contaminação em amido comercial de mandioca foram coletadas cinco amostras representando féculas de diferentes empresas do Estado no Mercado Municipal de Campo Grande, MS usando recipientes esterilizados e assepsia. O valor médio do teor de umidade das amostras foi determinado próximo de 5,3%. Os resultados foram expressos em Unidades Formadoras de Colônias/g em massa seca x 103. Não foram detectados bolores e leveduras, coliformes e Bacillus cereus. Para aeróbios mesófilos as contagens ficaram entre 32,0 a 51,0 x 103. A contagem de esporos de termófilos aeróbios ficou entre 17,0 e 29,0 x 103. Com os resultados obtidos foi possível procurar por um amido de mandioca industrial com carga de microrganismos suficiente. Foi obtida uma partida de amido da Fecularia Inpal (PR) com aplicação industrial focada para têxteis, o que torna pouco importante sua contagem microbiana. Para esse amido o teor de umidade foi de 7,77% e de carboxilas 0,09%. Um amido comercial do próprio Mato Grosso do Sul (Fecularia Pantanal) foi também analisado, apresentando teor médio de umidade de 5,3% e 0,10 de carboxilas. O amido foi submetido á análise microbiana e depois suspensões de amido em água de torneira a 6% foram submetidas a luz ultravioleta com dosagem de até 7037.42 Joules.l-1. De acordo com os resultados não foram detectados microrganismos dos grupos causadores de problemas de saúde (coliformes fecais e Bacillus cereus) ou de leveduras e bolores nos amidos tratados. As contagens para aeróbios mesófilos e esporos de bactérias termófilas aeróbios evidenciaram a eficácia do tratamento UV, até a dosagem de 3518,71 Joules.L-1. Palavras chave: Processo físico, Ultravioleta, Alimentos, Análise Microbiana, Mandioca.
  • Data da Defesa: 28/08/2009
+ Avaliação do Efeito Genotóxico de Venenos de Serpentes do Gênero Bothrops em Camundongos: Papel do Óxido Nítrico e dos Mediadores Inflamatórios.
  • Docentes:
    • Susana Elisa Moreno
    • Juliana da Silva
  • Resumo:
    Os venenos de serpentes são constituídos por uma complexa mistura de enzimas e peptídeos farmacologicamente ativos. Há várias décadas, tem sido pesquisado as propriedades terapêuticas destes venenos, sendo que derivados ou mesmo o veneno bruto, têm se mostrado eficaz no uso clínico e como modelo para o desenho de novos fármacos. No entanto, o uso do veneno total ou de suas frações como potenciais agentes terapêuticos precisa vir acompanhado por estudos dos potenciais tóxicos desses compostos. Dentre os estudos de toxicidade, ressalta-se a necessidade de avaliação de efeitos genotóxicos que possam acompanhar o emprego dessas substâncias. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos genotóxicos dos venenos de Bothrops alternatus (VBA), B. neuwiedi (VBN) e B. moojeni (VBM), in vivo e in vitro. Para os estudos in vivo foi empregado o teste do micronúcleo, avaliando eritrócitos de camundongos Swiss machos e fêmeas (18-22g). Inicialmente foi avaliada a genotoxicidade dos venenos em relação a dose. Os animais foram tratados (ip) com VBM, VBN e VBA com 10, 30 e 80μg/animal ou ciclofosfamida (50mg/kg, ip; controle positivo). A avaliação da frequência de micronúcleos em eritrócitos foi realizada 24 horas após os tratamentos. A concentração de 30μg/animal dos venenos foi determinada como ideal para a condução dos experimentos de tempo-resposta. A avaliação da frequência de micronúcleos foi realizada 24, 48, 72 e 96 horas após os tratamentos. Para avaliar o efeito genotóxico in vitro foi utilizado o ensaio do cometa com células VERO (células de rim de macaco verde), as quais foram incubadas com VBM 1, 2 e 4μg/ml, VBN 1,75; 3,5 e 7μg/ml e VBA 0,2; 0,4 e 0,8μg/ml. As concentrações usadas de cada veneno foram determinadas por ensaios de citotoxicidade, considerando-se adequadas as concentrações com no mínimo 50 % de células viáveis. Como controle positivo foi usado H2O2. A frequência e o índice de danos ao DNA foram avaliados em 90 min e 6 horas. Finalmente, com intuito de compreender os mecanismos envolvidos na genotoxicidade induzida pelos venenos botrópicos, os animais foram pré-tratados com aminoguanidina, um inibidor da iNOS (50mg/kg; ip) 30 min antes e 24 horas após a injeção dos VBM, VBN e VBA (30 μg/animal, ip), e a avaliação de micronúcleos foi realizada 48 horas após a injeção dos venenos. Para avaliar a participação de mediadores inflamatórios nesse processo, os animais foram pré-tratados com dexametasona (0,5mg/kg, s.c), 1 hora antes da injeção dos venenos, e a genotoxicidade avaliada 48 horas após. Os resultados demonstraram que os venenos (VBM, VBA, VBN) induziram aumento na frequência de micronúcleos de modo dose-dependente, com efeito máximo em 48 horas. Vale ressaltar que os danos ao DNA induzidos pelos venenos foram significativamente menores em relação aos controles positivos utilizados. Os dados obtidos nos ensaios in vitro por meio do teste do cometa corroboraram resultados in vitro. Porém, nesse caso, o VBA mostrou-se mais potente que os VBM e VBN, uma vez que induziu danos em concentrações muito menores. Em relação aos possíveis mecanismos envolvidos na genotoxicidade dos venenos botrópicos, nossos dados sugerem que o NO parece não ter um papel relevante na genotoxicidade induzida pelos venenos botrópicos, pois a inibição da síntese de NO não foi capaz de alterar a genotoxicidade induzida pelos venenos. Podemos sugerir ainda, que a genotoxicidade induzida pelos VBM e VBN pode estar relacionada com a liberação de mediadores inflamatórios, uma vez que a dexametasona foi capaz de reduzir a frequência de micronúcleos induzidos por esses venenos. Por outro lado, os danos ao DNA induzidos principalmente pelo VBA, podem estar relacionados com ação direta de constituintes do veneno ou decorrentes da intensa hemorragia observada mesmo nas menores concentrações. Palavras-chave: Ensaio do cometa, inflamação, micronúcleo, NO, venenos botrópicos.
  • Data da Defesa: 28/07/2009
+ Propriedades Funcionais, Químicas e Térmicas de Farinha Desengordurada, Concentrado e Isolado Protéico de Amêndoas de Baru (Dipteryx alata Vog.).
  • Docentes:
    • José Antonio Braga Neto
    • Valdir Augusto Neves
    • Simone Palma Favaro
  • Resumo:
    O cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, onde se encontram as amêndoas de leguminosa baru (Dipteryx alata Vog.), a qual contém elevados teores de lípidios e proteínas. O aproveitamento do farelo como fonte protéica pode dinamizar o aproveitamento desta espécie e oferecer à indústria ingredientes com características desejáveis. Visando conhecer estas propriedades da fração protéica das amêndoas de baru, foram investigados o perfil protéico, propriedades funcionais, e digestibilidade in vitro das proteínas da farinha desengordurada e concentrado protéico de amêndoas de baru. As propriedades térmicas foram avaliadas na farinha desengordurada, no concentrado e isolado protéico. A farinha desengordurada foi obtida por extração dos lipídeos com hexano em Soxhlet. O concentrado protéico foi extraído em pH de melhor solubilidade e o isolado seguiu-se mais uma fase de precipitação no ponto isoelétrico. O fracionamento das proteínas do baru foi realizado utilizando-se protocolo de separação por características de solubilidade. O perfil eletroforético foi obtido em gel de poliacrilamida (SDS-PAGE). A digestibilidade in vitro foi avaliada com enzimas digestivas, pepsina e pancreatina. Propriedades funcionais de capacidade de absorção de água e óleo, capacidade emulsificante e de formação de espuma indicaram que as proteínas do baru são promissoras para utilização como ingrediente funcional. A fração protéica predominante foi a globulina, seguida da albumina e glutelina. O perfil eletroforético indicou que o processo de obtenção do concentrado gerou peptídeos de menor massa molecular. A digestibilidade das proteínas foi superior no concentrado (65,59 ± 0,51) em relação a farinha desengordurada (58,42 ± 1,47). As análises térmicas, TG e DSC apresentaram resultados sugerindo que os procedimentos de obtenção do concentrado e isolado promoveram desnaturação protéica. Palavras-chave: Dipteryx alata, proteínas do baru, digestibilidade in vitro, TG, DSC, desnaturação protéica.
  • Data da Defesa: 21/07/2009
+ Avaliação das Alterações do Sistema Digestório de Larvas de Aedes aegypti (Díptera: Culicidae) Induzidas Pelo Íon CU+2 Complexado com EDTA.
  • Discente:
    • Cleusa Rocha Garcia Gaban
  • Orientador(a):
    • Eduardo José de Arruda
  • Resumo:

