Liturgia Diária

Indique a um amigo

Sejamos colaboradores do jardim divino (Jo 5,17-30)

  O Pai trabalha criando e recriando o mundo e Seu Filho veio para continuar no meio de nós, veio para levar à plenitude o trabalho do Pai. O bom jardineiro criou esse jardim maravilhoso que é a terra onde vivemos, aqui plantou a vida e, colocou cada um de nós, para cuidar dele. Mas houve aqueles que estragaram o jardim, deixaram ervas daninhas entrar  nele. O Pai enviou o Seu Filho para colocar ordem nesse jardim, para salvá-lo, para que ele não fosse condenado, mas que fosse salvo e verdadeiramente resgatado.

 

  Precisamos ser colaboradores do jardim divino e não destruidores da vida que Deus criou. Há aqueles que, infelizmente, não trabalham para a vida, trabalham para a destruição da vida. Há aqueles que não semeiam a vida, pelo contrário, semeiam o joio, a semente corrompida para que se estrague o jardim da vida. Nem preciso dizer o que fazem as sementes da maldição, da inveja, da mentira, das fofocas e das maledicências; são essas que estragam o jardim de Deus, estragam o coração humano que é o lugar, por excelência, da morada de Deus.

 

  Trabalhemos como o Pai que não se cansa, a fim de que, o jardim de Deus seja cuidado, preservado, salvo e restaurado.

 

  O bom operário da messe do Senhor é aquele que põe a mão na massa e vai trabalhar para construir a vida. “Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, possui a vida eterna”.

 

  O trabalho é para que a nossa vida seja plena e resgatada, para isso é preciso trabalhar com empenho, antes de tudo, na nossa própria alma: expulsando, tirando, purificando aquilo que não é vida. Têm que “aparar as arestas”; há muitas ervas daninhas para ser arrancadas; é preciso que esse trabalho esteja presente sempre em nossa vida.

 

  Deus abençoe você!