Indique a um amigo

Pela primeira vez na UCDB, espetáculo “Mborahéi Rapére” reúne dezenas de acadêmicos e professores

06/03/2018 - 08:00 - UCDB

Fonte: Natalie Malulei

Veja as últimas notícias da UCDB para você que está interessado em UCDB

Na noite desta segunda-feira (5), o anfiteatro do bloco A do campus Tamandaré transformou-se em palco. Instrumentos de percussão davam ritmo às vozes que entoavam canções indígenas e permitiam ao público vivenciar uma cultura que sobrevive ao tempo.

O espetáculo “Mborahéi Rapére – Pelas Trilhas do Canto”, encenado por 29 atores indígenas e não-indígenas,  foi apresentado pela primeira vez na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e atraiu dezenas de acadêmicos e professores.  

Neimar Leandro Marido Kiga, acadêmico do 5º semestre de Design, é indígena da etnia Bororo. Apesar do espetáculo ter retratado principalmente cantos da etnia Guarani Kaiowá e de outros grupos étnicos como Mbyá, Huni Kuin, Shipibo e Krahô, ele enfatizou a importância de fazer uma apresentação com essa proposta: “Nossos anciãos estão morrendo e, por isso, cabe aos jovens o dever de fazer esse tipo de movimento para que a cultura não se perca. Além disso, para mim, mais do que fazer esse resgate, é essencial que a gente promova a valorização da cultura indígena”.

Premiado pelo Fundo de Investimentos Culturais (FIC) da Secretaria de Cultura de Mato Grosso do Sul, o espetáculo foi produzido pela professora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) Dra. Cândida Graciela Chamorro Arguello e, para que fosse apresentado na Católica, a organização do evento ficou por conta do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas (NEPPI).

Segundo a professora Cândida Graciela, a Católica foi escolhida pelo trabalho que desenvolve com essas populações:  “Eu tenho a UCDB como uma Instituição que é amiga dos povos indígenas. Há muitos acadêmicos de etnias diferentes que estudam aqui, tem o NEPPI, tem as pós-graduações em Desenvolvimento Local e em Educação onde muitos indígenas estão presentes, por isso quis trazer a apresentação para cá”.

De acordo com a professora, a ideia é fazer com que o público vivencie a cultura de uma forma diferente e possa enxergar com o olhar do índio. “Por meio do trabalho que estamos fazendo, da linguagem da arte, queremos levar um pouco dessa concepção de mundo e de palavra, de vida humana e não humana, que os indígenas tem, e a gente tanto desconhece”, pontuou Cândida Graciela.

Na data, foram arrecadados alimentos não perecíveis, livros e brinquedos que serão distribuídos entre as comunidades indígenas da região sul de Mato Grosso do Sul. O espetáculo “Mborahéi Rapére” já foi apresentado ao público nos municípios de Dourados, Ponta Porã e Assunção (Paraguai). Para obter mais informações entre em contato com o Neppi por meio do número (67) 3312-3590.

 

Notícias


21/06/2018 - 10:00 - Graduação

Acadêmicos participam de aula de gala de História

Atividade faz parte da disciplina História do Brasil I


21/06/2018 - 09:00 - UCDB

Hospital Veterinário da UCDB não terá atendimento nesta sexta-feira à tarde

Também não haverá atendimento no dia 26; o motivo é a implantação de um novo sistema de informática