    Aedes aegypti (Diptera: Culicidae), inseto de interesse na Saúde Pública, é um vetor na transmissão de doenças, como Dengue e Febre Amarela. Neste estudo foram analisadas as alterações do sistema digestório de larvas de Aedes aegypti provocadas pelo íon Cu+2 complexado com EDTA através de técnicas histopatológicas. Foram utilizadas larvas no terceiro instar, submetidas a diferentes concentrações de íons complexos pela dissolução de sal sódico de [Cu(EDTA)]-2 no intervalo de 31,25 mg.L-1 a 500 mg.L-1 para cálculos das concentrações letais (CL10, CL50 e CL90) através do programa probitos. Após 24 horas de contato com as soluções as larvas foram submetidas ao processamento histológico e coradas pela técnica de Hematoxilina e Eosina (HE). Os resultados das concentrações letais foram CL10 - 113,89 mg.L-1, CL50 - 232,46 mg.L-1 e CL90 - 474,49 mg.L-1 do íon complexo [Cu(EDTA)]-2. Alterações celulares foram observadas ao longo do sistema digestório pela ingestão dos íons complexos de Cu+2. O mesêntero foi a região mais agredida pelo complexo de Cu+2 quando comparado ao grupo controle. Foram verificadas alterações da borda em escova e aumento dos vacúolos citoplasmáticos nas células dos cecos gástricos e do mesêntero e rompimento das junções celulares a partir do estomodeu. Nas concentrações de 125 mg.L-1, 250 mg.L-1 e 500 mg.L-1, foram observados danos mais extensos. No lúmen do sistema digestório foi possível verificar restos celulares, demonstrando a total destruição celular do tecido. Estes resultados são importantes e complementares para a análise e desenvolvimento de novos ativos larvicidas baseados em complexos metálicos e parte da estratégia de controle persistente do Aedes aegypti nos microambientes de reprodução, considerando a segurança humana e baixo impacto ambiental. Palavras-chave: complexo metálico, larvicida, histopatologia, toxicidade, concentração letal.

