Indique a um amigo

Professora suíça ministra palestra sobre saúde, feminismo e política

09/08/2017 - 04:00 - Mestrados e Doutorados

Fonte: Gabrielly Gonzalez

Veja as últimas notícias da UCDB para você que está interessado em Mestrados e Doutorados

Stéphanie Pache, professora da Universidade de Lausanne (Suíça) e pós-doutoranda em História da Ciência pela instituição americana Harvard esteve na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) à convite do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, nesta terça-feira (8). Na data, a doutora ministrou uma palestra sobre saúde, feminismo e política quando apresentou um estudo que identificou como a violência se tornou um problema de saúde pública nos Estados Unidos entre os anos de 1980 e 2010.

No anfiteatro do bloco A, o conteúdo passado pela professora foi traduzido pela acadêmica Fernanda Flores e mediado pelo professor da UCDB Dr. Rodrigo Lopes Miranda. Stéphanie fez um resgate da violência, traçou um panorama histórico e, por fim, propôs uma discussão sobre o feminismo. Os estudos desenvolvidos por ela identificaram a presença nítida da violência de gênero na história e que o ativismo, principalmente na psicologia, veio para adicionar uma legitimidade científica na luta feminista.  

Segundo Stéphanie as psicólogas feministas acreditam que essa diferença que ainda perpetua entre homem e mulher impacta na saúde mental feminina e que isso deve ser observado. Durante a palestra, ela apresentou algumas profissionais da área, entre elas, Lina Walker, que escreveu um livro chamado “Battered Woman” (em tradução livre, Mulher maltratada). A publicação expõe o ciclo da violência que envolve três fases — aumento da tensão (ameaças e injúrias tecidas pelo agressor, criam na vítima sensação de perigo eminente); ataque violento (mulher é maltratada física e psicologicamente); lua-de-mel (o agressor envolve a vítima de carinho, se desculpa pelo ocorrido e promete que nunca mais vai exercer a violência).

O intuito do estudo de Stéphanie é de estimular as mulheres a buscarem ajuda e fazer com que elas passem a ser compreendidas e não culpadas. “Há mitos sobre a violência que devem ser destruídos e culpar a vítima é um deles. Insisto em trazer isso a tona porque, muitas vezes, a psicologia expõe a ideia de que o problema está nas pessoas que enfrentam situações difíceis, mas acredito fielmente, como mostram as psicólogas citadas, que o problema está na sociedade”, explicou a doutora.

A palestra foi aberta aos acadêmicos de todos os cursos da UCDB e contou também com a presença de alunos de outras instituições de ensino superior, como foi o caso da estudante de Psicologia Kézia dos Santos. “Fiz questão de vir assistir a palestra por se tratar de uma profissional renomada que visita o Brasil para falar de um tema tão atual. Foi fascinante poder ter essa experiência, tenho certeza que acarretará muito para minha vida”, afirmou a acadêmica.

Raylson Chaves é acadêmico de Jornalismo da Católica e explicou o porquê a palestra foi interessante para ele: “A área da comunicação faz com que o profissional precise saber de vários assuntos diferentes e precisamos lidar com a violência no dia-a-dia, então, ter uma visão de outro país sobre este tema, vai com certeza agregar muito, principalmente para entendermos como tratar este assunto”, esclareceu.

Mais informações sobre a palestra podem se obtidas pela coordenação do curso de Psicologia por meio do número (67) 3312-3456. 

Texto sob supervisão de Natalie Malulei.

Notícias


19/07/2018 - 07:00 - Pastoral

Pastoral promove segundo retiro universitário voltado para os acadêmicos

Evento será de 27 a 29 de julho e inscrições já estão abertas


18/07/2018 - 11:00 - Especialização

Especialização em Psicologia da Comunicação está com matrículas abertas

Aulas iniciam-se nos dias 10 e 11 de agosto


18/07/2018 - 09:00 - Cultura

Bancos customizados compõem nova instalação artística no campus Tamandaré

Mostra faz parte do projeto “Arte transforma” e permanece até agosto