Indique a um amigo

Objetivo

O Programa objetiva a formação de Mestres e Doutores para atuar nos mais variados campos de estudo da Biotecnologia e da Biodiversidade. Visa aprofundar a formação científica, técnica e cultural do pós-graduando de forma a permitir contribuição original e criativa na área de pesquisa científica e tecnológica com o foco na inovação, e na formação de recursos humanos de alto nível. Pretende-se, no desenvolvimento do Programa, a integração das Instituições dos Estados da Região Centro Oeste com a participação de professores, orientadores e doutorandos e também de profissionais do setor produtivo, a fim de permitir esforços conjuntos e racionalizados. Neste contexto, objetiva-se agregação de conhecimentos sobre a biodiversidade regional visando o desenvolvimento de processos, produtos e serviços que venham contribuir para a bioindústria local e para o desenvolvimento sustentável da Região. Nesse sentido, grande destaque será dado ao estudo da biodiversidade regional para fins biotecnológicos além de outros projetos que levem ao desenvolvimento da bioindústria local (agropecuária, indústria farmacêutica, biocombustíveis, etc). Mais importante, o Programa deverá contribuir com as IES e com os governos locais para a criação da cultura e de ambientes favoráveis ao empreendedorismo dos doutorandos, principalmente na geração de patentes e de criação de novos negócios.


Objetivo do curso/perfil do profissional a ser formado

O detentor do título de Mestre / Doutor em Biotecnologia deverá apresentar uma sólida formação científica que o habilite para atuar no ensino e pesquisa no contexto da biotecnologia. Deverá, ainda, estar apto a inserir-se em atividades de inovação e extensão tecnológica, além de setores da indústria e de serviços biotecnológicos, apresentando um nível elevado de senso crítico com relação aos problemas relacionados à sua área de atuação, sendo capaz de discernir os aspectos relevantes dos pontos de vista científico, tecnológico, de inovação, humanístico, social, econômico e político. Também deverão estar aptos a desempenhar, de forma independente, funções tais como elaborar e coordenar projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, bem como, desempenhar diferentes funções em atividades onde a experiência em inovação, pesquisa e desenvolvimento tecnológico sejam requisitos fundamentais, tais como a geração de novos produtos, planejamento, controle de processos biológicos, assessoria, regulamentação e fiscalização, ou qualquer outra atividade onde a biotecnologia desempenhe papel relevante.