  • Data da Defesa: 03/07/2009
+ Avaliação da Toxicidade de Anacardium humile St Hill (Anacardiaceae) na Biologia e Sobrevivência da Mosca Branca Bemisia tuberculata (Bondar, 1923) (Aleyrodidae) na Cultura da Mandioca.
  • Docentes:
    • Antonia Railda Roel
    • Mami Yano
    • Antonio Pancracio de Souza
  • Resumo:
    A mosca branca Bemisia tuberculata é uma das principais pragas da cultura da mandioca no estado do Mato Grosso do Sul, entretanto não há produtos registrados para seu controle. Produtos vegetais constituem alternativa viável de controle de insetos com a vantagem da segurança ambiental. A família Anacardiaceae é conhecida por produzir por meio do metabolismo secundário, substâncias tóxicas aos animais e insetos. Anacardium humile é uma Anacardiaceae nativa das regiões do cerrado no Brasil. Neste trabalho objetivou-se: acompanhar a biologia da mosca-branca em plantas de mandioca em condições controladas em casa-de-vegetação; descrever a composição química dos extratos clorofórmico e aquoso das folhas de Anacardium humile; avaliar a atividade biocida do óleo essencial e dos extratos clorofórmico e aquoso de A. humile nas concentrações 2%, 0,8%, 0,4%, 0,05% e 0,006% sobre a biologia e sobrevivência da mosca branca Bemisia tuberculata em plantas de mandioca. O experimento foi conduzido em Campo Grande, MS, durante o período de dezembro de 2007 a setembro de 2008 em casa-de-vegetação sob temperatura de 26ºC e umidade relativa constante a 80±10%. Vinte indivíduos adultos foram confinados em gaiolas de tecido ?voil? que encerrava uma folha de mandioca. Após 24 horas estes indivíduos foram retirados dessa gaiola, tornando-se uma unidade experimental. A coleta dos dados foi diária, procedendo-se contagem do número de ovos, ninfas e adultos e as datas em que ocorreram as passagens de cada fase. O fracionamento do extrato clorofórmico forneceu o ácido oleanólico, ursólico e betulínico, as estruturas dessas substâncias foram estabelecidas com base na análise dos dados espectrométricos de RMN incluindo experimentos 2D. A fase de pupa foi considerada como sendo mais resistentes aos fatores ambientais e de mortalidade naturais. Após 13 dias da oviposição, as ninfas estão todas fixas nas folhas. Após 16 dias em media na fase ninfal, todos os indivíduos estão na fase de ?pupa? que dura cerca de quatro dias até a eclosão do indivíduo adulto. Foi identificada nas folhas de Anacardium humile a presença de: compostos fenólicos, taninos, flavonóides, esteróides livres, terpenóides e saponinas. O extrato aquoso apresenta especificamente taninos, açúcares redutores e saponinas. Todos os tratamentos aumentam a fase jovem do desenvolvimento e ocasionam mortalidade crescente na fase de ninfa e mortalidade total de pupas em relação à concentração do óleo essencial. O extrato clorofórmico causou efeito na mortalidade de ninfas de mosca branca B. tuberculata de 66,30 a 74,90% em todas as dosagens testadas. O extrato aquoso de A. humile causou aumento da duração da fase larval e mortalidade significativamente superior à testemunha. Concluimos que Anacardium humile é promissora como fornecedora de moléculas inseticidas para o desenvolvimento de bioinseticida contra Bemisia tuberculata.
  • Data da Defesa: 19/06/2009
+ Estudo do Efeito da Cafeína na Aquisição, Retenção e Evocação da Memória Espacial de Camundongos.
  • Orientador(a):
    • Albert Schiaveto de Souza
  • Resumo:

