Liturgia Diária

Nossas mães são mulheres de fé (Mt 15,21-28)

  Hoje, olho para essa mulher do Evangelho, uma mãe aflita e desesperada, que estava suplicando, com toda a confiança, para que Jesus viesse em seu auxílio, em socorro da sua filha sofrida e atormentada por um demônio. A filha não conseguia mais viver.

 

  Olhando para a aflição dessa mãe, quero agora olhar para o coração de tantas mães que sofrem aflitas, mães que me procuram, muitas vezes, dizendo: “Padre, eu não sei mais o que fazer com os meus filhos!”.

 

  Olho para as mães que perderam seus filhos para as drogas e para o alcoolismo. Olho para as mães que estão vendo seus filhos serem atormentados por todas as espécies de demônios, que tiram a paz dos filhos e os deixam rebeldes. Olho para as mães que têm filhos pequenos, e, de alguma forma, ficam aflitas com esse ou aquele comportamento que o filho começa a ter.

 

  Não precisamos ter grandes problemas para nos preocuparmos com nossos filhos. Precisamos ter amor e compaixão de nossas mães, porque elas são verdadeiras guerreiras e mulheres de fé. Eu aplaudo, a cada dia, as nossas mães, porque são mulheres de fibra, mulheres que, muitas vezes, estão sozinhas lutando pelos seus filhos. Muitas vezes, as mães precisam do apoio do marido, e acaba sendo aquela divisão errada de responsabilidade. O homem acha que só porque ele trabalha o dia todo, a responsabilidade de cuidar dos filhos é só da mãe; entretanto, é por conta de ambos. A mãe é aquela que carrega a aflição no seu coração.

 

  Hoje, Jesus está respondendo para essa mulher: “Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!” (Mateus 15,28).

 

  Mãe, que grande seja a sua fé no Senhor Jesus. Se você não está podendo comer da mesa, coma das migalhas, pois estas vão lhe trazer luz, fé, esperança, e jamais vão o deixar desanimar. Mamães, olhem para Jesus, todos os dias, para criar seus filhos. Não há tarefa mais difícil do que criar filhos. É a mais bela, nobre e abençoada tarefa, e talvez a mais atormentada e perseguida pelo maligno.

 

  Nossos filhos pertencem a Deus. Que Ele abençoe nossas mães, e que elas sejam fortalecidas no Espírito e na graça para criarem seus filhos e que Deus sempre as auxilie.

 

  Deus abençoe você!