    O objetivo desta pesquisa foi avaliar o efeito da cafeína, um inibidor de receptores de adenosina, na aquisição, retenção e evocação da memória espacial de camundongos, como avaliado no Labirinto Aquático de Morris (LAM) e no Labirinto de Barnes (LB). Para isso, foram utilizados camundongos Suíço, machos, pesando entre 20-30g, subdivididos em seis grupos experimentais para cada protocolo (8 animais em cada grupo). A memória espacial dos animais foi avaliada, no LAM e no LB, durante 5 dias de treino (3 sessões/dia) e também no dia de teste (48 horas após o último dia de treino). A latência, em segundos, para cada animal encontrar a plataforma escondida (LAM) e a casinhola (LB), foi mensurada. Os animais dos três primeiros grupos experimentais receberam, respectivamente, salina, cafeína 3 mg/Kg e cafeína 10 mg/Kg, aplicada, via intraperitoneal, 30 minutos antes cada sessão de treino, tanto no LAM, como no LB. Os três grupos restantes receberam as mesmas drogas, nas mesmas doses, porém, aplicadas imediatamente após cada sessão de treino. No LAM, não houve diferença entre os grupos experimentais, que receberam as drogas no pré-treino, em nenhum dos momentos avaliados (ANOVA, p>0,05). Por outro lado, no pós-treino houve diferença significativa entre os grupos nos três últimos dias de treino e no dia do teste (ANOVA, p variando entre 0,001 a 0,03, Tukey, p<0,05), sendo que a latência dos animais do grupo Cafeína 3 mg/Kg foi significativamente menor do que aquela para os animais do grupo Salina e Cafeína 10 mg/Kg. Na avaliação no LB, houve diferença entre os grupos injetados no pré-treino, nos dois primeiros dias de treino, com a latência do grupo Cafeína 10 mg/Kg significativamente maior do que aquela observada para o grupo Cafeína 3 mg/Kg (ANOVA, dia 1, p=0,049; dia 2; p=0,03, Tukey, p<0,05). Além disso, no dia do teste a latência do grupo Cafeína 10 mg/Kg foi significativamente maior do que aquela observada para os grupos Salina e Cafeína 3 mg/Kg (ANOVA, p=0,01; Tukey, p<0,05). Ainda no LB, entre os animais injetados no pós-treino, a latência do grupo Cafeína 10 mg/Kg, no primeiro dia de treino, foi significativamente maior do que aquela observada para o grupo Salina (ANOVA, p=0,02; Tukey, p<0,05). Nos demais momentos avaliados, não houve diferença entre os grupos experimentais (ANOVA, p>0,05). Este estudo sugere que a cafeína, na dose de 3 mg/Kg, aplicada após o treino, potencializou a aquisição, retenção e evocação da memória espacial, porém, na concentração de 10 mg/Kg, pré-treino, ela interferiu negativamente no processo de aprendizagem. Mais estudos são necessários para confirmarem estes achados. Palavras-chave: cafeína, memória espacial, adenosina, camundongos Suíço

  • Data da Defesa: 27/05/2009
+ Consumo, Digestibilidade e Parâmetros Ruminais e Comportamentais de Vacas Leiteiras Alimentadas com Diferentes Níveis de Concentrado na Dieta.
  • Docentes:
    • Luís Carlos Vínhas Ítavo (M/D)
    • Simone Palma Favaro
    • Geraldo Tadeu dos Santos
  • Resumo:
    Objetivou-se avaliar o consumo, a digestibilidade, os parâmetros ruminais e comportamentais em vacas alimentadas com diferentes níveis de concentrado na dieta. Foram utilizadas quatro vacas fistuladas no rúmen, com peso médio de 442,15 kg, distribuídas em quadrado latino 4x4. O trabalho foi dividido em quatro períodos de 14 dias, com 10 dias para adaptação às dietas. Foi utilizado como volumoso a silagem de milho, e como concentrado, milho e sorgo moídos, farelo de soja, casca de soja, uréia e gordura protegida, como fonte complementar de energia. As dietas foram isoprotéicas com 13% PB, utilizando níveis de concentrado de 30; 40; 50 e 60%. As dietas fornecidas foram coletadas para elaboração de amostras compostas por animal e por período para avaliação do consumo. Foram feitas coletas de fezes totais durante dois dias em cada período, as quais foram submetidas às análises laboratoriais para a determinação de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE) e fibra em detergente neutro (FDN). Para a análise do comportamento, os animais foram observados a cada 15 minutos, durante 24 horas, em cada período, para determinação do tempo despendido com alimentação, ruminação, ócio e ingestão de água. No último dia de cada período foram coletadas amostras de líquido ruminal a cada hora durante 12 horas, para a determinação do pH e posterior análises laboratoriais de nitrogênio amoniacal (N-NH3) e ácidos graxos voláteis (AGV). Animais que receberam 60% de concentrado na dieta apresentaram menores tempos de alimentação e ruminação enquanto a atividade de ócio aumentou, tendo efeito linear positivo (P<0,05) do nível de concentrado na dieta para a eficiência do consumo e de ruminação da MS. Os valores médios de pH ruminal foram 6,71; 6,64; 6,63; 6,69 e as concentrações médias de N-NH3 de 37,40; 39,62; 35,59 e 34,13 mg/100 mL de líquido ruminal. O tratamento com 60% de concentrado apresentou média de consumo de FDN superior aos demais tratamentos com máximo consumo de matéria seca (MS) estimado em 10,95 kg/dia. As digestibilidades aparente dos nutrientes avaliados não sofreram influência do nível de concentrado da dieta. Dietas com gordura protegida não interferiram no ambiente ruminal e não influenciaram a digestibilidade dos nutrientes, não alterando a produção e concentração de ácidos graxos voláteis, apresentando efeito linear positivo (P<0,05) para eficiência na ruminação e consumo de MS.
  • Data da Defesa: 19/05/2009
+ Preparação e Caracterização de Biodiesel Via Rota Etílica a partir de Oleaginosas Existentes no Estado de Mato Grosso do Sul.
  • Discente:
    • Cláudia Muniz Soares
  • Orientador(a):
    • Lincoln Carlos Silva de Oliveira
  • Resumo:

    O Brasil apresenta condições favoráveis para o cultivo de vegetais para a produção de biodiesel. O potencial do estado do Mato Grosso do Sul, tanto em produção de etanol, quanto das culturas de soja, girassol, mamona e nabo forrageiro, qualificam as culturas como subsídios disponíveis para indústria petrolífera. Neste trabalho, o processo de transesterificação alcalina dos óleos vegetais, foi feito utilizando como catalisador o hidróxido de potássio. Os protocolos foram padronizados para os óleos de soja e girassol e posteriormente para os demais óleos. Após a obtenção dos ésteres etílicos, as amostras foram submetidas a caracterização química e à análise térmica, avaliando-se os comportamentos das amostras de biodiesel frente a diferentes temperaturas. As reações de transesterificação utilizando os óleos de soja e girassol foram os experimentos com maior porcentagem de rendimento em ésteres etílicos. O éster de girassol caracterizou-se por apresentar maiores picos exotérmicos, nas temperaturas de 354,14 e 435,87 °C. Palavras-chave: etanol, termogravimetria, transesterificação

  • Data da Defesa: 24/04/2009
+ Influência do Enriquecimento Ambiental na Aquisição, Retenção e Evocação da Memória Espacial em Duas Linhagens de Camundongos.
  • Discente:
    • Aline Ferreira dos Santos
  • Orientador(a):
    • Albert Schiaveto de Souza
  • Resumo:

    O objetivo deste estudo foi verificar o efeito do ambiente enriquecido (AE) em camundongos recém-nascidos, de duas diferentes linhagens, na aprendizagem e memória espacial. Neste estudo foram utilizados camundongos Swiss e C-57BL/6. Os animais foram alojados logo após o nascimento em um ambiente controle (AC) ou AE, juntamente com suas respectivas progenitoras, até o desmame (21 dias) e, aos 50 dias de vida, foram submetidos aos testes de memória espacial, o labirinto aquático de Morris (LAM) ou o Labirinto de Barnes (LB). Em ambos os testes mensurou-se a latência para que os animais encontrassem a plataforma escondida (LAM) ou a casinhola (LB). Os dados obtidos sugerem que os animais submetidos ao enriquecimento ambiental, demonstraram um melhor desempenho na tarefa de aprendizagem e memória operacional, em ambas as linhagens de camundongos, quando comparados com o grupo controle no LAM e LB (p variando entre <0,001 e 0,048). Com exceção dos animas da linhagem Swiss, no LAM, a latência diminuiu no decorrer dos dias de treino e no dia de teste (p variando entre <0,001 e 0,006). Este estudo sugere que o efeito do enriquecimento ambiental possa estar associado a um envolvimento direto da região hipocampal na memória espacial em camundongos. Palavras-chave: Ambiente enriquecido, memória espacial, linhagens, camundongos.

  • Data da Defesa: 24/04/2009
+ Análise dos Efeitos Tóxicos de Íons Metálicos de Transição (Co+2, Ni+2, Cu+2, Fe+2, Fe+3, Zn+2) e EDTA em Larvas de Aedes Aegypti (Culicidae) e Artemia salina L., 1758 (Artemidae).
  • Discente:
    • Ana Paula Leão Rossi
  • Orientador(a):
    • Eduardo José de Arruda
  • Resumo:

    A dengue é doença viral transmitida por mosquitos do gênero Aedes sp. O agente da doença é um Flavivirus com quatro sorotipos conhecidos (DEN1, DEN2, DEN3 e DEN4) que causa a dengue clássica (DC) e a febre hemorrágica da dengue (FHD). Os índices de infestações são preocupantes e estão associados à biologia do inseto e seu comportamento, peculiaridades geográficas, alterações climáticas, as interligações entre regiões e ao aumento da resistência das populações de Aedes aegypti aos inseticidas convencionais. No aspecto epidemiológico, o controle populacional do Aedes aegypti ainda é o método mais eficiente de combate à doença e redução dos impactos da doença com seus picos de ocorrência no verão. No sentido de colaborar com soluções para o problema de saúde pública, bioensaios de toxicidade foram feitos contra larvas de Aedes aegypti e Artemia salina na busca de novos ativos larvicidas a partir do uso de íons metálicos de transição como íons aquocomplexos [Co(H2O)6]+2, [Ni(H2O)6]+2, [Cu(H2O)6]+2, [Fe(H2O)6]+2, [Fe(H2O)]+3 e [Zn(H2O)6]+2, associações e na forma de quelatos metálicos com EDTA. Os resultados de toxicidade permitiram selecionar o quelato [Cu(EDTA)]-2 na forma de ativo livre ou incluso em nano e microcápsulas para a toxicidade dirigida (vetorização) e redução da toxicidade para o homem e ambiente. Avaliou-se a eficiência larvicida dos íons de transição, associações e quelatos para a determinação das doses letais DL10, DL50 e DL90 para larvas de Aedes aegypti e Artemia salina. Os experimentos demonstraram ação tóxica do íon Cu+2 e Fe+3 contra Aedes aegypti e a potencialização pela formação do quelato baseado em EDTA. Palavras-chave: Aedes aegypti, Dengue, metais de transição, quelato metálico, atividade larvicida.

  • Data da Defesa: 24/04/2009
+ Avaliação do Potencial Efeito Genotóxico de Quelato de Cobre de Nano e Microencapsulados.
  • Discente:
    • Ana Cristina Jacobowski
  • Orientador(a):
    • Eduardo José de Arruda
  • Resumo:

    Aedes aegypti é o vetor de doenças como febre amarela e dengue. A re-emergência do dengue é um dos maiores problemas de saúde pública mundial, de causas complexas, inter-relacionadas e não totalmente compreendidas. A prevenção por redução populacional do mosquito é a estratégia mais eficiente para erradicação da doença. Dados prévios do laboratório com toxicidade e análise morfo-histopatológica demonstram que os íons metálicos de transição possuem toxicidade em relação às larvas e ovos de Aedes aegypti. Estes íons, quando em sistemas nano e microencapsulados poliméricos, têm garantida a vetorização do ativo, a minimização de instabilidades e a manutenção da concentração tóxica no meio de reprodução do inseto. Com o propósito de avaliar e comparar o potencial genotóxico do quelato de cobre livre e encapsulado na forma de nano e microcápsulas, camundongos Swiss e peixes Prochilodus lineatus foram submetidos a diferentes graus de exposição de Na2[Cu(EDTA)] livre e em nano e microcápsulas poliméricas com quitosana por meio do Teste de Micronúcleos e ensaio Cometa in vitro em células VERO. Os órgãos dos peixes (fígado, brânquias e carcaças) foram submetidos à espectrometria de massa atômica para quantificar a fixação do metal nos tecidos. Nas condições experimentais empregadas, os resultados demonstraram que a genotoxicidade do quelato de cobre nos sistemas encapsulados foi muito menor quando comparada ao ativo livre (p<0,001). A concentração de cobre acumulado nos órgãos dos peixes foi maior (p<0,001) que a encontrada na água dos aquários. Entre os órgãos, o fígado foi o que mais acumulou o metal (91,5 mg.Kg-1) na forma microencapsulada. Nas brânquias, o maior acúmulo foi na forma de ativo livre (1,6 mg.Kg-1), assim como nas carcaças (0,82 mg.Kg-1). É possível concluir que os sistemas de encapsulamento são efetivos na liberação controlada do ativo diminuindo também os danos genotóxicos deste composto.

  • Data da Defesa: 27/02/2009
+ Avaliação do Potencial Efeito Genotóxico do Antimoniato de Meglumina (Glucantime®) in vitro e in vivo.
  • Discente:
    • Ana Paula Maluf Rabacow
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    Há mais de 90 anos, os antimoniais são as drogas de escolha para o tratamento da leishmaniose, uma doença que afeta atualmente 12 milhões de pessoas no mundo. Trata-se de uma doença parasitária causada pela picada da fêmea do flebotomíneo infectado. O antimonial pentavalente continua sendo a droga de escolha para o tratamento da leishmaniose cutânea e visceral. Apesar de apresentar problemas relacionados a dosagem e a toxicidade, podendo levar a alterações cardíacas, renais ou hepáticas. Para o teste in vitro, amostras de sangue foram coletadas de cinco doadores saudáveis e após 2, 4, 6 e 24 horas do tratamento das amostras com 5, 15 e 45mg/mL de AM, controles negativo (RPMI) e positivo (MMS), o ensaio cometa foi realizado. Para o teste in vivo, três grupos de seis animais casa receberam doses i.p. de AM (20, 60 and 120mg/kg) diariamente por três dias; o controle negativo recebeu soro glicosado no primeiro dia e o controle positivo recebeu 25mg/kg de ciclofosfamida por dois dias. Após 24 horas da ultima injeção, o sangie e os órgãos foram coletados para a condução do ensaio cometa e teste de micronúcleos. Verificamos que doses do antimoniato de meglumina próximas a dose terapêutica utilizada para tratar a leishmaniose humana foram capazes de induzir dano no material genético de células do coração, baço e medula óssea de camundongo in vivo e células do sangue periférico humano in vitro. Palavras chaves: Antimoniato de meglumina, Ensaio Cometa, Genotoxicidade, Leishmaniose, Teste de Micronúcleos.

  • Data da Defesa: 26/02/2009
+ Avaliação das Freqüências Alélicas de 15 Marcadores STRS na População de Pessoas Nascidas no Estado de Mato Grosso do Sul.
  • Discente:
    • Helder Pereira de Figueiredo
  • Orientador(a):
    • Susana Elisa Moreno
  • Resumo:

    A formação de bancos de dados regionais, contendo as frequências alélicas da população de uma microrregião, fornece subsídios para aumentar a confiabilidade dos resultados de determinação de vínculo genético. Como se sabe, a fixação de probabilidade de paternidade ou de verossimilhança de um exame de DNA vincula-se a quão frequentes são os alelos encontrados na evidência criminal - ou em uma criança cuja paternidade se pesquisa, em comparação com a população estudada. Assim, ao se aquilatar a frequência da população microrregional expurga-se eventual distorção de dados, bem como argumentos não científicos que buscam minimizar os efeitos jurídicos de uma análise técnica. A frequência alélica de 15 marcadores short tandem repeats (repetições curtas aleatórias) - STR (D8S1179, D21S11, D7S820, CSF1PO, D3S1358, TH01, D13S317, D16S539, D2S1338, D19S433, VWA, TPOX, D18S51, D5S818, FGA) foi avaliada em uma população classificada como pessoas nascidas no Estado de Mato Grosso do Sul - Brasil, totalizando 274 indivíduos não correlacionados. Para a avaliação das frequências alélicas, amostras de DNA dessas pessoas foram submetidas à amplificação pela PCR (Polimerase Chain Reaction), com o emprego do sistema Identifiler, e os produtos amplificados foram submetidos à corrida eletroforética capilar em analisador genético ABI PRISM 3130. As frequências apuradas foram comparadas com as da população geral brasileira e com as de outros nove estudos realizados com populações do Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Os genótipos encontrados na população do Mato Grosso do Sul mostraram-se em Equilíbrio de Hardy-Weinberg e sem diferenças significativas entre as frequências encontradas nas populações de outros estados. Isso indica a irrelevância do vínculo geográfico nos cálculos dos índices de paternidade, o que faculta a utilização de banco de dados regionais ou de banco geral da população brasileira nos estudos de verificação de vínculo genético.

  • Data da Defesa: 25/02/2009
+ Avaliação dos Extratos, Hexânico e Etanólico, de Folhas de Aroeira (Myracrodruon urundeuva Fr. All), na Angiogênese e Atividade Antioxidante.
  • Docentes:
    • Albert Schiaveto de Souza
    • Mami Yano
    • Geisa Helmold Aspesi
  • Resumo:
    Estudos têm sugerido que a Myracroduon urundeuva Fr. Al (aroeira verdadeira) tem atividade bactericida e cicatrizante. O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade angiogênica e antioxidante de extratos hexânico e etanólico das folhas da aroeira. A atividade angiogênica foi determinada pelo método da membrana cório-alantoídea, enquanto que a capacidade antioxidante foi avaliada pelo método do fosfomolibdênio. O conteúdo de fenóis foi avaliado pelo método de Folin-Ciocalteau. O conteúdo total de flavonóides foi determinado pelo método colorimétrico. Os resultados deste estudo mostraram que a atividade angiogênica das concentrações 0,5 e 5 mg/mL do extrato etanólico foi maior do que aquele observado nos ovos de galinha incubados com água (ANOVA: p<0,001; Tukey: p<0,01). Em relação ao extrato hexânico, o percentual de vasos dos ovos incubados com a concentração de 0,5 mg/mL do extrato foi maior do que aquele observado nos ovos incubados com dimetilsulfóxido (ANOVA: p<0,001; Tukey: p<0,01). O extrato etanólico apresentou uma maior atividade antioxidante total (t-student, p=0,002) e maior concentração de fenóis (t-student, p<0,001) que aquele do extrato hexânico. A concentração de flavonóides no extrato etanólico, mensurada pelo teor de rutina, foi de 97,91±19,84 mg de rutina/ g de extrato seco. Estes resultados sugerem um potencial antioxidante e angiogênico desta planta.
  • Data da Defesa: 19/02/2009
+ Avaliação do Efeito de Acetona Cianidrina na Inativação de Células do Tumor de Ehrlich "in vitro".
  • Docentes:
    • Susana Elisa Moreno
    • Denise Fecchio
  • Resumo:
    Este trabalho não poderá ser publicado, devido ao depósito da patente. PALAVRAS-CHAVE: 1 - Acetona Cianidrina; 2 - Câncer; 3 - Cianoglicosídeo; 4 - Tumor Ascítico de Ehrlich.
  • Data da Defesa: 30/01/2009